Mobieco

Publicidade

Mercedes-Benz CLA elétrico terá tecnologia chinesa de condução autónoma

Texto: Carlos Moura
Data: 11 de Junho, 2024

A Mercedes-Benz deverá utilizar tecnologia de condução autónoma de uma startup chinesa no CLA elétrico, segundo referem algumas fontes. Lançamento está previsto para abril de 2025.

A Mercedes-Benz estará a acelerar o desenvolvimento de uma solução de condução autónoma com a ajuda de fornecedores chineses. De acordo com o CarNewsChina, citando a plataforma digital concorrente local do TechCrunch, 36Kr, o futuro CLA elétrico terá uma solução avançada de condução inteligente da startup chinesa Momenta, a qual não se baseia em mapas de elevada definição.

O sistema avançado possibilitará a assistência em navegação urbana e o veículo elétrico da marca alemã deverá começar a ser produzido em série já em abril de 2025.

A adoção da tecnologia da Momenta significa que esta será a primeira vez que a Mercedes-Benz irá recorrer a uma solução de condução inteligente de um fornecedor chinês. O novo CLA deverá ser o primeiro modelo da marca alemã a incorporar funcionalidades de condução assistida urbana.

Fundada em 2016 em Suzhou (perto de Xangai), a Momenta impôs-se rapidamente na indústria de condução inteligente na China. A Mercedes-Benz reconheceu rapidamente o potencial da Momenta ao participar na sua captação de financiamento Série B no início de 2017, apenas seis meses após a sua criação. A marca alemã prosseguiu o seu investimento, ao participar na Série C da Momenta.

Recuperar terreno perdido

O mercado chinês de condução inteligente é bastante competitivo, com empresas como a Huawei, Nio, Xpeng e Xiaomi a disponibilizarem avançadas funcionalidade de assistência à condução. Pelo contrário, o progresso da Mercedes-Benz nesta área tem sido bastante lento. A sua mais recente inovação é a assistência em autoestrada introduzida em 2023 no Classe E longo.  

O atraso na adoção de avançadas funcionalidades de condução inteligente tem impacto sobre as vendas e o crescimento da Mercedes-Benz na China. O novo CLA, que se dirige a um público mais jovem e com maior propensão para a tecnologia, procura colmatar essa lacuna.

Construído com base na plataforma Mercedes-Benz Modular Architecture (MMA), o novo CLA irá ter arquitetura elétrica de 800V e uma potência de carregamento até 250 kW. Este modelo também irá utilizar o sistema operativo da própria marca MB.OS, reforçando o poder computacional e a interação com o utilizador.

Participação chinesa

O mercado chinês é considerado estratégico para a Mercedes-Benz, já que representa um terço das suas vendas. Além disso, este fabricante tem atualmente 20% de capital chinês. O fundador e CEO da Geely, Li Shufu, detém uma participação de 10% na companhia e a empresa de capitais públicos chineses Beijing Auto (BAIC) tem quase 10%.

LEIA TAMBÉM
BMW e Mercedes-Benz opõem-se a mais tarifas a carros chineses

Segundo avançam algumas notícias, as versões de acesso do futuro Mercedes-Benz CLA elétrico na China vão receber baterias LFP de lâminas da BYD