Publicidade

Mercedes-AMG A35 tem 306 cv e custa 62500€

Texto: António Amorim
Data: 25 de Novembro, 2018

Um carro confortável, para usar no dia-a-dia, mas capaz de proporcionar emoções fortes quando se pretende. Este foi o objetivo da Mercedes ao conceber o A35.

A primeira versão desportiva do novo Mercedes Classe A chega a Portugal entre o final deste ano e o início do próximo. Entretanto, já dá para ir fazendo as contas porque já se sabe qual é o preço: 62 500 euros. Mas, para as fazer bem feitas, convém saber também que a versão Edition 1, que marca o arranque do modelo com algum equipamento exclusivo (e interessante) obriga a um gasto extra de 8100 euros. E o que inclui esta série especial que ficará disponível apenas no primeiro ano de comercialização? Inclui as jantes de cor champanhe, uma asa traseira (parecida com a do A 45 atual) bastante mais exuberante que a do A35 “normal”, um splitter dianteiro maior e acompanhado por lâminas aerodinâmicas nos vértices do para-choques frontal e uns bancos desportivos dignos da sigla AMG.

O AMG A35 está equipado com o motor a gasolina de 2.0 litros e quatro cilindros que conhecemos do actual A 250, mas recebeu um tratamento especial em toda a linha, definido e aplicado pela divisão desportiva AMG.

Tem um software totalmente novo e um turbo do tipo twin scroll, com vista ao desempenho e níveis de performance anunciados: 306 cv de potência às 5800 rpm; 400 Nm de binário entre as 3000 e as 4000 rpm e, em resultado disso, uma aceleração de 0-100 km/h em 4,7 segundos, com a ajuda do sistema de tração integral 4Matic, mas também da caixa automática de sete velocidades com dupla embraiagem AMG Speedshift DCT 7G.

A plataforma é, obviamente, a do Mercedes Classe A, que está preparada para a tração dianteira, sendo este 4Matic também primordialmente um carro de tração à frente. Pode, no entanto e a qualquer momento, passar tração para o eixo traseiro, tanto numa perspetiva de melhoramento da segurança em pisos escorregadios, como numa perspectiva de aumento da eficácia em condução desportiva.

A carroçaria recebeu reforços estruturais para melhorar a rigidez e, com isso, a qualidade de condução, concretamente na base do berço do motor e entre o sub-chassis dianteiro e a plataforma.

A suspensão, a direcção e toda a electrónica de assistência à condução foram reprogramadas e afinadas, pela própria AMG, para tornar o A35 mais acutilante na condução desportiva.

Para além de colocar ao dispor do condutor dois modos de condução desportivos, o Sport e o Sport +, o A35 também permite escolher vários níveis de intervenção, ou mesmo desligar completamente o controlo de estabilidade, que tem direito a um botão próprio na consola central.

A suspensão é pilotada e adapta-se aos programas escolhidos, assim como o som do motor, que se torna muito mais exuberante no modo Sport +.

Embora tenha merecido imensas alterações e afinações aplicadas pelos engenheiros de Affalterbach, o A35 não tem, no entanto, direito a assinatura no motor por parte do técnico que o montou, como acontece com os AMG mais potentes.

O Mercedes-AMG A35 também recebe um volante especial, com botões especiais para as programações do chassis, assim como um conjunto de grafismos de instrumentação configuráveis através do sistema multimédia MBUX, que resultam numa experiência de condução muito especial, que lhe descreveremos em detalhe na próxima edição da TURBO. Fique atento.