McLaren 600LT, o novo capítulo da história ‘Longtail’

Texto: Miguel Policarpo
Data: 28 Junho, 2018

O McLaren 600LT foi revelado pela marca de Woking, ampliando para quatro o catálogo dos modelos ‘Longtail’. Potência aumentada, redução de peso e aerodinâmica apurada, sublinha a McLaren para apresentar a sua novidade, prometendo ainda uma “absoluta condução envolvente”. A produção começa em outubro e terá um volume limitado.

A história ‘Longtail’ conhece hoje mais um capítulo, o McLaren 600LT. Inspirado pelo 675LT, o novo modelo do fabricante britânico é “o mais rápido, o mais potente e o mais focado para pista” automóvel da McLaren Sports Series, ainda que com a devida ressalva que é também homologado para circular em estrada. O 600LT é uma versão baseada no 570S mas mais longa e promete prestações incríveis, cortesia do motor V8 twinturbo de 3.8l. Conjuga-se a notável potência de 600cv com um peso reduzido. Os interessados que se despachem pois a produção (à mão) do modelo é limitada!

A silhueta do McLaren 600LT é mais longa em 74mm em relação ao 570s, adotando este superdesportivo britânico um “splitter” dianteiro com dimensões ampliadas, um difusor traseiro também mais comprido, e um spoiler fixo posicionado na retaguarda. A receita deste novo membro ‘LT’ passa pela redução de peso em 96 kg face ao 570s, graças à utilização de um chassis monocoque em fibra de carbono, material que compõe outros elementos do automóvel e que contribui simultaneamente para o peso reduzido e para uma otimização aerodinâmica. No total, o automóvel pesa apenas 1,247kg. As ponteiras de escape reforçam a o caráter distinto do 600LT.

Este McLaren 675LT herdou um esquema de cores especial

Para impulsionar o McLaren 670LT, a marca escolheu o motor V8 twinturbo de 3.8l, bloco este complementado por um sistema de escape “ainda mais curto e mais extremo” do que aquele que equipa o McLaren Senna. O pico de potência alcança os 600cv e o binário fixa-se nos 620Nm. Outras especificações apontam para um sistema de suspensão com triângulos duplos de alumínio forjado e para um sistema de travões de baixo peso de segunda geração da McLaren Super Series. Mesmo os pneus, os Pirelli P Zero Trofeo R, foram escolhidos “a dedo”. Ainda não foram revelados dados relativos à performance.

A produção do McLaren 600LT – que a marca faz questão de sublinhar que será feita à mão – arrancará em outubro. O número de unidades a fabricar é limitado e o preço por cada uma, estipulado o mercado do Reino Unido, é de 185,500 libras já com impostos, valor que ronda os 210,000 euros.

Leia também: McLaren Senna mostra potencial no Estoril

Partilhar