McLaren 600 LT Spider: o céu é o limite

Texto: Nuno Fatela
Data: 17 Janeiro, 2019

Foi revelado o quinto Longtail da história da McLaren, com o McLaren 600 LT Spider a conseguir alcançar praticamente as mesmas capacidades da variante coupé

Para a McLaren, a designação Longtail é extremamente importante, pois significa exclusividade na produção e maiores capacidades em pista através de um peso inferior, aerodinâmica melhorada, maior ligação entre condutor e carro e uma dinâmica de condução sem igual. Conseguir alcançar tudo isto num descapotável é um verdadeiro desafio, mas bem sabemos que para os lados de Woking isso não assusta ninguém. A prova disso é o novo McLaren 600 LT Spider, que é o quinto Longtail da história da marca, e o segundo LT descapotável depois do 675 LT. E a sua chegada significa ainda que também passa a ser possível guiar a céu aberto com o mais extremo modelo da gama Sport Series.

Mecânica de se levantar a capota…

A marca optou por um teto rígido composto por três peças, com operação elétrica até aos 40 km/h, pois esta solução confere maior rigidez e segurança que as alternativas em tecido. E a sua introdução vem, mais uma vez, mostrar as capacidades do fabricante britânico, pois o McLaren 600 LT Spider apenas pesa mais 50kg que o 600 LT coupé, num total de 1297kg, sendo mesmo 100kg mais leve que o 570S Spider.

 

Tratando-se de um Longtail, existem alterações específicas para que ele se sinta em casa nos autódromos. Aqui está incluídas a suspensão com triângulos duplos forjados em alumínio, os amortecedores recalibrados, os apoios de motor mais firmes e o sistema de travagem de baixo peso. Mas o maior trunfo reside no V8 3,8L Twinturbo, que debita 600cv e 620Nm e está conetado a uma transmissão automática de sete velocidades SSG (Seamless Shift Gearbox). Ele garante que a aceleração 0-100km/h do coupé é igualada, num impressionante registo de 2,9 segundos, e que o McLaren 600 LT Spider precisa de apenas mais dois décimos de segundo para atingir os 200 km/h, num tempo de 8,4 segundos. E não se fica por aqui, pois a velocidade máxima está situada nos 324km/h.

Natureza Longtail

O traço mais marcante no design deste modelo, além da capota, é claramente o posicionamento dos escapes, numa posição bem alta e central que faz o V8 ressoar com todo o esplendor dentro do habitáculo. Além disso, a natureza alongada dos LongTail é combinada com a asa traseira fixa em fibra de carbono, capaz de gerar 100kg de downforce a 250 km/h. De resto, destaque para as alterações no interior que confirmam a ligação do McLaren 600 LT Spider às pistas, como os revestimentos em alcantara, os bancos desportivos em fibra de carbono do P1 (opcionalmente os “Super Lightweight” no mesmo material que estão no McLaren Senna) e ainda a ausência de “mordomias” como o ar condicionado e o rádio.

 

Além disso, surge no McLaren 600 LT Spider um defletor de vento que tem duas funções. A primeira passa por minimizar a perturbação causada pela passagem do vento, para maior conforto dos ocupantes. Mas também serve, como recorda a McLaren, para que estes possam escutar com ainda mais magia o som do motor V8 Twinturbo quando seguem com o sol a brilhar sobre a cabeça.