Publicidade

MAN conclui renovação da nova geração de camiões

Texto: Carlos Moura
Data: 18 de Setembro, 2020

Após o lançamento da nova geração de camiões de longo curso TGX, a MAN conclui a renovação da gama de pesados com a apresentação dos novos TGL, TGM, TGS e TGX para construção e aplicações especiais.

Com os novos modelos para distribuição e construção, a MAN espera obter uma receptividade do mercado semelhante à que está ser alcançada pelo novo TGX de longo curso.

Esta nova gama de camiões foi desenvolvida e projetada para oferecer novos níveis de eficiência, conectividade e digitalização com o objetivo de reforçar a sua posição como uma das referências do mercado.

No que se refere à eficiência, os responsáveis da MAN tinham anunciado uma redução no consumo de combustível do TGX e, como consequência, dos custos totais de utilização. Os primeiros resultados vieram confirmar estas promessas.

Um teste de estrada realizado por um organismo independente alemão, o insuspeito TÜV, com um MAN TGX 18.470 Euro 6d e um MAN TGX 16.460 da geração anterior revelou uma diminuição do consumo de combustível de 8,2%, após um percurso de 684 quilómetros em autoestrada e estrada nacional. Alguns operadores referem que conseguiram ganhos ainda mais significativos.

Prémio de design

A nova gama de camiões da MAN também foi distinguida com um prémio de design da Red Dot pela conceção do novo posto de condução e pelo seu conceito de operacionalidade.

O lugar do condutor obedece aos mais recentes critérios de design, permitindo ao motorista utilizar de forma intuitiva os vários sistemas de assistência e conduzir o veículo com segurança e eficiência.

No desenvolvimento das novas gerações de distribuição, construção e aplicações especiais, a MAN também teve a preocupação de levar em conta a opinião dos motoristas e operadores para disponibilizar as soluções mais adequadas para cada tipo de aplicação em termos de eficiência e funcionalidade.

Identidade de família

A imagem exterior das cabinas adota a linguagem de design típica dos camiões da MAN, que foi modernizada e otimizada para aumentar a eficiência, mantendo, no entanto, as caraterísticas de robustez e simplicidade.

O interior da cabina é dominado por revestimentos em tom cinzento. Os materiais utilizados no tablier são robustos, fáceis de limpar e de reduzida manutenção. Os bancos também são totalmente novos e permitem a qualquer motorista encontrar a melhor posição de condução, graças às múltiplas possibilidades de regulação.

O volante multifunções também é ajustável em altura até 110 mm e na posição de condução pode ser regulado entre 20 graus e 55 graus, oferecendo um ângulo semelhante à de um automóvel. Além disso, pode ser totalmente rebatido na horizontal para facilitar as entradas e saídas da cabina.

O comando da caixa de velocidades MAN TipMatic está localizado numa alavanca junto à coluna da direção e atrás do volante. O motorista só tem de selecionar o programa de condução pretendido, sem tirar as mãos do volante.

Gama de distribuição

Com base numa conceção modular, a MAN renovou a sua gama para o segmento da distribuição pesada, transporte regional e nacional. A oferta está articulada em função do peso bruto e compreende os seguintes modelos: TGL, das 7,5 às 12 toneladas; TGM, das 12 às 16 toneladas; e TGS, das 18 às 41 toneladas.

Em função do tipo de aplicação, a marca propõe quatro tipos de cabinas em cada um destes três modelos. Todas têm uma largura de 2,24 metros e estão preparadas para operarem em ambiente urbano com espaço limitado.

LEIA TAMBÉM
MAN. Nova gama Truck Generation revelada em Bilbau

A cabina mais curta CC tem um comprimento de apenas 1,62 metros, estando disponível nos modelos TGL e TGM. A segunda cabina maior, NN, tem altura normal e um comprimento de 1,88 metros, mas só pode ser associada ao modelo TGS.

Para os modelos TGL, TGM e TGS está ainda disponível a cabina FN, com comprimento de 2,28 metros e altura normal. A cabina maior para estes modelos é a FM, que tem o mesmo comprimento, mas uma altura maior. Estas duas cabinas podem ser equipadas, em opção, com duas camas.

Gama de construção e tração integral

A oferta da marca de Munique prevê versões para construção e com tração integral, dos modelos TGL, TGM, TGS e TGX. Com alturas três alturas ao solo – normal, média e alta (esta última só nas versões de tracção integral -, a MAN propõe um leque alargado de veículos em termos de ângulos ataque e de saída.

Nesta gama de construção, a MAN disponibiliza nos modelos TGL e TGM versões de cabina dupla DN, com largura de 2,24 metros, que permitem transportar até sete pessoas e carga.

A oferta inclui ainda a cabina estreita CC, com apenas 1,62 metros de largura, ou a NN, que é ligeiramente mais comprida. Esta última está disponível no modelo TGS. A oferta de cabinas é complementada pela FN, FM ou GN.

Em termos de configurações de eixos, o TGL está disponível apenas com dois eixos, 4×2 ou 4×4. Já o TGM é proposto em configurações 4×2, 4×4, 6×2 e 6×4. O TGS, por seu lado, também pode receber um quatro eixo na versão rígido, enquanto o trator pode ter dois ou três eixos.

O MAN TGS pode ser equipado, em opção, com o sistema opcional MAN HydroDrive, que permite disponibilizar um sistema de tração integral temporário para pequenos percursos, sendo proposto em configurações 4x4H, 6x4H, 6x6H, 8x4H e 8x6H.

A oferta de construção da MAN é complementada pelo modelo TGX, que oferece um peso bruto combinado até 250 toneladas. Este veículo é disponibilizado como chassis de carga e trator de dois e três eixos em configurações 4×2, 6×2 ou 6×4.