Publicidade

Projeto ANITA. MAN está a testar camiões autónomos em terminais intermodais

Texto: Carlos Moura
Data: 3 de Junho, 2022

A MAN Truck & Bus está envolvida num projeto com camiões autónomos em terminais intermodais juntamente com vários parceiros. O objetivo é otimizar os sistemas e o software para que a operação possa ser realizada de forma fiável.

A MAN Truck & Bus, a Deutsche Bahn, a Universidade Fresenius de Ciências Aplicadas e a Götting KG estão a participar num projeto conjunto de autonomização ANITA – Autonomous Innovation in Terminal Operations. O objetivo é avaliar o funcionamento prático de um sistema de condução autónoma com camiões de testes da MAN em terminais intermodais. 

O projeto está a decorrer no armazém de contentores da DB Intermodal Services e do terminal DUSS (Deutsche Umschlaggesellschaft Schiene-Straße) em Ulm Dornstadt. O objetivo do ANITA é utilizar camiões autónomos para estabilizar os processos envolvidos em transferências de contentores da estrada para os caminhos-de-ferro, tornando-os mais eficientes, mais fáceis de planear e, ao mesmo tempo, mais flexíveis. Isto permitirá que mais mercadorias sejam transportadas de forma mais sustentável.

Para este fim, a MAN irá estar a aperfeiçoar as funções eletrónicas do camião autónomo, num contexto de verdadeiro ambiente operacional durante os próximos meses, para que possa analisar o ambiente, reagir, e planear como um verdadeiro motorista.

“A tecnologia de automatização básica para o ANITA está pronta. Para o seu aperfeiçoamento, vamos agora começar a testá-lo na prática para desenvolver ainda mais o sistema com vista à fiabilidade operacional e valor acrescentado para o futuro utilizador”, afirma Frederik Zohm, Membro do Conselho Executivo para a Investigação e Desenvolvimento na MAN Truck & Bus.

Um ano de testes

O programa de testes terá a duração de um ano para verificar se o camião autónomo funciona na realidade como era suposto. Os resultados permitirão introduzir novos desenvolvimentos e a otimização dos procedimentos.

Por motivos de segurança estará sempre presente um motorista a bordo para intervir, caso seja necessários, Os testes intensivos beneficiam não só o desenvolvimento futuro do camião autónomo, mas também a preparação dos terminais para a integração da nova tecnologia.

LEIA TAMBÉM
Primeiro camião elétrico da MAN em Portugal entregue à TJA

“Combinação ferroviária e rodoviária – esta é a solução amiga do ambiente para a logística do futuro. Estamos a trabalhar em conjunto para fazer crescer estes transportes intermodais”, afirma Sigrid Nikutta, Membro do Conselho de Administração da Deutsche Bahn, responsável pelo Transporte de Mercadorias e Director Executivo da DB Cargo AG.

“A digitalização e automatização ajudam-nos a tornar as interfaces com o comboio de mercadorias, os processos nos terminais simples e rápidos,” acrescenta Sigrid Nikutta.

Nova linguagem de comunicação

Para que o camião autónomo possa desempenhar a sua tarefa de transporte e manuseamento de contentores, deve poder comunicar com a infra-estrutura do depósito DBIS e do terminal DUSS. 

Para tal, os cientistas da Universidade Fresenius de Ciências Aplicadas analisaram os processos, procedimentos e comportamentos existentes de pessoas e máquinas no local, na primeira fase do projeto, e transferiram-nos para um conjunto de regras digitais. 

O Deon Digital’s Contract Specification Language (CSL) serve como língua comum para a comunicação clara e completa de todos os sistemas envolvidos. O resultado é um sistema completo de planeamento da missão que liga tanto o veículo como os sistemas informáticos do Depósito DBIS e do Terminal DUSS.

Especificamente, isto significa um grande desenvolvimento de software: durante os test drives, a MAN irá analisar o comportamento do veículo. Estas descobertas serão então implementadas passo a passo através de atualizações de software. O sistema autónomo deve ser capaz de cobrir todas as decisões que um condutor toma hoje com base nas suas impressões sensoriais – isto significa nada menos do que substituir as perceções e ações humanas.