Bentley Continental GTC – Luxo supremo


Data: 25 Fevereiro, 2019

O primeiro modelo que a Bentley apresenta em ano de centenário é digno dessa celebração. O novo Continental GTC leva ainda mais longe a estética arrebatadora a que os modelos da marca britânica já nos acostumaram e adiciona muita tecnologia. As primeiras entregas do Bentley Continental GTC ocorrerão antes do Verão, com um preço médio de 350 mil euros.

O Continental GT é o modelo de maior sucesso da marca britânica e quando se renovou no ano passado fê-lo de forma a consolidar esse estatuto. À tecnologia de última geração juntou uma aparência deslumbrante, duas características que definem, também, a versão aberta, desenhada a par do Coupé.

A perfeita integração da capota têxtil, que pode ser aberta e fechada em andamento (até 50 km/h) em 19 segundos e a preservação de traços distintivos como a linha de cintura subida, os flancos bem marcados e a frente longa (o eixo anterior foi avançado 135 mm) emprestam ao Continental GT Cabriolet uma aparência absolutamente arrebatadora.

 

Não menos importante, a estrutura maioritariamente construída em alumínio é 5% mais rígida e 20% mais leve do que a geração anterior, apesar dos reforços e do aumento do equipamento, indicadores fundamentais para a preservação da qualidade, para a dinâmica e para o bem-estar a bordo.

Neste particular a nova capota detém uma importância crucial no Bentley Continental GTC, já que permite um isolamento acústico absoluto, dando-nos a sensação, quando fechada, que viajamos a bordo de um automóvel convencional. Quando recolhida para o compartimento na traseira o espaço que fica disponível na bagageira é de 235 litros, suficiente para arrumar duas malas de viagem de dimensão média, ou dois “sets” completos de golfe. No interior o espaço permaneceu inalterado, com os lugares traseiros a serem pouco menos do que “simbólicos” mas suficientes para alojar duas crianças ou um casal que convidemos para um passeio de final de tarde… se o passeio não for muito demorado.

Os técnicos da Bentley garantem que os seus clientes preferem dispor de todo o conforto nos assentos dianteiros e, sendo essa a missão, ela foi integralmente cumprida. Desde logo porque, mais uma vez, a Bentley volta a apostar em materiais de qualidade inigualável, como o couro e madeiras nobres, a que junta um rigor que só a construção artesanal possibilita, com recurso a técnicas de montagem que apenas a alta relojoaria utiliza, o que explica que a folga entre os elementos seja inferior a 0,1 milímetros.

Lado a lado, coexistem, na verdade, detalhes como as rigorosas costuras do couro que pode revestir os bancos, volante e tablier (mais de 2,8 quilómetros de linha e 310 mil pontos), ou o inovador ecrã de 12,3 polegadas. É ele que nos fornece as principais informações de condução, alojando, igualmente, o sistema de navegação e permitindo-nos replicar as principais funções do nosso “smartphone” (sistema Apple CarPlay).

 

Exclusivo da Bentley, este ecrã de alta resolução utiliza um sistema rotativo que permite três posições: visualização digital, apresentação apenas de três mostradores analógicos, ou ocultando toda a informação, permitindo que à nossa frente surja, sem interrupções, a elegância do tablier em madeira.

É esse o momento ideal para apreciarmos a excelente aparelhagem de som, com três opções onde se destaca o sistema Naim de 2200 W e 18 altifalantes. Se com a capota colocada a sua construção e a excelente aerodinâmica possibilitam um isolamento acústico semelhante a de um automóvel convencional, não menos impressionante é o resultado quando a recolhemos.

 

A posição baixa dos bancos, que beneficiam de saídas de ventilação ao nível do pescoço (o volante e o descanso central de braço também podem ser aquecidos), a eficácia do quebra-vento, muito fácil de montar, e a colocação recuada do pilar do para-brisas conjugam-se na perfeição para que, mesmo a velocidades elevadas, consigamos usufruir em pleno da orquestra que parece viajar mesmo atrás de nós.

 

O melhor 12 cilindros do Bentley Continental GTC

Uma orquestra que beneficia do silêncio absoluto daquele que é um dos mais nobres motores de 12 cilindros da atualidade. Com 6.0 litros de capacidade, a sua construção em W utiliza as tecnologias mais avançadas. É o caso da sobrealimentação, com dois turbocompressores de entrada dupla (twin scroll), que asseguram uma resposta rápida do Bentley Continental GTC em todos os regimes, a que se junta o sistema de injeção direta e indireta, também para favorecer a resposta e a eficácia energética.

Com o mesmo propósito, o motor desliga automaticamente seis cilindros sempre que circulamos entre terceira e oitava velocidades, a um regime inferior a 3000 rpm, disponibilizando, ainda assim, até 300 Nm de torque. O consumo combinado anunciado (ciclo WLTP) é de 14 L/100 Km, mas vale a pena notar que não nos foi difícil conseguir valor da ordem dos 12,5 litros. Isto, claro está, prescindindo de “saborear” as capacidades dos 625 cv e de um torque soberbo torque de 900 Nm disponível entre as 1350 rpm e as 4500 rpm. Mais impressionante do que a velocidade máxima (333 Km/h) para um carro aberto, ou a aceleração de 0-100 Km/h em 3,8 segs é a plena resposta e disponibilidade.

Além da caixa de dupla embraiagem de oito velocidades, suave mas rápida, importa destacar a tração integral permanente com o diferencial eletrónico a entregar a totalidade do binário ao eixo traseiro. No entanto, em situações de perda de aderência o sistema de embraiagem de discos múltiplos é capaz de canalizar para as rodas dianteiras o binário necessário ao restabelecimento do equilíbrio. Fundamental para e eficácia e para o conforto é, igualmente, a suspensão pneumática com amortecedores de camara tripla com 60% mais capacidade do que os amortecedores convencionais.

 

Outra característica vital do Bentley Continental GTC é a rapidez da resposta em função de cada um dos modos de condução que nos são oferecidos pelo sistema Drive Dynamic Control. Através de um comando rotativo na consola central, o condutor pode optar entre o modo Sport, Confort e Bentley, com este último a assumir um compromisso entre conforto e dinamismo.

O sistema de 48 volts permite que o programa escolhido ajuste a resposta ao acelerador, o amortecimento, o “timing” de passagem de caixa e o “feeling” da direção, aumentando a assistência ou tornando-a mais direta. Para um desempenho mais incisivo do chassis, o Bentley Continental GTC conta, ainda, com um sistema elétrico que ativa de forma automática (em 0.3 segundos) a barra anti-rolamento.

Partilhar