Publicidade

Lancia Delta Futurista: O regresso do mito

Texto: Nuno Fatela
Data: 4 de Setembro, 2018

Na lista de modelos que nos continuam a fazer suspirar, sem dúvida que o Lancia Delta Integrale está bem perto do topo. Ou melhor, estava, pois agora suspiramos por encontrar 300.000€ no extrato da conta bancária para poder ir à Automobili Amos e encomendar um dos 20 Lancia Delta Futurista que serão comercializados pela empresa transalpina.

Eugenio Amos, o fundador da Amos Automobili, faz sem dúvida honra à alcunha que lhe foi colocada: ‘Genio’. Porque depois de já ter tido a brilhante ideia de ressuscitar o Stratos, volta a trazer de volta mais um modelo que está na história e no coração dos fãs do automóvel, o Delta Integrale. Bem sabemos que o nascimento e a morte fazem parte do ciclo da vida das marcas, mas provavelmente nunca se viu um caso tão trágico como o da italiana Lancia. Bem que podemos recordar outros fabricantes como a Saab ou a Rover, mas os cuidados paliativos em que o mítico fabricante transalpino foi sendo colocado causa um aperto no coração de qualquer um que conhece o seu glorioso passado. Por isso, assinalamos com felicidade qualquer regresso ao sucesso dos seus estupendos modelos, como acontece agora ao Delta Integrale através do projeto Lancia Delta Futurista.

Lancia Delta Futurista: Uma celebração do orgulho transalpino

‘Genio’ Amos tem uma expressão genial para explicar porque motivo este seu novo projeto será 100% Made in Italy. Afinal, foi confirmado ao Jalopnik que ele conta com design de BorromeoDeSilva (Milão), engenharia da Podium Advanced Technologies (Turim), travões da Brembo, componentes de motor da Autotecnica Motori, eletrónica Magneti Marelli e jantes da EvoCorse. A razão para este orgulho transalpino no Lancia Delta Futurista fica bem expresso nas palavras de ‘Genio’: “Se conseguem fazer na Califórnia ou Inglaterra, nós conseguimos fazer melhor em Itália. Temos algo que o dinheiro não compra: bom gosto“.

 

Apesar de ter uma garagem bem recheada, com modelos como um Mercedes CLK, um Bentley Continental ou os ‘verdinhos’ Porsche 997 GT2 RS e Ferrari F40, Eugenio Amos não tem dificuldade em escolher os carros favoritos da coleção. São eles os Lancia Delta. Esta é uma paixão que começou com o Delta Integrale Martini 6 e que depois prosseguiu com a adição de um Delta S4, outra máquina bem especial. Agora, a Amos Automobili está a dar a outros a oportunidade de partilharem a paixão do seu criador, através da ressureição do Delta Integrale de 1989.

Lancia Delta Futurista: Um ícone melhorado

Com 60.000 seguidores no Instagram, onde tem em destaque a hashtag #MakeLanciaGreatAgain, este projeto pretende mesmo trazer novamente à glória a marca italiana. Afinal, como se não bastasse todo o esplendor e capacidades da “matéria-prima”, o Lancia Delta futurista eleva ainda mais as capacidades deste histórico modelo. Desde logo por aumentar para os 330cv a potência do bloco 2.0 Turbo 16V, mas também pela alteração da transmissão do HF Turbo Integrale e dos diferenciais para lidarem com o maior poder de fogo. Tudo para interferir o mínimo possível com a visão original do modelo, já que um dos objetivos desta preparadora é manter a “visão romântica” de um automóvel puro onde a ligação entre homem e máquina não é totalmente submetida ao controlo da eletrónica.

No que se refere às suspensões, ainda existem algumas dúvidas. O artigo recente do Motor1 afirma que foram mantidas a configuração McPherson na dianteira e multilink na traseira, com novos amortecedores e suspensão variável adaptativa. Mas na visita do Jalopnik à Amos Automobili, em julho, foi indicado que, para contrariar a tendência subviradora e melhorar o comportamento do carro, tinha sido trocado o sistema McPherson na dianteira para serem utilizados os duplos triângulos.

Garantida está que, mantendo os traços originais, a introdução da fibra de carbono permitiu descer o peso para os 1250kg. O material encontra-se exposto, no exterior, em locais como os para-choques, a frente, o capot, mala e spoiler, e ainda no interior, ao surgir visível no túnel central. O habitáculo do Lancia Delta Futurista foi aliás, um dos locais onde este salto para o presente se torna mais visível, pela chegada de novos elementos. Como é o caso dos bancos da Recaro na frente, novos revestimentos para os lugares da retaguarda, capas dos pedais em alumínio, novo painel de instrumentos e inclusão de um volante com controlos integrados.

Lancia Delta Futurista: 20 +1

Ao todo serão fabricadas vinte e uma unidades deste renascido ícone. Isto porque um dos exemplares destina-se a ‘Genio’ Amos, enquanto as outras duas dezenas serão vendidas por 300.000€. E são mesmo 300.000€, pois a empresa afirmou que não irá cobrar por opcionais como uma pintura noutra cor ou a utilização de materiais diferentes para o exterior (se os aficionados do automóvel se habituam, lá se vão as Spec Ops da McLaren, os Projects da Ferrari, os Classiches e outros serviços de personalização…). Para os que adquiram este Lancia Delta Futurista, será depois necessário esperar três a quatro meses para poder guiar o seu renascido Integrale, já que este é o tempo que leva o fabrico e introdução de cerca de 1000 novos componentes que o automóvel recebe. Sem dúvida que, neste caso, a espera pela chegada do Lancia Delta Futurista vale bem a pena…

 

Fonte: Jalopnik + Motor1