Fiat-Chrysler na mira da Hyundai?

Texto: Nuno Fatela
Data: 2 Julho, 2018

A hipótese havia sido noticiada, e refutada pelos coreanos, durante o último ano, mas agora novas informações indicam que a Hyundai quer comprar a Fiat-Chrysler.

Sergio Marchionne passou anos em busca de um possível comprador ou interessado numa fusão com a Fiat-Chrysler, empresa que lidera, e agora que está perto de abandonar o cargo de CEO poderá ver o seu desejo finalmente concretizar-se. Disso mesmo dá conta o Asian Times, que, citando fontes próximas com o potencial negócio, afirma que a Hyundai quer comprar a Fiat-Chrysler. Segundo é referido, a ideia é concretizar o negócio antes da saída de Marchionne da liderança do fabricante italo-americano em 2019, e será o seu homólogo nos coreanos, Chung Mong-Koo, que estará a liderar o negócio.

 

É referido que atualmente os asiáticos apenas esperam pelo melhor momento para avançar, aguardando uma descida do preço das ações da sua possível compra. O impulsionador do negócio será Paul Singer, o Diretor da empresa Elliot Management, que tem interesses tanto no fabricante coreano como em várias empresas transalpinas, tendo nomeado o responsável da FCA para a Europa, África e Médio Oriente, Alfredo Altavilla, para o Conselho de Administração da Telecom Italia. O que lhe garante uma posição favorável e permite obter informação privilegiada sobre o grupo FCA.

Esta situação pode ajudar a explicar a inversão na posição da Hyundai relativamente a este tema, pois no último ano os coreanos refutaram qualquer possível movimentação para adquirir a FCA. Recentemente o grupo esteve em foco, e poderá ter ganho maior interesse de investidores, depois de delineado o plano estratégico que reorganiza a empresa, colocando a Jeep e a Alfa Romeo como grandes apostas, dando também papel de monta à Maserati e finalmente avançando em força para os elétricos. Para a Hyundai existe ainda outro potencial atrativo para este negócio, que passa por aceder a uma rede de concessionários mais alargada em regiões estratégicas, como por exemplo os Estados Unidos.

 

As duas empresas já reagiram a estes rumores, mas nenhuma quis dar informações concretas sobre a possibilidade do negócio se efetivar. Da parte da Hyundai surgiu a indicação de que não irá comentar rumores, posição que foi também assumida posteriormente por uma responsável de comunicação da FCA.

Fonte: Autoblog, Asian Times

Partilhar