Publicidade

Fofinho e ainda hoje marcante. Honda decreta fim do elétrico E

Texto: Francisco Cruz
Data: 14 de Dezembro, 2023

Primeiro modelo 100% elétrico a figurar na oferta da marca nipónica, o “fofinho” e ainda hoje marcante Honda E acaba de ver confirmada a sua sentença de morte. E já para o início de 2024!

A confirmação desta, quiçá, já aguardada decisão, foi dada pela própria Honda e, naturalmente, com base nas fracas vendas de um modelo que, embora ainda hoje atual e atraente, acabou penalizado por factores tão ou mais importantes, como é o caso da autonomia, da capacidade de carga ou, ainda mais, do preço.

Embora, à partida e individualmente, qualquer um destes aspectos não fosse garantia de fracasso comercial, até porque nem todos os consumidores necessitam de uma bagageira enorme, a maior parte dos condutores dificilmente chega aos 220 km de autonomia num só dia e não são assim tão raros os fãs de veículos elétricos dispostos a pagar mais de 40 mil euros por um EV que se destaque, a verdade é que, em conjunto com o aumento da oferta e o crescimento da concorrência, estes argumentos acabaram pesando na decisão.

De resto, em Portugal, onde ainda se venderam algumas unidades, o Honda E desapareceu já da oferta da marca nipónica, para a qual entrou em 2020, com um preço a partir de 36 mil euros. Nessa altura, com duas motorizações elétricas, de 136 e 154 cv, e bateria de 35,5 kWh, a prometer autonomias entre os 210 e os 220 km, em ciclo WLTP.

Entretanto, em 2022, a Honda ainda tentou espicaçar as vendas do seu pequeno elétrico na Europa, nomeadamente, com o lançamento de uma edição especial e limitada, de nome ‘Limited Edition’, reduzida a não mais que 50 carros. 

LEIA TAMBÉM
Esta é a versão de produção do Honda E

Contudo e embora, no caso específico de Portugal, esta opção representasse um acréscimo de preço de tão-só 1150€ face à versão Advance, a qual já custava então 43 000€, a verdade é que a estratégia acabou tendo pouco impacto.

 Assim, resta-nos apenas despedir-nos de um modelo deixará de ser produzido já em janeiro de 2024 e que ainda hoje se destaca por onde quer que passa. Esperando que, o seu insucesso, abra portas, na Honda, para o lançamento de um sucessor igualmente marcante.

Enquanto isso não acontece, a marca nipónica espera conseguir fazer esquecer o seu elétrico “fofinho”, com novo SUV e:Ny1. Proposta já em comercialização, mas à qual, apesar de uma imagem exterior em linha com aquilo que são as preferências da maior dos consumidores europeus por SUVs, falta muito do charme do compacto E…