GNR apanhou condutores ao telemóvel, sem carta, sem inspeção…

Texto: Nuno Fatela
Data: 14 Maio, 2019

Houve contraordenações para todos os (des)gostos na Operação ‘Smartphone, Smartdrive’ realizada pela GNR entre os dias 6 e 12 de maio

Em apenas uma semana, a Guarda Nacional Republicana detetou quase 10.000 contraordenações por parte dos condutores fiscalizados durante a Operação ‘Smartphone, Smartdrive’. Esta ação de fiscalização incidia principalmente sobre a utilização indevida dos telemóveis durante a condução, mas verificaram-se muitas outras contraordenações rodoviárias.

 

Além das, infelizmente mais habituais, coimas por excesso de álcool ou de velocidade, destacam-se pela negativa dados como a expressiva quantidade de carros a circular sem a inspeção obrigatória e sem seguro, ou passageiros adultos e crianças sem utilização ou com uso indevido dos cintos de segurança e sistemas de retenção para os mais novos. A GNR informou que entre os dias 6 e 12 de maio foram fiscalizados 29.000 condutores, tendo detetado 9947 contraordenações rodoviárias. Para saber quais as principais infrações detetadas, aqui fica a lista:

646 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;

2 522 por excesso de velocidade;

603 por falta de inspeção periódica obrigatória;

538 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;

441 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;

243 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

427 condutores com excesso de álcool, dos quais 191 foram detidos por condução com uma taxa de álcool superior a 1.2g/l,

51 por falta de habilitação legal para conduzir

 

Foto: Facebook GNR

Partilhar