Gelo seco tem efeito na potência do carro?


Data: 1 Abril, 2019

Ar mais frio significa mais potência, mas apenas em determinadas situações. Como poderá ver nestes testes realizados pelos Hoonigans

Quem estudou um pouco de Fisico-Química (ou outras disciplinas similares) sabe que quanto menor a temperatura mais as moléculas se juntam. No caso dos motores isso é algo positivo, pois significa que o ar, mais “concentrado”, acaba por entrar em maiores quantidades no motor, aumentando a explosão na câmara por haver mais oxigénio para “queimar” durante o ciclo. Logo, os Hoonigans lembraram-se de investigar se o gelo seco na admissão, ao reduzir a temperatura do ar, poderia ser uma solução para aumentar a potência do motor.

Como pode ver no vídeo, acontece precisamente o oposto. E o motivo está apenas na composição do gelo seco, que é dióxido de carbono solidificado a temperaturas inferiores a -78º Celsius. Ao entrar em contacto com o ambiente, ele vai aumentando a temperatura e tornando-se novamente um gás que acaba por entrar pela admissão. Ou seja, a temperatura do ar que entra no motor é inferior à da temperatura ambiente. Mas este ar é composto em maior quantidade por dióxido de carbono, tornando a mistura mais “pobre” em oxigénio e por isso com uma explosão menos potente. Daí que o modelo usado para este teste dos Hoonigans, um Pontiac Firebird, acabe por ver a sua potência cair dos 194cv para os 171cv. Portanto, se está a pensar em soluções para tornar o seu motor mais potente, fique a saber que gelo seco na admissão… não!

 

Fonte: Hoonigans, via Autoweek

 

Partilhar