Publicidade

Fuchs lança Titan ATF 9134 FE para Mercedes-Benz

Texto: David Espanca
Data: 17 de Julho, 2020

A Fuchs acaba de lançar um novo lubrificante de performance “premium” para transmissões automáticas da Mercedes-Benz, o Titan ATF 9134 FE.

O Titan ATF 9134 FE é um lubrificante especialmente desenvolvido pela Fuchs para transmissões automáticas de 9 velocidades da Mercedes-Benz, da série 725.0 (9G-Tronic ou NAG III) e proporciona uma economia de combustível inovadora.

Através da utilização deste novo fluido, “é conseguido o máximo conforto na condução com uma dinâmica melhorada, devido a mudanças de velocidade rápidas”, explica a Fuchs em comunicado.

banner

A nova geração de transmissões automáticas da marca automóvel alemã, prossegue, “alcançou economias de combustível na ordem dos 6,5%, em comparação com o modelo antecessor 7G-Tronic Plus”, explica ainda.

Óleo fornece duas bombas

A chave para esta economia de combustível é, segundo a empresa, a utilização de duas bombas de óleo para fornecimento de óleo, bem como a redução adicional das perdas por atrito na transmissão, que é conseguida devido à baixa viscosidade do óleo.

O lubrificante é especialmente indicado para as transmissões automáticas da Mercedes-Benz

O aumento significativo dos requisitos de elevada estabilidade à oxidação, compatibilidade com componentes eletrónicos, otimizado comportamento antiespuma e otimizadas propriedades de coeficiente de atrito, bem como, a redução de emissões de CO2 por diminuição de viscosidade, têm um papel vital e foi definido pela Mercedes-Benz na especificação independente MB 236.17.

O Titan ATF 9134 FE é o resultado da investigação e desenvolvimento mais recentes e foi especialmente desenvolvido para cumprir estes requisitos. A marca de lubrificantes chama a atenção que este não é compatível com as versões anteriores, como MB 236.14 e MB 236.15.

LEIA TAMBÉM
Fuchs apresenta fluido para transmissões automáticas

A Fuchs apresenta como principais vantagens e benefícios deste lubrificante, “propriedades de economia de combustível; estabilidade do coeficiente de atrito durante todo o intervalo de mudança do óleo; estabilidade à oxidação; proteção antidesgaste mesmo com elevadas cargas; e comportamento antiespuma”.