Investir em carros

O Porsche Carrera GT foi produzido entre 2004 e 2007. Tinha motor V10 central, com 5,7 litros e 612 CV de potência. Alcançava os 330 Km/h e acelerava de 0-100km/h em 3,5 segundos
O Porsche Carrera GT custava menos de 300 mil euros. Desvalorizou-se ao saber-se que a produção não tinha chegado às 1500 unidades previstas. Mas depressa recuperou valor e hoje é difícil encontrar um por menos de meio milhão de euros
Os “históricos” de competição da Porsche são raríssimos. Não admira, por isso que um 904 GTS (na foto) possa valer mais de 1,4 milhões de euros
O 918 Spyder pode ser, a curto prazo, um dos modelos com maior valor. A produção (918 unidades) já terminou e se os primeiros eram “regateados” em torno dos 800 mil euros, atualmente o valor ronda já os 1,5 milhões de euros
Os Jaguar tendem a registar uma valorização importante. Um E-Type em bom estado pode aproximar-se dos 100 mil euros. Quanto ao XKSS (na foto) alcançou em leilão os 13 milhões de euros…
Os Mercedes SL estão entre os ”clássicos” mais valorizados. Se um “Pagode” já ultrapassa meio milhão de euros, um Gullwing dos anos 50 facilmente triplica esse valor
Entre 1962 e 1963 a Ferrari produziu 39 unidades do seu modelo mais icónico: o 250 GTO. Hoje o valor tende a aproximar-se dos 50 milhões de euros. Quem os tem (entre eles o estilista Ralph Lauren e o baterista dos Pink Floyd, Nick Mason nem quer ouvir falar de propostas
O Type-35 (anos 30) é o Bugatti com melhor palmarés nas competições e só isso, aliado á raridade… Não é o mais valioso da marca (título que pertence ao Royalle) mas, ainda assim, pode chegar a 1,5 milhões de euros
A “segunda vida” da Bugatti, entre 1991 e 1995, viu nascer o EB 110 (V12, 3,5 litros quatro turbos), com 611 CV. O valor aproxima-se atualmente dos 850 mil euros
A Série E30 do BMW M3 conheceu uma súbita mas consistente valorização (graças em parte ao palmarés desportivo) alcançando agora os 85 mil euros

Partilhar