Quem ganha mais na F1

Sebastian Vettel (Ferrari)
O ex-campeão do Mundo tem um contrato de três anos com a Ferrari (2015/2017) com um valor de 46 milhões de euros/ano. Não estão incluídos neste valor prémios de corrida, publicidade e um montante não divulgado caso se sagre campeão do Mundo.
Sebastian Vettel (Ferrari)
O ex-campeão do Mundo tem um contrato de três anos com a Ferrari (2015/2017) com um valor de 46 milhões de euros/ano. Não estão incluídos neste valor prémios de corrida, publicidade e um montante não divulgado caso se sagre campeão do Mundo.
Fernando Alonso (McLaren)
O espanhol assinou com a McLaren um contrato de três anos (2015-17) que estipula uma remuneração anual de 37 milhões de euros, estando aqui incluídos todos os prémios e bónus.
Fernando Alonso (McLaren)
O espanhol assinou com a McLaren um contrato de três anos (2015-17) que estipula uma remuneração anual de 37 milhões de euros, estando aqui incluídos todos os prémios e bónus.
Lewis Hamilton (Mercedes)
O ex-campeão do mundo assinou um novo contrato válido por três anos, com uma remuneração anual de 28,5 milhões de euros a que acrescem bónus resultantes dos resultados que podem chegar aos 9,2 milhões de euros/ano.
Lewis Hamilton (Mercedes)
O ex-campeão do mundo assinou um novo contrato válido por três anos, com uma remuneração anual de 28,5 milhões de euros a que acrescem bónus resultantes dos resultados que podem chegar aos 9,2 milhões de euros/ano.
Valtteri Bottas (Mercedes)
Não só passou a ocupar a “cadeira dos sonhos” ao substituir, na Mercedes, o campeão do Mundo em título como viu o seu salário “melhorado” em… 100%. Bottas aufere anualmente mais de 7,8 milhões de dólares, num contrato a um ano que prevê a renovação até 2018.
Valtteri Bottas (Mercedes)
Não só passou a ocupar a “cadeira dos sonhos” ao substituir, na Mercedes, o campeão do Mundo em título como viu o seu salário “melhorado” em… 100%. Bottas aufere anualmente mais de 7,8 milhões de dólares, num contrato a um ano que prevê a renovação até 2018.
Kimi Raikkonen (Ferrari)
O finlandês prolongo o seu vinculo até ao final de 2017 com um corte nas remunerações que, ainda assim, ascendem a 6,5 milhões de euros/ano a que acresce uma quantia em bónus que pode atingir os 9,2 milhões de euros.
Kimi Raikkonen (Ferrari)
O finlandês prolongo o seu vinculo até ao final de 2017 com um corte nas remunerações que, ainda assim, ascendem a 6,5 milhões de euros/ano a que acresce uma quantia em bónus que pode atingir os 9,2 milhões de euros.
Daniel Ricciardo (Red Bull)
O australiano da Red Bull não começou a temporada como desejava mas pode animar-se com um reforço do contrato (2017-2018) que lhe estipula uma remuneração anual de 7,8 milhões de euros. Existem outros prémios cujos valores se desconhecem.
Daniel Ricciardo (Red Bull)
O australiano da Red Bull não começou a temporada como desejava mas pode animar-se com um reforço do contrato (2017-2018) que lhe estipula uma remuneração anual de 7,8 milhões de euros. Existem outros prémios cujos valores se desconhecem.
Felipe Massa (Williams)
Depois do “sai/fica/renova” o brasileiro Felipe Massa viu as suas condições melhoradas na Williams com um contrato por mais um ano que estipula uma remuneração de 3,2 milhões de euros. Um adicional para a reforma!
Felipe Massa (Williams)
Depois do “sai/fica/renova” o brasileiro Felipe Massa viu as suas condições melhoradas na Williams com um contrato por mais um ano que estipula uma remuneração de 3,2 milhões de euros. Um adicional para a reforma!
Nico Hulkenberg (Renault)
O alemão juntou-se à Renault com um ano de contrato que estipula um salário de 2,8 milhões de euros. Não são conhecidos outros valores referentes a eventuais prémios.
Nico Hulkenberg (Renault)
O alemão juntou-se à Renault com um ano de contrato que estipula um salário de 2,8 milhões de euros. Não são conhecidos outros valores referentes a eventuais prémios.
Max Verstappen (Red Bull)
O “miúdo” terrível (conhecido pela condução agressiva) tem um contrato de duração desconhecida com a Red Bull. Sabe-se, apenas, que aufere o equivalente a 2,8 milhões de euros/ano a que acresce um valor não divulgado em prémios por objetivos.
Max Verstappen (Red Bull)
O “miúdo” terrível (conhecido pela condução agressiva) tem um contrato de duração desconhecida com a Red Bull. Sabe-se, apenas, que aufere o equivalente a 2,8 milhões de euros/ano a que acresce um valor não divulgado em prémios por objetivos.
Sergio Perez (Force India)
O mexicano da Force India termina este ano contrato com a equipa. A remuneração divulgada ascende a 2,3 milhões de euros.
Sergio Perez (Force India)
O mexicano da Force India termina este ano contrato com a equipa. A remuneração divulgada ascende a 2,3 milhões de euros.
Romain Grosjean (HAAS)
A dias de completar 31 anos de idade, o franco-suiço Romain Grosjean tem contrato de um ano com a HAAS, que prevê uma retribuição fixa de 1,3 milhões de euros.
Romain Grosjean (HAAS)
A dias de completar 31 anos de idade, o franco-suiço Romain Grosjean tem contrato de um ano com a HAAS, que prevê uma retribuição fixa de 1,3 milhões de euros.
Kevin Magnussen (HAAS)
O jovem (24 anos) dinamarquês trocou a Renault pela HAAS para assinar um contrato de um ano que lhe garante um vencimento pouco superior a 900 mil euros.
Kevin Magnussen (HAAS)
O jovem (24 anos) dinamarquês trocou a Renault pela HAAS para assinar um contrato de um ano que lhe garante um vencimento pouco superior a 900 mil euros.
Jolyon Palmer (Renault)
O filho do também piloto de F1 Jonathan Palmer, prolongou o seu contrato com a Renault melhorando as condições: cerca de 900 mil euros/ano.
Jolyon Palmer (Renault)
O filho do também piloto de F1 Jonathan Palmer, prolongou o seu contrato com a Renault melhorando as condições: cerca de 900 mil euros/ano.
Daniil Kvyat (Toro Rosso)
O russo que “roubou” o lugar na F1 ao português António Felix da Costa continua a ver adiada a confirmação das suas capacidades e há mesmo quem diga que 2017 será a sua derradeira oportunidade para justificar um salário de 690 mil euros.
Daniil Kvyat (Toro Rosso)
O russo que “roubou” o lugar na F1 ao português António Felix da Costa continua a ver adiada a confirmação das suas capacidades e há mesmo quem diga que 2017 será a sua derradeira oportunidade para justificar um salário de 690 mil euros.
Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso)
No terceiro e último ano de contrato com a equipa o espanhol é, provavelmente, um dos mais bem pagos pilotos jovens, com uma remuneração anual de 690 mil euros. Mas os resultados tardam em chegar.
Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso)
No terceiro e último ano de contrato com a equipa o espanhol é, provavelmente, um dos mais bem pagos pilotos jovens, com uma remuneração anual de 690 mil euros. Mas os resultados tardam em chegar.
Stoffel Vandoorne (McLaren)
O belga que completou 26 anos no dia do GP da Austrália assume, por inteiro, o estatuto de segundo pilotos face a Alonso. Até mesmo no vencimento de 260 mil euros, para um contrato de um ano.
Stoffel Vandoorne (McLaren)
O belga que completou 26 anos no dia do GP da Austrália assume, por inteiro, o estatuto de segundo pilotos face a Alonso. Até mesmo no vencimento de 260 mil euros, para um contrato de um ano.
Esteban Ocon (Force India)
O francês de 20 anos herdou o lugar que era de Hulkenberg, com um contrato de um ano que prevê um vencimento de 170 mil euros.
Esteban Ocon (Force India)
O francês de 20 anos herdou o lugar que era de Hulkenberg, com um contrato de um ano que prevê um vencimento de 170 mil euros.
Marcus Ericsson (Sauber)
O sueco prolongou por mais um ano a sua ligação à Sauber, com um vencimento de 260 mil euros/ano.
Marcus Ericsson (Sauber)
O sueco prolongou por mais um ano a sua ligação à Sauber, com um vencimento de 260 mil euros/ano.
Pascal Wehrlein (Sauber)
O ex-campeão do DTM ainda “espreitou” a possibilidade de substituir Rosberg na Mercedes mas a marca decidiu que ele estava ainda “verdinho” para o lugar. A solução foi a Sauber, com um contrato de 130 mil euros/ano.
Pascal Wehrlein (Sauber)
O ex-campeão do DTM ainda “espreitou” a possibilidade de substituir Rosberg na Mercedes mas a marca decidiu que ele estava ainda “verdinho” para o lugar. A solução foi a Sauber, com um contrato de 130 mil euros/ano.
Lance Stroll (Williams)
Natural do Canada, o piloto mais jovem da F1 fará em outubro… 19 anos. As suas capacidades são uma incógnita (para já). Tal como os contornos do seu contrato, que não deixarão de refletir o facto de o seu pai ter investido cerca de 32 milhões de euros na equipa.
Lance Stroll (Williams)
Natural do Canada, o piloto mais jovem da F1 fará em outubro… 19 anos. As suas capacidades são uma incógnita (para já). Tal como os contornos do seu contrato, que não deixarão de refletir o facto de o seu pai ter investido cerca de 32 milhões de euros na equipa.

Partilhar