Mobieco

Publicidade

Com menos 35% de peças! Fisker avança com hatchback EV de 33 mil euros

Texto: Francisco Cruz
Data: 5 de Fevereiro, 2024

Fabricante norte-americano de veículos elétricos que se estreou no mercado, também europeu, com o SUV Ocean, a Fisker Inc. acaba de aprovar o design e engenharia daquele que será o seu segundo modelo, o Pear. Um hatchback elétrico (EV) de seis lugares, com um preço alvo de 32.900€, e cujo lançamento está, desde já, previsto para 2025.

Proposta 100% elétrica que, em termos de dimensões, promete rivalizar com propostas como o Peugeot E-3008 ou o Nissan Ariya, o Fisker Pear, assim se chama o modelo, tem vindo a ser desenvolvido com o objectivo prioritário de ser um veículo elétrico (EV) acessível à grande maioria dos consumidores.

De resto e segundo avança a britânica Autocar, o fabricante norte-americano acaba de aprovar, tanto o design, como a engenharia do modelo, segundo essa mesma perspectiva económica, com o fundador e CEO da empresa, Henrik Fisker, a destacar o desenvolvimento de uma arquitectura específica e fortemente identificada com este elétrico.

Fisker Pear
Fisker Pear

“Não era possível eliminar todos os custos, de forma a conseguirmos atingir o preço pretendido, pelo que tivemos de refazê-lo totalmente em aço”, revelou Fisker, acrescentando que “chamamos-lhe Steel Plus Plus”.

Menos 35% de peças

“Quando iniciámos o projecto Pear, eu disse aos engenheiros que tinham de o fazer retirando 25% de todas as peças que compõem uma proposta do género. Simplesmente, eliminá-las, encontrando um caminho alternativo. E foi um desafio verdadeiramente doloroso e torturante”, afirmou, em declarações à Autocar, o mesmo responsável. “Fizemos reuniões todos os dias, durante muitos meses, mas, no final, eles conseguiram retirar 35% de todas as peças do carro”, concluiu.

LEIA TAMBÉM
Alaska. Fisker apresenta pickup elétrica com 550 km de autonomia

Relativamente à arquitectura low-cost do Pear, Fisker revela que os engenheiros conseguiram concebê-la de forma a que o veículo utilize apenas dois computadores. O que fez com que, além de ter tornado o processamento “muito rápido, também necessita de menos 25% de energia”.

Terá sido, aliás, esta simplicidade, inclusive, no momento das possíveis reparações, que acabou contribuindo para a decisão de produzir o Pear não apenas do outro lado do Atlântico, nos EUA, mas também na Europa, explica Henrik Fisker. Já que, “importando-o para a Europa, seríamos obrigados a reflectir no preço alguns milhares de dólares de impostos e transporte”.

Entregas no final de 2025

Ainda sobre a produção na Europa, o CEO não quis confirmar que o Pear posso vir a ser montado na austríaca Magna Steyr, a qual já tem a seu cargo o SUV Ocean. Defendendo, sim, que as negociações para encontrar um parceiro ainda estão a decorrer.

Fisker Pear
Fisker Pear

Entretanto, a intenção da Fisker Inc. é que os primeiros protótipos do hatchback saiam para a estrada ainda este ano, de forma a que as primeiras unidades de produção possam ser entregues a clientes “no final de 2025”.

Com gaveta exterior para aquecer alimentos

Sobre o modelo propriamente dito, o designer que trabalhou em marcas automóveis como a BMW, a Ford ou a Aston Martin, revelou que, apesar das limitações auto-assumidas em termos de custos, o Pear manterá uma série de inovações de design e configuração. 

É o caso, por exemplo, dos seis lugares distribuídos por duas filas de bancos ou da ainda mais surpreendente gaveta sob o capot dianteiro, no lugar da “tradicional” ‘frunk’, concebida para manter comida quente e os cheiros longe do habitáculo. Já para não falar no portão da bagageira que desliza para dentro da carroçaria, com o propósito de garantir um melhor acesso ao espaço, e um modo Lounge, que transforma os bancos em camas.

Fisker Pear
Fisker Pear

“Não vamos lançar qualquer veículo Fisker sem que tenha, pelo menos, quatro características únicas”, sentencia Henrik Fisker, defendendo que, “se eu fabricasse apenas mais um veículo elétrico, com o tamanho, por exemplo, de um Volkswagen Polo, que razões é que teria para comprar este carro? Ou até mesmo para se lembrar dele?”.