Fiat-Chrysler não espera e retira proposta de fusão à Renault

Texto: Nuno Fatela
Data: 6 Junho, 2019

Depois dos franceses terem optado por adiar a sua decisão à proposta de fusão endereçada pelo consórcio italo-americano, a Fiat-Chrysler preferiu encerrar as negociações, deixando acusações ao clima político em França

Continuam a surgir desenvolvimentos na proposta de fusão Fiat-Renault, mas agora confirmando o final sem sucesso das negociações. Depois da marca francesa ter anunciado que iria adiar a sua resposta a este potencial negócio, a Fiat-Chrysler decidiu não esperar mais e deu por encerradas as negociações. Num comunicado à imprensa é referido são apontadas culpas no falhanço das negociações ao cenário político que se vive atualmente em França.

 

Esta resposta surge depois do executivo gaulês ter sido responsável pelo adiamento da resposta à proposta de fusão Fiat-Renault. E, como tal, a FCA explica em comunicado os motivos para ter optado por este rumo:

“O Conselho da Fiat Chrysler Automobiles N.V. (“FCA”) (NYSE: FCAU / MTA: FCA), reunido esta noite sob a presidência de John Elkann, decidiu retirar imediatamente a sua proposta de fusão feita ao Groupe Renault.

A FCA continua firmemente convencida da convincente racionalidade transformacional de uma proposta que tem sido amplamente apreciada desde que foi submetida, cuja estrutura e termos foram cuidadosamente equilibrados para oferecer benefícios substanciais a todas as partes. No entanto, tornou-se claro que não existem atualmente as condições políticas em França para que essa combinação prossiga com sucesso.

A FCA expressa os seus sinceros agradecimentos ao Groupe Renault, em particular ao Presidente e ao seu Chief Executive Officer, e também aos parceiros da Alliance na Nissan Motor Company e Mitsubishi Motors Corporation, pelo seu envolvimento construtivo em todos os aspectos da proposta da FCA.”.

 

The Board of Fiat Chrysler Automobiles N.V. (“FCA”) (NYSE: FCAU / MTA: FCA), meeting this evening under the Chairmanship of John Elkann, has resolved to withdraw with immediate effect its merger proposal made to Groupe Renault.

FCA remains firmly convinced of the compelling, transformational rationale of a proposal that has been widely appreciated since it was submitted, the structure and terms of which were carefully balanced to deliver substantial benefits to all parties. However it has become clear that the political conditions in France do not currently exist for such a combination to proceed successfully.

FCA expresses its sincere thanks to Groupe Renault, in particular to its Chairman and its Chief Executive Officer, and also to the Alliance partners at Nissan Motor Company and Mitsubishi Motors Corporation, for their constructive engagement on all aspects of FCA’s proposal.

 

Veja também:

Os trunfos da Fiat para convencer a Renault a aceitar a proposta de fusão
Governo francês adia fusão Renault-Fiat

 

Fonte: FCA

Partilhar