Volkswagen Polo 1.0 TSI Style. Marcar a diferença

Texto: Francisco Cruz
Data: 3 de Novembro, 2021

Concorrente num dos mais difíceis segmentos de mercado, a verdade é que o Volkswagen Polo continua a marcar a diferença para os demais, não apenas pelos aspectos que mais saltam à vista, mas também e principalmente, naquelas que são as escolhas mais subtis. E que, diga-se, voltam a fazer-se notar, na mais recente atualização que aqui trazemos…

Verdadeira proposta de entrada na gama Volkswagen – o pequenino Up! estará de partida… -, o Polo continua, ainda assim, o seu avanço, dentro do segmento dos utilitários, como uma espécie de proposta à parte. Algo que, aliás, volta a fazer-se notar na renovação recentemente apresentada e que veio tornar, a atual sexta geração do modelo, ainda mais tecnológica, mais madura, mais… Golf.

É isso mesmo: mais Golf. E isto porque, em termos estéticos, o Polo ganhou novos pára-choques e faróis dianteiros em LED (de série em toda a gama), também eles interligados, tal como acontece no “irmão maior”, por um filete de luz. E que, especialmente a partir do momento em que cai a noite, contribui para transmitir uma imagem mais… espacial.

Foto: Turbo

Novos são, também, os farolins traseiros em LED, os quais não escondem, igualmente, a inspiração nas luzes traseiras do “irmão maior”. Contribuindo, assim e em conjunto com o emblema de maior dimensões, além da inscrição do nome do modelo, ao centro do portão e em letras metalizadas, para uma imagem que, globalmente, se mostra mais moderna, mais distinta, mais… Volkswagen.

INTERIOR

Mas se, no exterior, o novo Polo prima por uma imagem mais madura e a marcar a diferença face à jovialidade da maior parte das propostas no segmento, também no interior, o mais pequeno dos Volkswagen não deixa de transmitir, após esta atualização, uma maior maturidade e preocupação com o bem estar a bordo. A começar, desde logo, pela qualidade da construção e dos materiais, ainda e sempre, um degrau acima daquilo que é a prática geral na maioria da concorrência.

LEIA TAMBÉM
Restyling apresentado. Volkswagen mostra Polo rejuvenescido com ar de Golf

Depois e a juntar a esta escolha, traduzida numa solidez e materiais que o elevam a patamares de propostas com outras ambições, uma importante e inegável evolução ao nível da tecnologia. E que se inicia num painel de instrumentos 100% digital de 8″ que passa a estar presente em todas as versões, mas que os clientes podem, ainda assim, “aumentar” para uma outra versão, de 10,25″. Cuja dimensão acaba ultrapassando, inclusivamente, o do ecrã central digital, cujo tamanho pode variar entre as 8 e as 9,2″. Sem que tal prejudique a funcionalidade e intuitividade garantidas não somente pelo óptimo posicionamento na frontal do tablier e ligeiramente virado para o condutor, como também pelo funcionamento do conhecido sistema de informação e entretenimento. Ainda para mais, valorizado com a presença de dois botões físicos, para a regulação do som e para uma mais fácil mudança entre funções.

Foto: Turbo

Quanto à habitabilidade, mantém-se o ambiente mais aconselhado para quatro ocupantes, com o lugar do meio a servir apenas para situações de recurso, devido à sua pouca largura e a um túnel de transmissão demasiado intrusivo. Como também se mantém a funcionalidade decorrente da possibilidade de rebatimento, 60/40 e no seguimento do piso da bagageira, das costas dos bancos traseiros, versatilidade que permite aumentar consideravelmente a capacidade da bagageira, cujo valor inicial surge fixado nos 351 litros, com amplo acesso e plano de carga. Ainda que seja de lamentar o não aproveitamento do espaço existente por baixo do piso falso, onde a inexistência de qualquer revestimento o torna pouco receptivo a bagagens ou outros bens…

MECÂNICA

A partir de agora já sem Diesel, a unidade que tivemos oportunidade de ensaiar, contava com o já conhecido tricilíndrico 1.0 TSI de 95 cv, conjugado com caixa manual de cinco velocidades e tracção dianteira. Solução que, além de prometer uma capacidade de aceleração dos 0 aos 100 km/h em 10,8 segundos e uma velocidade máxima de 187 km/h, anuncia, também, um consumo combinado de 5,2 l/100 km WLTP, a par de emissões de CO2 de 118 g/km WLTP.

Foto: Turbo

No entanto e caso não tenha ficado particularmente impressionado com os números que acabámos de citar, saiba que a resposta e sensações transmitidas, numa utilização do dia-a-dia, acaba sendo bem mais positiva do que os mesmos fazem antever. Com o Polo a evidenciar não só um funcionamento suave e discreto, como também e especialmente acima das 2.000 rpm, um desembaraço que se adequa, na perfeição, às necessidades citadinas. Graças, também, ao papel desempenhado por uma transmissão que, além de agradável na utilização, não deixa de contribuir para espicaçar, com as suas apenas cinco velocidades, o pequeno mas convincente propulsor.

De resto, o convencimento consegue não deixar totalmente de fora os consumos, com o Volkswagen, mesmo sem modos de condução ou, por exemplo, um mais preocupado modo Eco, a responder com médias reais de 6,1 l/100 km. Ou seja, aceitáveis, mesmo sem deslumbrar, numa utilização sem quaisquer restrições no aproveitamento das potencialidades do propulsor…

TECNOLOGIA

Aspecto que maiores atenções mereceu, com esta atualização, é caso para dizer que a tecnologia acabou ganhando preponderância, no novo Volkswagen Polo. Desde logo, graças à disponibilização, de série e em todas as versões, do já referido e apelativo painel de instrumentos 100% digital de 8″ (o de 10,25″, que aqui mostramos, é opcional e custa 315€), a que se junta, ainda, o funcional ecrã central parte do sistema de informação e entretenimento. Do qual não deixam de fazer parte as já “obrigatórias” funcionalidades online e integração de smartphone via Android Auto ou Apple CarPlay.

Foto: Turbo

No entanto, a componente tecnológica, no novo Polo, não se resume a estes componentes que, claramente, acabam sobressaindo no habitáculo, mas abarca, também, outras vertentes, como a Segurança ou o Apoio à Condução. Incluindo, por exemplo, o Cruise Control Adaptativo, monitorização de peões e ciclistas, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, Travagem Autónoma de Emergência (Front Assist), Manutenção na Faixa de Rodagem (Lane Assist), Sistema de detecção de fadiga, Condução Semi-Autónoma de Nível 2 (Travel Assist) e monitorização da pressão dos pneus.

AO VOLANTE

Embora mantendo o posicionamento citadino que há muito o caracteriza, a atual geração Volkswagen Polo prima, mesmo após esta atualização, por um desempenho e postura em estrada, bem mais ambiciosos do que o segmento a que pertence, promete. Destacando-se não só pela óptima estabilidade, como também pelo elevado compromisso entre eficácia dinâmica e conforto.

Não deixando de oferecendo ao condutor uma posição de condução correcta e em que apenas a visibilidade traseira surge ligeiramente mais limitada, com a novidade a centrar-se, aqui, num novo volante, de óptima pega e ampla regulação, o modelo consegue transmitir óptimas sensações ao volante, evidenciando um refinamento e maturidade que, mais uma vez, mais parecem querer aproximá-lo do irmão Golf. Tudo isto, sem deixar de mostrar uma condução fácil e ágil, ambas particularmente apreciadas nas movimentações em cidade.

Foto: Turbo

Já longe do trânsito citadino, em estrada aberta e também por trajectos mais sinuosos, a mesma competência dinâmica que o pequeno 1.0 TSI de 95 cv nunca coloca em causa, com as suspensões independente do tipo McPherson à frente e do tipo eixo de torção atrás a evidenciarem uma elogiável preocupação não apenas com o conforto, como também com as (boas) sensações transmitidas ao condutor. E que, neste caso, são também sinónimo de viagens agradáveis e descontraídas…

VEREDICTO

Inserido num segmento onde há muito é apontado como referência, o Volkswagen Polo continua a mostrar, após esta atualização, porque é que as suas ambições conseguem, nalguns aspectos, extravasar o domínio dos utilitários. Afirmando-se não apenas nos aspectos em que a maioria da concorrência procura evidenciar-se, mas também e principalmente, destacando-se naqueles “pequenos pormenores” – como é o caso, por exemplo, da qualidade de construção e de materiais – em que grande parte dos rivais continua a ter dificuldades em avançar…

E isto, reconheça-se, faz, e marca, toda a diferença…

 

Gostámos Gostámos

Qualidade de construção e materiais

Um dos aspectos em que o Polo mais afirma a diferença, e para melhor, face à concorrência, com a solidez da construção e o maior cuidado nos materiais, a fazerem-se notar, inclusive, nos pequenos pormenores.

Tecnologia

Se a preocupação com a qualidade é um dos aspectos reconhecidos, há já algum tempo, no pequeno Volkswagen, a tecnologia surge, nesta atualização, como outro dos argumentos a que e marca alemão deu particular atenção. E bem…

Conforto

Qualidade decorrente, também, dos cuidados mostrados com o ambiente a bordo, o conforto é um argumento que o Volkswagen Polo sabe ostentar… e preservar. Para gáudio, de resto, de todos os presentes.

Não Gostámos Não Gostámos

Pneu sobressalente

Embora hoje em dia já uma prática recorrente em muitas marcas, não deixa de ser, pelo menos na nossa opinião, uma opção criticável. Afinal, será possível que um sobressalente seja assim tão caro?!…

Lugar do meio

Mesmo com as preocupações demonstradas com o ambiente a bordo, a verdade é que, em termos de habitabilidade, o lugar do meio continua a ser, no Polo, um verdadeiro calcanhar de Aquiles num pé bem calçado.

Preço

Afirmando a diferença, face à concorrência, em domínios em que esta continua, efectivamente, alguns passos atrás, não é menos verdade que o Polo também faz questão de apresentar a respectiva factura. Que, no entanto e infelizmente para a marca alemã, nem todos os consumidores estão disponíveis para pagar…


Volkswagen Polo 1.0 TSI Style

Preço 23.047,79€ (23.881,79€ com opcionais)

Motor tricilíndrico, 998 cc, a gasolina
Potência 95 cv (70 kW) às 5000-55000 rpm
Binário 175 Nm às 1600-3500 rpm
Transmissão dianteira, cx. manual, 5 vel.
Peso 1172 kg
Comp./Larg./Alt. 4,07/1,75/1,45 m
Dist. entre eixos 2,55 m
Mala
351 l
Desempenho 10,8s 0-100 km/h; 187 km/h Vel. Máx.
Consumo 5,2 (6,1*) l/100 km
Emissões CO2 118 g/Km

* Medições Turbo

Equipamento
Série: Jantes em liga leve ‘Ronda’ de 15″, Faróis IQ.LIGHT LED Matrix, Faróis Anti-Nevoeiro, Faróis traseiros em LED, Volante multifunções em couro, Digital Cockpit, App Connect Wireless com Apple Car Play e Android Auto, Rádio Ready 2 Discover incl. Streaming & Internet, Receptor digital DAB+, Sistema Bluetooth, Sistema de ar condicionado Climatic, Sistema Start&Stop com recuperação da energia de travagem e Alternador 140A, Cruise Control Adaptativo ACC, Monitorização de peões e ciclistas, Sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, Serviço de chamada de emergência “ecall”, Sinal sonoro e luz de advertência para cintos de segurança dianteiros e traseiros não colocados, Travagem Autónoma de Emergência (Front Assist), Manutenção na Faixa de Rodagem (Lane Assist), Sistema de deteção de fadiga, Condução Semi-Autónoma de Nível 2 (Travel Assist) e monitorização da pressão dos pneus.