Suzuki Swace 1.8 GLX FHEV. Conjugação de racionalidade e eficiência

Texto: Carlos Moura
Data: 17 de Setembro, 2021

Para quem procura uma station-wagon económica, fiável, espaçosa e com um bom nível de equipamento pode encontrar no Suzuki Swace Hybrid uma proposta que conjuga racionalidade e eficiência, respondendo adequadamente às necessidades.

O mais recente resultado da colaboração entre a Suzuki e a Toyota é o Swace Hybrid, permitindo à marca sediada em Hamamatsu reforçar a sua presença no segmento C e otimizar os custos de desenvolvimento.

Enquanto a Toyota disponibiliza uma gama completa no modelo Corolla, que inclui carroçarias hatchback, sedan e station-wagon, a Suzuki optou por simplificar a sua oferta, comercializando apenas a versão baseada no Corolla Touring Sports, numa única motorização híbrida e dois níveis de equipamento.

Com um comprimento exterior de 4,66 metros, o Swace Hybrid carateriza-se por apresentar um baixo centro de gravidade e um estilo onde se destacam as linhas fluídas ao longo da carroçaria. A secção dianteira conta com uma ampla grelha hexagonal em formato de favo de mel, faróis Bi-LED e luzes de nevoeiro localizadas perto do solo, sublinhando o seu caráter.

A secção traseira destaca-se pelo design fluído que acrescenta dinamismo, transmitindo simultaneamente a versatilidade de um modelo de linhas familiares.

INTERIOR

A filosofia “menos é mais”, segundo refere a Suzuki, esteve subjacente no desenvolvimento do habitáculo do Swace, que apresenta uma imagem elegante e simples, mas sem grandes luxos ou requintes. À boa maneira japonesa, tudo foi concebido para ser prático, confortável e espaçoso.

O interior do Swace possui uma construção sólida, com bastantes materiais almofadados que transmitem uma sensação de suavidade ao toque. Os plásticos utilizados no painel de bordo são macios e densos e mesmo os revestimentos das portas são de qualidade. Em comparação com alguns concorrentes, a qualidade do interior está acima da média do segmento.

Alguns detalhes não são tão requintados como noutros modelos. A pele na alavanca da caixa CVT tem um aspeto demasiado plastificado, o mesmo acontecendo no volante – o único elemento que é verdadeiramente diferente no habitáculo em comparação com o Corolla Sports Touring – que também tem um revestimento em pele com um acabamento demasiado artificial.

A habitabilidade é, indiscutivelmente, um dos fortes argumentos do Suzuki Swace. A generosa distância de 928 mm entre os bancos dianteiros e traseiros proporciona um amplo espaço para os ocupantes de trás, designadamente ao nível do espaço para as pernas.

LEIA TAMBÉM
De nome Swace. Suzuki apresenta a sua Corolla na Europa

Igualmente espaçosa é a bagageira que oferece uma capacidade de 596 litros, com todos os bancos em posição normal. Para uma maior versatilidade, a base da bagageira possui duas posições, sendo também reversível com uma parte traseira em resina que pode ser usada para guardar objetos molhados ou sujos. O rebatimento dos bancos anteriores permite aumentar a capacidade de carga para uns impressionantes 1232 litros.   

MECÂNICA

Como já referimos anteriormente, a Suzuki decidiu simplificar a sua oferta ao disponibilizar uma única motorização no Swace. Para o efeito apostou no bloco a gasolina de 1,8 litros, com tecnologia híbrida, já com provas mais do que dadas no Toyota Corolla Touring Sports. Esta linha motriz compreende um propulsor de combustão que desenvolve uma potência de 98 cv às 5200 rpm e um motor elétrico que oferece mais 72 cv (53 kW). A potência é transmitida às rodas dianteiras através de uma caixa de variação contínua de seis velocidades.

O sistema híbrido permite ao veículo circular com o motor de combustão, com o elétrico ou com ambos, dependendo das necessidades de condução. Para otimizar a eficiência está disponível o modo de condução B.

O modo EV (Electric Vehicle) permite percorrer alguns (poucos) quilómetros com emissões zeros até se esgotar a capacidade da bateria, voltando depois o motor de combustão a entrar em funcionamento. Por outro lado, contribui para uma elevada eficiência, ao arrancar em modo elétrico.

O Suzuki Swace dispõe de um seletor de modo de condução que permite ajustar o comportamento do veículo às condições do trajeto, estando disponíveis três opções: Normal, Eco e Sport. A primeira modalidade assegura o melhor compromisso entre conforto de condução, estabilidade e economia de combustível. Por sua vez, o modo Eco privilegia a eficiência energética, graças a uma resposta mais suave do acelerador. Já o modo Sport está otimizado para oferecer uma performance mais dinâmica, designadamente em estradas sinuosas.

Em termos de prestações, a station-wagon da Suzuki acelera dos 0 aos 100 km/h em 11,1 segundos e pode atingir uma velocidade máxima de 180 km/h.

TECNOLOGIA

O interface multimedia de oito polegadas surge em destaque no topo da consola central do Swace Hybrid e o seu funcionamento é similar ao do Toyota Corolla. O condutor tem ao seu dispor alguns botões físicos em ambos os lados do ecrã tátil, que são mais simples de operar do que alguns comandos sensíveis ao toque utilizados pelos sistemas de outros concorrentes.

O condutor poderá optar por utilizar o ecrã tátil mas este último é relativamente lento a responder e a sua resolução está longe de ser impressionante. Além disso, os menús também não são muito intuitivos.

Por outro lado, a compatibilidade com o Apple CarPlay e Android Auto permite ao condutor contornar o software da Toyota e utilizar as apps do seu smartphone como o Google Maps ou o Waze. Esta solução é bastante útil, já que o sistema de navegação não está disponível em qualquer um dos níveis de equipamento do Swace.  A dotação de série inclui ainda rádio DAB, Bluetooth e entrada USB.

O painel de instrumentos com ecrã LCD a cores de sete polegadas permite ao condutor aceder aos dados do computador de bordo, incluindo o consumo de combustível, a autonomia, a velocidade média, a informação modo ECO, o monitor de energia e a informação de viagem.

O equipamento de série da unidade ensaiada, GLX, compreende ainda o sistema inteligente de acesso e fecho de portas, botão de arranque, bancos aquecidos, limitador de velocidade, travão de estacionamento elétrico, entre outros.

Para apoiar a condução, o Swace Hybrid conta com o avançado Sistema Safety Sense, que reúne soluções de segurança como a pré-colisão, assistente de máximos, assistente de sinais de trânsito, controlo de velocidade dinâmico com faixa de velocidade, assistente de manutenção de faixa e correção de trajetória, alerta anti-fadiga.

AO VOLANTE

Um condutor médio não terá grandes problemas a encontrar a melhor posição atrás do volante. O assento oferece múltiplas possibilidades de regulação, incluindo ajuste lombar, e a própria coluna da direção também é regulável em altura e profundidade.

Em termos dinâmicos, o motor híbrido de 1,8 litros proporciona o comportamento agradável que se espera de um familiar, não se podendo esperar prestações desportivas, mas essa também não é a sua vocação.

O sistema híbrido está otimizado para as velocidades moderadas associadas aos trajetos urbanos, onde é maior a oportunidade de utilizar o sistema de regeneração para carregar a bateria e garantir alguns quilómetros em modo elétrico e garantir um consumo de combustível comedido. A este respeito, o Swace Hybrid surpreendeu pela positiva ao registar uma média combinada de 5,2 l/100 km durante o ensaio.

A excelente insonorização é outro dos pontos positivos do Swace Hybrid e o ruído só se torna notoriamente audível quando o condutor carrega mais vigorosamente no acelerador, levando a caixa de velocidades de variação contínua a manter um regime de rotação do motor mais elevado até se estabilizar a velocidade.

A afinação da suspensão, por seu lado, privilegia o conforto do rolamento, digerindo com eficiência as irregularidades do piso. A direção também se revelou bastante precisa numa condução normal e só exige alguns cuidados maiores em mudanças rápidas de direção.

VEREDICTO

Racionalidade e eficiência são os principais argumentos da station-wagon da Suzuki que, na versão mais equipada., GLX, é proposta por 28.873 euros, com campanha. Este é um valor bastante competitivo, sendo mesmo inferior à versão equiparada do Toyota Corolla Touring Sports Hybrid. Para quem procura uma station-wagon espaçosa, fiável, económica e com uma imagem diferenciada, o Swace Hybrid assume-se como uma solução bastante interessante, designadamente em termos de custos de aquisição e, previsivelmente, utilização.

 

Gostámos Gostámos

Preço

Com um preço de venda ao público de 28.873 euros, que já inclui campanha da Suzuki, o Swace Hybrid 1.8 GLX FHEV apresenta-se como uma das propostas mais competitivas entre as station-wagon do segmento C com motorização híbrida.

Consumo

A linha motriz eletrificada, associada aos modos de condução B e Eco, oferece uma elevada eficiência, permitindo percorrer longos trajetos com baixos consumos de combustível. Os melhores resultados são alcançados em ambiente urbano.

Habitabilidade traseira

A habitabilidade é indiscutivelmente um dos argumentos do Swace Hybrid. Além de uma generosa bagageira também oferece um amplo espaço para as pernas, ombros e cabeça dos ocupantes dos bancos traseiros.

Não Gostámos Não Gostámos

Só limitador velocidade

Apesar de oferecer um nível de equipamento bastante completo, o regulador da velocidade de cruzeiro (cruise control) não está presente no Swace Hybrid, mas apenas o limitador de velocidade, ativado por comando no volante multifunções.

Navegação ausente

O sistema de navegação não está disponível em qualquer das versões do Swace Hybrid, obrigando o utilizador a recorrer ao seu smartphone. Felizmente o sistema de infoentretenimento é compatível com Apple CarPlay e Android Auto.

Suporte bilhetes

A parte traseira da pála de sol do Swace Hybrid não dispõe de qualquer elemento para se guardar um bilhete de portagem ou de estacionamento, enquanto os compartimentos para arrumação não são muito práticos para este efeito. Ponto a rever no futuro…


Suzuki Swace 1.8 GLX FHEV

Preço 28.783 € (com campanha)

Motor Gasolina, 1798 cc + elétrico
Potência 98 cv às 5200 rpm + 72 cv (53 kW)
Binário 142 Nm às 3600 rpm + 163 Nm
Transmissão CVT, 6 vel.
Peso 1475 kg
Comp./Larg./Alt. 4,66/1,79/1,46 m
Dist. entre eixos 2,70 m
Mala
596 – 1232 l
Desempenho 11,1 0-100 km/h; 180 km/h Vel. Máx.
Consumo 4,5 (5,2) l/100 km
Emissões CO2 103 g/Km

Equipamento
Série: Sistema de infoentretenimento com ecrã tátil de 8” com USB e Bluetooth, compatibilidade com Apple CarPlay e Android Auto, carregador sem fio para smartphone, travão de estacionamento elétrico, porta USB dianteira e na consola, ABS com EBD, deteção de ângulo morto, alerta de tráfego posterior, sistema safety sense (pré-colisão, assistente de máximos, assistente de sinais de trânsito, controlo de velocidade dinâmico com faixa de velocidade, assistente de manutenção de faixa e correção de trajetória, alerta anti-fadiga), assistência de auxiliar em pendentes, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sistema de estacionamento assistido.