Skoda Enyaq iV 60: O original e a cópia

Texto: Francisco Cruz
Data: 15 de Setembro, 2021

Primeiro modelo 100% elétrico na oferta da Skoda, o Enyaq iV 60 é também uma proposta que partilha a base rolante e soluções de propulsão com o primeiro crossover EV da Volkswagen, o ID.4. No entanto, que dizer quando “a cópia” – por favor, não leve a expressão à letra… -, consegue ser melhor do que o original?…

A verdade é que, raramente, as cópias são melhores que os originais. Além da forte – e justa – penalização, decorrente da falta de originalidade e imitação declarada de algo que deu trabalho a criar, a quase sempre pobre concretização da réplica, feita com base num original, acaba resultando em algo normalmente pouco atractivo, discriminado, descartável até!

Contudo e passando das generalidades, para o caso específico e concreto do primeiro modelo 100% elétrico da Skoda, importa começar por salientar que o Enyaq iV é, tudo, menos uma cópia do ID.4. Pois, embora recorrendo à mesma base rolante do segundo, fruto da partilha de orgãos e conhecimento que existe no seio do Grupo Volkswagen, o modelo checo consegue ser, em nossa opinião, ainda mais convincente que o alemão!

Foto: Turbo

Mas, comecemos pelo exterior, que também será – naturalmente… – o parâmetro de maior subjectividade. E que, no caso do Enyaq, vai buscar a inspiração ao concept Skoda Vision iV, materializando-a num corpo de linhas marcantes, intensas, e a transmitirem um certo élan desportivo. Veja-se, por exemplo, o caso da frente, afilada e com uma grelha totalmente fechada e destacada, ladeada por ópticas esguias e com uma nova assinatura luminosa mais simples. Tudo isto, complementado com um pára-choques e capot com vários rasgos, a conduzirem o olhar, quer para as laterais, quer para o pára-brisas. Ele próprio, reclinado e a procurar transmitir fluidez.

LEIA TAMBÉM
Com três versões e preços definidos. Skoda Enyaq Sportline já chegou a Portugal

Observado de perfil, a percepção de um comprimento extra large – são 4,65 metros, contra 4,58 m do ID.4 -, ainda que optimamente integrado num corpo de linhas fluídas e cavas das rodas salientes, a emoldurem pneus e jantes aerodinâmicas de 19″. Com o conjunto a terminar numa traseira que, ao mesmo tempo que procura repetir a linguagem de design marcada na frente, destaca-se, igualmente, pela sensação de solidez e protecção. Isto, claro, além da promessa de um generoso acesso à bagageira, feito através de um grande portão, que, mesmo sem accionamento elétrico, torna ainda mais convincentes e funcionais os 585 litros de capacidade de carga – mais 42 litros que no ID.4. Assim como os 1.710 litros anunciados com apenas os bancos da frente em uso e que, mais uma vez, suplanta, de forma substancial, os 1.575 litros anunciados pelo modelo alemão.

INTERIOR

Já no interior, a habitabilidade a perder de vista que é ponto de honra em qualquer modelo Skoda – se há algum que seja exíguo, nós ainda não o conhecemos!… -, acrescida da elevada funcionalidade que faz, também, parte das qualidades intrínsecas das propostas de Mladá Boleslav. Isto, sem esquecer as muitas soluções imaginativas, mesmo que e neste caso em concreto, nem sempre particularmente funcionais – é o caso das pegas interiores das portas traseiras, ou até mesmo do botão Start na coluna de direcção. Embora, este último, de utilização quase dispensável, devido ao sensor que o banco do condutor integra e que, assim que o ocupante se levanta, desliga automaticamente o automóvel…

Foto: Turbo

Num ambiente com o argumento acrescido da qualidade elevada dos materiais e da solidez da construção, convincente, ainda, a posição de condução, um pouco mais alta, como é expectável num crossover – ainda para mais, de dimensões XXL – e a facilitar, não apenas o acesso a comandos e ecrã táctil, como também aos vários espaços de arrumação. Assim como a visibilidade exterior, à excepção, da traseira. Felizmente, está lá uma câmara traseira com óptima nitidez…

Aliás e que falamos de funcionalidade e versatilidade, a necessidade de regressar, mais uma vez, às soluções “Simply Clever“, que dão o mote aos modelos da marca checa, e que, no caso do Enyaq iV, vão desde o chapéu de chuva no interior da porta do condutor, aos práticos ganchos porta-sacos nas laterais da bagageira, um alçapão fundo por baixo do piso falso, e um tapete de borracha em todo o piso, que pode ser retirado para lavar ou limpar…

Foto: Turbo

MECÂNICA

Tal como já foi referido, o Skoda Enyaq recorre, basicamente, à mesma plataforma e base rolante do “primo-direito” Volkswagen ID.4, da qual faz parte, entre outros atributos, uma suspensão independente nos dois eixos. A que se juntava, no caso do modelo checo ensaiado por nós, uma bateria de apenas 60 kWh (58 kWh úteis) que, não estando disponível no alemão, anuncia, por exemplo, uma autonomia oficial de 412 km. Ainda que, nas nossas mãos, nunca tenha conseguido melhor do que 365 quilómetros…

A acompanhar esta bateria, um só motor elétrico, a debitar, em conjunto com uma transmissão de apenas uma velocidade – e de manche igual à do ID.4… – 179 cv de potência e 310 Nm de binário, apenas e só sobre as rodas traseiras. Garantindo, dessa forma, não somente uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 8,7 segundos e de uma velocidade máxima de 160 km/h, como também consumos oficiais na ordem dos 15,7 kWh/100 km, mas que dura realidade acabou fazendo disparar para os 18,4 kWh/100 km. Embora com a atenuante, garantida através de um sistema de recuperação de energia na desaceleração e travagem, que, podendo ser regulado na intensidade através das patilhas no volante, sempre vai conseguindo “recuperar” mais dois ou três quilómetros.

Foto: Turbo

Chegado o momento de recarregar as baterias, a promessa, da parte da Skoda, que será possível repor a totalidade da energia, recorrendo a tomadas de 10,5 kW, em 6h50. Tempo que desce para apenas 64 minutos, caso optemos por tomada DC com potências na ordem dos 50 kW, ou até mesmo para não mais que 47 minutos, caso tenhamos à disposição uma tomada de 100 kW.

TECNOLOGIA

Tendo trocado os tradicionais níveis de equipamento, por aquilo que designa de “ambientes”, a Skoda propõe, no Enyaq iV 60, uma excelente componente tecnológica, a começar, pelo painel de instrumentos 100% digital de 5,3″, acrescido de um head-up display que replica os dados mais importantes para a condução, na base do pára-brisas.

Contudo e em ainda maior destaque, surge o generoso e atraente ecrã táctil central de 13″, com teclas de acesso directo às principais funções na base, e que, além de intuitivo na utilização, integra praticamente todas as funcionalidades que estão à disposição de condutor e ocupantes.

Foto: Turbo

Já no capítulo das ajudas à condução e segurança, a garantia da presença de mais-valias como o Cruise Control com limite de velocidade, a manutenção na faixa de rodagem, ou até mesmo dos sensores de luz, chuva e parqueamento traseiros.

AO VOLANTE

Propondo uma posição de condução mais elevada e inquestionavelmente confortável, o Skoda Enyaq iV complementa este convite à convivência nos mais diversos ambientes, não somente com uma óptima desenvoltura, patente, desde logo, num diâmetro de viragem de apenas 9,3 metros. Como também pela forma despachada como acelera – 0-100 km/h em apenas 8,7. Momentos em que, tal como nos trajectos com maior número de curvas, ou até mesmo nas travagens mais a fundo, não deixa de transparecer, quando conduzido mais perto dos limites, o peso que transporta, ligeiramente abaixo das duas toneladas. Mas que, diga-se, ainda assim, é menos que os 2.124 kg do ID.4…

Foto: Turbo

Elogios, muitos, para a facilidade de condução que evidencia, isto num conjunto em que, tanto a direcção, como a travagem, se mantêm mais preocupadas com o conforto e com já referida facilidade na utilização, do que com o tacto que possam transmitir. Reforçando essa faceta, inclusive, quando entramos por caminhos um pouco mais irregulares ou degradados, onde a filtragem da suspensão se mostra, igualmente, num patamar elevado…

Não menos convincente, a insonorização, e não apenas quando por estrada aberta e a velocidades mais elevadas, ou ainda no agitado trânsito citadino. Onde, mesmo com dimensões que, definitivamente, não encolhem – com os seus 4,65 m de comprimento, nem sempre é fácil encontrar um bom local para estacionar… -, a boa defesa dos ocupantes, face às agressões do exterior, acaba assumindo-se como mais um óptimo argumento, a juntar à elevada competência familiar deste SUV checo.

VEREDICTO

Atraente nas linhas, com uma habitabilidade, conforto e espaço de carga capazes de rivalizar – ou até mesmo suplantar – com as de qualquer adversário, e ainda por cima com um sistema de propulsão 100% elétrico muito convincente em todos os aspectos, o equilíbrio, fixado num patamar inquestionavelmente elevado e do qual faz também parte o preço, torna este Skoda Enyaq iV 60 uma das propostas exclusivamente elétricas mais convincentes que já tivemos oportunidade de ensaiar.

Foto: Turbo

E, acredite, caro leitor: foram já alguns, os veículos elétricos que tivemos oportunidade de conduzir…

 

Gostámos Gostámos

Habitabilidade

Numa marca que tem vindo a fazer, ao longo dos anos, escola no domínio da habitabilidade, quase apetece dizer que, a expressão “Um mundo!…”, ganha um novo sentido neste impressionante  Skoda Enyaq iV…

Conforto

A juntar ao muito espaço para pernas em todos o lugares, bancos confortáveis e  uma suspensão igualmente preocupada com o bem-estar dos ocupantes, tornam o ambiente a bordo do crossover checo um local onde dá gosto estar.

Ecrã central

Com uma dimensão verdadeiramente impressionante, a par de uma óptima intuitividade e facilidade de utilização, este é um daqueles casos em que, replicar a solução do ID.4, mostra ser uma óptima opção. E, isto, mesmo com a “famigerada” regulação do som…

Não Gostámos Não Gostámos

Visibilidade traseira

Com mais de 4,6 metros de comprimento e um posicionamento dos bancos tipo anfiteatro, a visibilidade traseira acaba surgindo naturalmente penalizada. Mas, diga-se, nada que uma câmara traseira não resolva.

Manete do Cruise Control
Escondida atrás do volante e numa posição meio descaída, não se pode dizer que a manete do Cruise Control, importada do banco de orgãos do Grupo Volkswagen, seja um exemplo de acessibilidade…

Pegas interiores das portas

Embora personalizadas, a verdade é que as pegas interiores das portas não nos caíram no goto, sendo que, nunca nos sentimos totalmente adaptados a elas.


Skoda Enyaq iV 60


Preço 39.839,00€ (a partir de)
Motor Eléctrico síncrono de íman permanente
Potência 179 cv (132 kW)
Binário 310 Nm
Transmissão Traseira, Automática, 1 vel.
Peso 1965 kg
Comp./Larg./Alt. 4,64/1,87/1,61 m
Dist. entre eixos 2,76 m
Mala 585 – 1710
 l
Desempenho 8,7s 0-100 km/h; 160 km/h Vel. Máx.
Consumo 15,7 (17,4*) kWh/100 km
Emissões CO2 0 g/Km
Bateria/capacidade Iões de lítio, 62 kWh
Tempos de carga 42 MIN (5-80% 100 kW CC), 55 MIN (5-80% 50 kW CC), 6h45 (11 kW)

* Medições Turbo

Equipamento
Série: Jantes em liga leve 19″ Proteus, Cruise control com speedlimiter, sistema de chamada de emergência eCall, Front Assist, Keyless Go, Lane Keeping System, monitorização da pressão dos pneus, sensores de luz e chuva, sensores de parqueamento traseiros, acesso remoto, ar condicionado Climatronic 2 zonas, luz de circulação diurna e função Coming Home/Leaving Home, Voice Control, faróis e luzes traseiras em LED, Welcome Light Skoda, Design Selection Loft, iluminação na zona dos pés à frente e atrás, Infotainment online com ecrã de 13″, volante multifunções com 2 raios em pele, cabo de carregamento mode 3, tipo 2/3, 16 A, carregador de bateria 11 kW (corrente alternada AC) e transmissão de tração elétrica com 1 velocidade.