Isuzu D-Max Cabina Dupla Flex LS 4×4. Salto tecnológico

Texto: Carlos Moura
Data: 7 de Maio, 2021

A Isuzu renovou a sua pick-up D-Max que passou a contar com novas tecnologias para apoiar a condução. Apesar deste salto tecnológico mantiveram-se inalteradas as suas lendárias caraterísticas de robustez, fiabilidade e capacidade de carga. Uma das propostas no mercado nacional é a Cabina Dupla 4×4 LS, de 3 Lugares.

Longe vão os tempos em que as pick-up eram veículos de trabalho “puros e puros”, pouco sofisticados e sem grandes luxos ou requintes. Com a evolução dos tempos e da procura, estas viaturas modernizaram-se, passando a ser propostas em versões de trabalho e lazer. Estas últimas recebem um nível de equipamento bastante completo, assumindo-se como alternativas aos veículos tradicionais de todo-o-terreno, oferecendo um conforto similar, a que se junta uma elevada capacidade de carga e de reboque.

Um dos modelos com maiores tradições no segmento das pick-up é a Isuzu D-Max, modelo que foi profundamente renovado no ano passado e recentemente entrou em comercialização no nosso país.

A imagem exterior da D-Max foi totalmente redesenhada, apresentando linhas mais modernas e musculadas, mantendo as caraterísticas de robustez típicas da pick-up da Isuzu. A grelha dianteira foi totalmente revista, assim como os pára-choques, os faróis de nevoeiro, as óticas dianteiras e traseiras.

INTERIOR

Como consequência da invulgar fiscalidade automóvel em Portugal, as versões de cabina longa e dupla da nova D-Max com três lugares deverão ser as mais vendidas no mercado nacional. Por esse motivo, escolhemos para este primeiro ensaio a versão de lazer com Cabina Dupla, tracção integral e três lugares, dois na frente e um atrás.

Os restantes dois assentos traseiros foram removidos e substituídos por uma pequena caixa de ferramentas. Esta solução permite reduzir o valor a pagar de ISV, traduzindo-se, neste caso, numa diminuição do preço de venda ao público de cinco mil euros.

LEIA TAMBÉM
Mais equipada e segura. Nova geração Isuzu D-Max já chegou a Portugal

A ampla distância entre-eixos de 3125 mm tem um reflexo positivo ao nível da habitabilidade, designadamente ao nível da disponibilização de espaço para os três ocupantes, mesmo aquele que viaja no banco anterior.

O interior da nova D-Max foi revisto e melhorado, quer em termos de materiais utilizados, quer da própria qualidade de construção. As versões LS recebem um painel de bordo em preto e bancos com revestimento em tecido “Woven High”, um material mais resistente e agradável ao toque. O tablier apresenta um friso cromado, acabamento que também está presente no volante multifunções e no rebordo da consola central. O painel de instrumentos integra um ecrã multifunções de 4,2 polegadas que permite ao condutor aceder às informações do computador de bordo.

MECÂNICA

Por baixo do capot encontra-se um bloco turbodiesel de injeção direta por “common rail” de 1,9 litros, que debita uma potência uma potência de 164 cv às 3600 rpm e um binário máximo de 360 Nm entre as 2000 e as 2500 rpm. Este é o mesmo motor introduzido em 2017, mas para cumprir a norma Euro 6d recebeu algumas alterações, incluindo um turbocompressor de geometria variável, um sistema Start-Stop e a tecnologia SCR (redução catalítica seletiva) com AdBlue para pós-tratamento dos gases de escape.

Associado a uma caixa manual de seis velocidades, este propulsor está otimizado para funcionar melhor a regimes médios, obrigando o condutor a recorrer com frequência ao seletor da transmissão para manter ritmos mais elevados.

Para incursões em fora de estrada é possível engrenar a tração integral ou as redutoras (baixas) com recurso a um comando giratório localizado junto à alavanca da caixa de velocidades.

Igualmente disponível está o bloqueio diferencial traseiro que possibilita a distribuição da potência a ambas as rodas do eixo traseiro, numa proporção 50/50, assegurando um melhor desempenho em fora de estrada, sobretudo em pisos escorregadios ou em situações de cruzamento de eixos.

TECNOLOGIA

As principais novidades introduzidas na pick-up da Isuzu foram no campo da tecnologia, começando pela direção assistida elétrica, que não só veio melhorar o ângulo de viragem como também possibilitou a adoção de sistemas avançados de assistência à condução (ADAS).

Neste capítulo destaque para a estreia dos sistemas de travagem de emergência e frontal, o sistema de reconhecimento de sinais de trânsito, o alerta de saída da faixa de rodagem e correção da direção ou o alerta de ângulo morto. Outra ajuda preciosa num veículo com 5,3 metros de comprimento é assegurada pelos sensores de estacionamento traseiros.

A inclusão de série destes equipamentos de segurança permitiu à nova Isuzu D-Max obter a classificação de cinco estrelas nos testes Euro NCAP.

AO VOLANTE

Beneficiando da posição de condução elevada típica das pick-up 4×4 e de um amplo pára-brisas, o utilizador obtém uma boa visibilidade da estrada e das condições envolventes, Para apoiar nas manobras de um veículo com um comprimento total de 5,3 metros, a dotação de série inclui sensores de estacionamento traseiros e o já referido assistente de ângulo morto.

Em termos dinâmicos, e atendendo a um peso em vazio de quase 1,9 toneladas, a pick-up da Isuzu oferece prestações interessantes em termos de aceleração e recuperações, contando para o efeito com um bom escalonamento da caixa de velocidades que permite ao máximo a faixa de rotação disponível.

No que se refere à utilização em fora de estrada, a D-Max tem um ângulo de ataque de 30,5º, ventral de 22,9º e de saída de 24,2º. A altura mínima ao solo é de 23,2 centímetros, permitindo uma altura de passagem vau de 80 centímetros.

A suspensão, por sua vez, também foi revista para minimizar a inclinação da carroçaria em curva e absorver com maior suavidade as irregularidades do piso. Será de referir que a afinação das molas privilegia o comportamento em fora de estrada, onde esta pick-up consegue oferecer o melhor desempenho. De destacar ainda a capacidade de carga superior a 1,2 toneladas e uma capacidade de reboque de 3750 kg.

No que se refere ao consumo, o computador de bordo apresentou um valor médio durante   o ensaio de 9,4 l/100 km (acima dos 8,2 l/100 km anunciados pela marca), valor que não se afasta muito dos padrões do segmento.

VEREDICTO

Disponível no mercado nacional com um preço de venda ao público de 38.645 euros, a versão de Cabina Dupla 4×4 de 3 lugares com nível de equipamento LS do modelo D-Max reúne novos argumentos para se impor no competitivo segmento das pick-up. O conforto melhorou face ao modelo anterior, assim como o equipamento de conforto e de assistência à condução. As suas lendárias capacidades de progressão fora de estrada permaneceram inalteradas, permitindo aceder a locais onde não é possível com outros tipos de viaturas.

 

Gostámos Gostámos

Equipamento

O nível de equipamento foi reforçado, designadamente ao nível dos sistemas de assistência ao condutor (ADAS), destacando-se, entre outros, o cruise control adaptativo, a travagem autónoma de emergência ou o reconhecimento dos sinais de trânsito.

Imagem

A nova D-Max distingue-se pela sua imagem mais elegante e moderna, com alguns traços desportivos. Esta caraterística é reforçada pelo pack V. Cross, mas integra a lista de opcionais. Já as jantes de liga leve standard silver são de série na versão LS.

Fora de estrada

Para engrenar o sistema de tração integral e as redutoras existe um comando giratório na parte inferior da consola central, simples de operar. O mesmo sucede com os sistemas de bloqueio de diferencial ou de controlo de descidas, ativados por botões.

Não Gostámos Não Gostámos

Consumo

A elevada relação peso / potência das pick-up tem um reflexo natural no consumo de combustível. A nova D-Max de Cabina Dupla 4×4 não é exceção, com o computador de bordo a apresentar um valor de 9,4 l/100 km, em linha com alguns concorrentes.

Caixa Flex

O lugar do passageiro atrás do condutor foi removido e em seu lugar foi instalada uma caixa de ferramentas de dimensões reduzidas. Esta é uma solução encontrada pelas marcas para disponibilizarem veículos menos penalizados fiscalmente!

Sistema audio

A D-Max estreia um sistema de infoentretenimento com ecrã tátil de 4,2”, mas só está disponível no nível de equipamento LSE. Todas as outras versões recebem o mais antiquado sistema de Audio com leitor de CD e ecrã monocromático.

 

Isuzu D-Max Cabina Dupla Flex LS 4×4

Preço 38.465 € (41.305 € unidade ensaiada)
Motor Diesel, 1898 cc
Potência 164 cv
Binário 360 Nm

Transmissão 4WD, Manual 6 vel.
Peso 1895 kg
Comp./Larg./Alt. 5,30/1,81/1,77 m
Dist. entre eixos 3,12 m
Capacidade carga 1205 kg

Desempenho 12,7 0-100 km/h; 180 km/h Vel. Máx.
Consumo 8,2 (9,4) l/100 km
Emissões CO2 216 g/Km

Equipamento
Série: Banco do condutor com apoio lombar elétrico, bancos em tecido preto “Woven High”, ar condicionado manual, volante multifunções, cruise control, retrovisores elétricos e retráteismanual, sensores luz, vidros elétricos, jantes liga leve standard silver, ABS + EBD + Brake Assist, controlo de estabilidade e tração, sistema ADAS (Isuzu Advance Driver Assist System), limitador de velocidade manual e reconhecimento sinais trânsito, assistente de manutenção na faixa de rodagem, assistente de ângulo morto