Audi A3 Sportback 30 TDI. Espécie em vias de extinção

Texto: Carlos Moura
Data: 25 de Fevereiro, 2022

Referência no segmento dos compactos premium, o Audi A3 está disponível numa versão de cinco portas, denominada Sportback, equipada com motor diesel, uma espécie em vias de extinção. Qualidade de construção, baixos consumos e arquitetura digital são alguns dos argumentos deste modelo que na versão de entrada diesel tem um caráter assumidamente familiar.

Na sequência de pressões ambientalistas, políticas e legislativas, muitos fabricantes automóveis anunciaram o abandono dos motores diesel, substituindo-os por alternativas a gasolina e/ou eletrificadas. Aparentemente, o Grupo Volkswagen não acompanha essa tendência nem pensa desistir tão depressa dos seus propulsores TDI, mantendo essa oferta no portefólio de vários modelos como no Audi A3, que continua disponível com uma unidade turbodiesel de dois litros em níveis de potência de 116 cv e 150 cv.

Desde o seu lançamento em 1999, o Audi A3 tem sido uma opção conservadora, consistente e previsível no segmento dos automóveis premium compactos. A quarta geração deste modelo perdeu a carroçaria de três portas, mas compensar os designers da marca dos quatro anéis reformularam a versão de cinco portas, agora denominada Sportback.

Mantendo proporções compactas associadas ao design desportivo, com a estética atlética sublinhada pelas vias mais largas e o perfil lateral com linha de cintura contínua, o A3 Sportback recebeu a nova grelha Singleframe, com dimensões superiores e estrutura de favo, que reforça o seu caráter dinâmico no segmento dos automóveis premium compactos, onde conta como principais concorrentes o BMW Série 1 e o Mercedes-Benz Classe A.

Como já dissemos, a Audi manteve a oferta de motores diesel na gama A3 e a versão de entrada consiste no 2.0 TDI de 116 cv, com caixa de velocidades manual e nível de equipamento Base, correspondente à unidade ensaiada, que exteriormente se carateriza por apresentar espelhos retrovisores na cor da carroçaria, frisos decorativos dos vidros em preto, faróis LED standard, sistema de escape standard e pneus 205/55 R16. Quem preferir um maior nível de sofisticação terá de optar pelos níveis de equipamento Advanced e S-Line, ligeiramente mais caros.

INTERIOR

O design desportivo e sofisticado estende-se a um habitáculo bem construído com materiais de boa qualidade, embora alguns plásticos utilizados no painel de bordo não sejam particularmente agradáveis ao toque.

Por outro lado verifica-se que a digitalização chegou em força ao Audi A3 Sportback e isso está claramente patente no painel de bordo com dois ecrãs digitais, um de 10,3 polegadas no lugar do painel de instrumentos e outro de 10,1 polegadas na consola central para o sistema de entretenimento do MMI (Multi Media Interface).

LEIA TAMBÉM
Novo Audi A3 Sportback. Portugal já tem versões, motores e preços

Como sucede noutros modelos da Audi, as definições do sistema de climatização continuam a ser asseguradas por botões físicos, localizados na parte inferior do painel de bordo. Ao contrário do Volkswagen Golf, o A3 tem comandos físicos simples para operar o ar condicionado automático de duas zonas e o utilizador agradece.

O design minimalista do painel de bordo não deixou espaço para muitos compartimentos para arrumação, mas existem áreas específicas para esse efeito à frente da alavanca da caixa de velocidades e por baixo do apoio de braços central, além de dois porta-copos na consola central. As bolsas das portas dianteiras também permitem acomodar uma garrafa de água de 1,5 litros.

Quanto à habitabilidade, espaço não falta para os ocupantes dos lugares dianteiros. Os assentos são bastante ergonómicos e os materiais utilizados na espuma de enchimento são produzidos a partir de plástico reciclado.

Os assentos traseiros permitem transportar confortavelmente duas pessoas de estatura mediana, mas o mesmo não sucede com ocupantes mais altos porque o espaço para a cabeça não abunda e os joelhos vão colados às costas dos bancos da frente. O lugar do meio está mais vocacionado para ser utilizado em trajetos curtos ocasionais do que em longas viagens.

A generosa distância entre-eixos de 2,64 metros permitiu à Audi disponibilizar uma bagageira bastante espaçosa, que oferece uma capacidade de 380 litros com os bancos traseiros na posição normal, podendo ser ampliada até aos 1200 litros com o rebatimento dos mesmos, numa configuração de 40:60.

MECÂNICA

Enquanto muitos fabricantes têm vindo a abandonar os motores diesel, substituindo-os por alternativas eletrificadas, o Grupo Volkswagen continua a manter na sua oferta os célebres, robustos e fiáveis propulsores com tecnologia TDI. Neste capítulo pode-se mesmo dizer que o Audi A3 Sportback entrou para a lista das espécies em vias de extinção, já que é um dos poucos que ainda é proposto com este tipo de motorização.

A unidade ensaiada corresponde à versão de entrada da motorização diesel, estando equipada com uma variante do bloco de 1968 cc que oferece um nível de potência de 116 cv às 2750 rpm e um binário máximo de 300 Nm às 1600 rpm. A transmissão é assegurada por uma caixa manual de seis velocidades.

Atendendo a um peso em vazio de 1425 kg, esta motorização 2.0 TDI de 116 cv proporciona à versão de entrada diesel do Audi A3 Sportback uma vocação claramente familiar, como se pode depreender nos 10,1 segundos na aceleração dos 0 aos 100 km/h.

Por outro lado, este motor mantém-se fiel à sua reputação de elevada eficiência, com a marca a anunciar 3,5 l/100 km em ciclo WLTP – valor bastante otimista em condições reais – e emissões de 115 g/km. Para otimizar o consumo quando o veículo está parado num semáforo, o motor está associado a um sistema de Start – Stop.

A suspensão integra estrutura do tipo McPherson com triângulos inferiores no eixo dianteiro, enquanto o traseiro conta com eixo de torção para amortecimento das rodas.

TECNOLOGIA

Para garantir um competitivo preço de venda ao público a partir de 34.356 euros, a versão de entrada diesel do Audi A3 Sportback não será aquela que disponibiliza todas as mais recentes novidades tecnológicas desenvolvidas pela marca de Inglostadt.

Não obstante, a proposta compacta premium da Audi conta com um painel de instrumentos digital de 10,25 polegadas e também com o sistema de infoentretinemento MMI, cujo ecrã tátil de 10,1 polegadas se encontra embutido numa superfície com acabamento em preto brilhante.

O acesso aos principais dados da condução do cockipt virtual da Audi é assegurado por comandos no volante multifunções, enquanto o controlo do volume de som é assegurado por movimentos circulares.

Por sua vez, o ecrã MMI tátil carateriza-se pela nitidez, qualidade dos gráficos e resposta rápida. Além disso, oferece compatibilidade com Android Auto e AppleCar Play. O sistema de navegação está disponível, mas carece de ativação pelo proprietário do veículo.

No que se refere à assistência à condução, o A3 Sportback vem equipado, de série, com os sistemas Audi connect emergency & service, com pre sense front, para alerta de colisão iminente com função de travagem automática em caso de deteção de veículos, peões e ciclistas) e aviso de saída involuntária da faixa de rodagem com função de intervenção corretiva. O regulador da velocidade de cruzeiro com limitador, ativado por uma pequena alavanca no lado esquerdo do volante, também integra a dotação de série.

AO VOLANTE

O Audi A3 Sportback oferece uma excelente posição de condução, graças às várias possibilidades de regulação do assento e do volante. Todos os comandos e ecrãs são claros e fáceis de alcançar, enquanto a secção central do painel de bordo está orientada para o condutor.

A visibilidade traseira é penalizada pelo formato do óculo e pelos grossos pilares, mas esse constrangimento é minimizado pelos sensores traseiros, que são de série. Uma melhor ajuda poderá ser dada pela opcional câmara traseira.

Para ligar o motor turbodiesel de injeção direta de 116 cv basta carregar no botão de ignição localizado no túnel da transmissão e no botão do travão de estacionamento elétrico. Ambos de série.

O propulsor 2.0 TDI revelou-se agradável de utilizar, nomeadamente nas acelerações, coadjuvado por uma caixa manual de seis velocidades, bem escalonada e precisa. Só nas  recuperações denota algumas limitações, obrigando o condutor a recorrer à alavanca da transmissão. Mas para uma utilização familiar, este propulsor é mais do que competente e eficiente. Quem pretender um comportamento dinâmico mais desportivo poderá sempre optar pela motorização 2.0 TDI de 150 cv, que custa mais 8300 euros, mas já vem com caixa de dupla embraiagem S tronic.

Um dos fortes argumentos da motorização 2.0 TDI de 116 cv é o baixo o consumo de combustível, com o computador de bordo a indicar uma média combinada de 5,2 l/100 km durante o ensaio, num misto de percursos em cidade, extra-urbanos e autoestrada. Este valor faz corar de vergonha a generalidade dos híbridos, mesmo os plug-in…após os primeiros cem quilómetros.

A unidade ensaiada estava equipada com o sistema Audi Drive Select que através de um selector no túnel da transmissão permite escolher diferentes tipos de condução, desde os mais confortáveis até aos dinâmicos.

Referência ainda para a direção assistida variável em função da velocidade, que é de série no Audi A3, a qual se revelou bastante precisa e previsível, mesmo nas curvas mais rápidas.

VEREDICTO

Apesar do aumento da oferta de soluções eletrificadas, o motor diesel ainda continua a ser uma proposta fiável, eficiente e económica, sobretudo para quem tem de fazer longas viagens e não tem tempo em carregamentos elétricos. O Audi A3 Sportback 2.0 TDI de 116 cv é um caso paradigmático, designadamente ao nível da economia da utilização. Apesar do consumo real ser superior ao anunciado continua a ser bastante melhor ao dos híbridos (com exceção, talvez, do sistema da Toyota), quer sejam mild-hybrid, puros ou plug-in.

A qualidade de construção está ao nível de uma marca premium como a Audi, enquanto a nova arquitetura digital também faz a diferença pela positiva. Como também já é tradição na marca, a lista de opcionais é bastante extensa, incluindo o sistema de navegação. Todavia, apesar de ser uma espécie em vias de extinção, o diesel continua a existir e recomenda-se vivamente.

 

Gostámos Gostámos

Digitalização

A plataforma modular de infoentretenimento MIB3 está presente no novo Audi A3, permitindo a disponibilização não só do sistema MMI, com ecrã tátil de 10,1 polegadas, mas também painel de instrumentos digital que funciona com o volante multifunções

Consumo combustível

A eficiência dos motores diesel do Grupo Volkswagen continua a ser o que era, com o computador de bordo a registar um média combinada de 5,2 l/100 km durante o ensaio. Um valor muito difícil de bater por outros tipos de motorizações térmicas.

Qualidade construção

Os materiais utilizados são de qualidade, assim como o rigor da construção. A superfície preta de alto brilho junto ao ecrã tátil e o friso em tom metálico no painel de bordo contribuem para uma sensação de requinte e sofisticação.

Não Gostámos Não Gostámos

Opcionais

Como já é habitual na gama da Audi, a lista de equipamento opcional é bastante extensa no A3 Sportback, desde o sistema de navegação à pintura metalizada e até mesmo ao pneu sobressalente, substituído por um kit de reparação.

Habitabilidade traseira

A partir de uma distância entre-eixos de 2,64 metros, os engenheiros da Audi tiveram de arranjar a melhor solução de compromisso entre habitabilidade e capacidade da bagageira. O espaço atrás para os ocupantes de maior estatura ficou penalizado.

Fichas USB-C

Para garantir a ligação e carregamento da bateria de equipamentos eletrónicos, o Audi A3 Sportback conta com duas fichas USB-C na consola central, que não permitem a utilização por todos os tipos de dispositivos.

Audi A3 Sportback 30 TDI

Preço 34.356
Motor Diesel, 1968 cc
Potência 116 cv às 2750 rpm
Binário 300 Nm às 1600 rpm
Transmissão Man, 6 vel.
Peso 1425 kg
Comp./Larg./Alt. 4,34/1,81/1,45 m
Dist. entre eixos 2,64 m
Mala 380 – 1200 l
Desempenho 10,1 0-100 km/h; 206 km/h Vel. Máx.
Consumo 3,5 (5,2) l/100 km
Emissões CO2 115 g/Km

Equipamento
Série: Espelhos exteriores na cor da carroçaria, frisos decorativos dos vidros em preto, travão de estacionamento elétrico, Audi drive select, direção assistida eletromecânica, suspensão dinâmica, faróis LED standard, regulação manual bancos dianteiros, ar condicionado automático com duas zonas de regulação, painel de instrumentos digital de 10,25”, rádio MMI Plus, Audi smartphone interface, Bluetooth interface, sensores de luminosidade e chuva, alerta saída da faixa de rodagem, assistente eletrónico de direção, Audi pre sense front, cruise control com limitador de velocidade programável