Mobieco

Elétricos mais baratos que combustão em 2025

Texto: Nuno Fatela
Data: 28 Maio, 2019

A grande novidade do relatório Bloomberg New Energy Finance é a previsão de que a meio da próxima década os veículos elétricos já estejam disponíveis com preços mais baratos do que as alternativas com motor de combustão

A Bloomberg revela anualmente um estudo onde faz previsões da evolução dos veículos elétricos, o Bloomberg New Energy Finance. E na recente edição de 2019 fica ainda mais claro que estas motorizações vão continuar a ganhar tração, e que, com a evolução tecnológica e as economias de escala provenientes do aumento de produção, se vão tornar bem mais competitivos. E, tendo em conta que o preço ainda é um dos grandes entraves na adesão aos modelos de emissões 0, surgem aqui boas notícias. É que em 2025 os veículos elétricos serão mais baratos que aqueles com motor de combustão.

A meio da próxima década os veículos elétricos serão mais baratos do que aqueles com motor de combustão.
Segundo a Bloomberg, esta vantagem estará não apenas no valor da compra como nos custos de utilização (especialmente pela menor complexidade ao nível de componentes)
Em 2040 os elétricos serão mesmo a força dominante no mercado. Nessa altura vão representar 57% das vendas. Isto significa passar de 2 milhões de unidades vendidas para 56 milhões de carros anualmente
Nessa altura os modelos de emissões 0 já vão representar 30% de todo o parque circulante nas estradas do planeta. Serão mais de 500 milhões de ligeiros de passageiros "a bateria" em todo o mundo
Nesse momento, os veículos elétricos vão representar 70% dos autocarros nas estradas e 30% dos ligeiros de passageiros e comerciais ligeiros. Mas nos pesados de mercadorias ainda só vão ser 20%
Até 2040 os veículos com motor de combustão apresentam tendência inversa. As vendas vão cair de 85 milhões de unidades anuais para apenas 42 milhões
Um dos dados mais importantes é a progressiva descida do custo das baterias. Entre 2010 e 2018 o preço por kWh das baterias caiu 85%
Segundo as contas da Bloomberg, de momento já existem 630.000 carregadores de veículos elétricos em todo o planeta. Em 2012 eram apenas 42.000
O aumento da procura por carros elétricos vai ter efeito similar no consumo mundial de eletricidade, que deve subir em 6,8%
Outra informação importante que foi apurada neste estudo é de que até 2030 a condução autónoma não terá qualquer impacto significativo no cenário de trânsito

Entre as perspetivas do Bloomberg New Energy Finance está ainda que no ano de 2040 estes veículos dominem o mercado, ultrapassando em vendas os gasolina e tornando-se na fatia maior do parque circulante. Destaque ainda para a evolução dos preços das baterias, que desde 2010 já desceram o custo por kWh em 85%. Esta queda progressiva será fulcral para a descida de preço referida, já que se trata de um componente vital para os veículos elétricos. Veja os principais dados revelados pela Bloomberg na fotogaleria deste artigo.

 

Veja também:

Vendas de elétricos só descolam nos países mais ricos
Tabela dinâmica mostra evolução dos eléctricos na América (vídeo)
Já abriram as reservas para o eléctrico Honda E

 

Fonte: Bloomberg New Energy Finance