Descubra quanto tempo perde no trânsito de Lisboa e Porto

Texto: Nuno Fatela
Data: 4 Junho, 2019

Foram revelados os dados do Tom-Tom Traffic Index 2019, onde se podem ver diversas informações sobre o cenário do trânsito em 2018 nas zonas metropolitanas de Lisboa e Porto, e também sobre Coimbra, Braga e Funchal

Uma das melhores formas de saber anualmente quanto tempo perde nos engarrafamentos é observar o Traffic Index publicado pela Tom-Tom, que lhe mostra as principais informações neste campo. Foi agora revelado o relatório relativo a 2018, o Tom-Tom Traffic Index 2019, onde surgem informações relativas a Portugal, sobre as zonas da Grande Lisboa e Grande Porto, e ainda do Funchal, de Braga e de Coimbra. E, para quem reclama do trânsito na capital, existem realmente razões para isso, pois é a cidade da Península Ibérica onde se perde mais tempo nos trajetos diários! Agora compilamos essa informação numa fotogaleria que pode descobrir no seguimento deste artigo…

Lisboa é a 32ª pior cidade para conduzir na Europa, e a 77ª pior a nível mundial. O Porto ocupa a 64ª posição (121ª no mundo), Funchal o 199º posto (336º), Braga está na 202ª posição (342ª) e Coimbra tem o 217º lugar (371º)
Em 2018 o melhor dia do ano para se conduzir em Lisboa foi 5 de agosto (domingo). O pior foi 31 de outubro (quarta-feira).
O pico de trânsito matinal foi entre as 8H e as 10H, com um índice de congestionamento de 66%. Isto significou adicionar 20 minutos, em média, a cada viagem de meia-hora
Já de tarde o pico situa-se entre as 17H e as 20H. E, com um índice de congestionamento de 72%, foram mais 22 minutos perdidos.
Lisboa tem um índice médio de congestionamento de 32%, mantendo o registo do ano anterior. Nas vias rápidas foi de 23%, subindo para 33% nas restantes estradas
No Porto, o Dia de Natal foi o melhor para se guiar. Já o pior foi, curiosamente, o Dia dos Namorados, 14 de fevereiro
O pico matinal regista-se especialmente às 8H, adicionando 18 minutos a uma viagem de 30 minutos sem trânsito (indice de congestionamento de 59%). De tarde o caos gera-se entre as 17 e as 19 horas, e significa mais 20 minutos na estrada (65%).
Comparativamente ao ano anterior, o trânsito na Cidade Invicta piorou em 1%, subindo o índice de congestionamento para 28%.
No Funchal o melhor dia para conduzir foi 15 de julho (domingo). O pior foi 26 de novembro (segunda-feira). O indice de congestionamento da Pérola do Atlântico está em 16%.
O pico do trânsito para os funchalenses dá-se às 8H e às 18H. E significa perder mais 10 minutos de manhã e adicionar 11 minutos ao trajeto vespertino
Em Braga também foi no Dia de Natal que se registaram menos carros nas estradas, enquanto o dia 26 de janeiro, quarta-feira, foi o pior. O grau de engarrafamentos situa-se em 16%, tendo piorado 3% em relação a 2017.
As piores horas para ir para as estradas da Cidade dos Arcebispos são as 8H da manha e as 17H e 18H durante a tarde. Perdem-se, em média, 9 minutos de manhã e 12 minutos no regresso a casa.
O trânsito em Coimbra teve mais encanto no dia de Natal, enquanto 15 de outubro, segunda-feira, foi o oposto. O congestionamento médio da cidade está em 14%, piorando 2% em relação ao ano anterior.
Como no resto das cidades, as 8H da manhã são o pior momento para sair ao trabalho, com mais 8 minutos que numa viagem de 30min sem trânsito. No regresso a casa perdem-se também 8 minutos, especialmente para quem saia às 17H ou às 18H.

 

Veja também:

Seguir colado aos outros carros aumenta os engarrafamentos
Inteligência artificial é trunfo contra os congestionamentos
Como os alemães deixam passar os veículos de emergência

Fonte: Tom-Tom Traffic Index