Publicidade

Já o conduzimos. Cupra Tavascan chega depois do verão

Texto: Ricardo Machado
Data: 23 de Maio, 2024

Já falta pouco para conhecer o novo Cupra Tavascan, o primeiro SUV coupé elétrico da marca espanhola do Grupo VW. Com motor traseiro de 282 cv ou tração integral com 340 cv de potência combinada, o Cupra Tavascan tem estreia marcada para setembro.

A esta distância do lançamento ainda não há preços ou níveis de equipamento definidos para o mercado nacional. Estes devem ser conhecidos em meados de junho, quando o Tavascan chegar ao configurador do site da Cupra.

Frente do Cupra Tavascan
O apuro aerodinâmico do Cupra Tavascan permitiu colocar o cx nos 0,26

No primeiro contacto com o Tavascan, perto do quartel-general da Cupra, em Martorell, conduzimos apenas a versão mais potente. Esta combina o motor síncrono de 282 cv com um motor assíncrono de 107 cv instalado no eixo dianteiro. A potência total ascende aos 340 cv, apoiados por 679 Nm de binário.

Triângulo luminoso

Há muito que o termo “assinatura luminosa” entrou para o léxico dos automóveis. No entanto, o Cupra Tavascan eleva o conceito a um novo patamar. O trio de triângulos que compõem as óticas dianteiras é único, tal como o intrincado esquema geométrico que cruza a traseira. Opcionalmente é possível iluminar o logo dianteiro.

Para se distinguir de outros modelos desenvolvidos sobre a plataforma MEB, como o VW ID.5, com quem partilha os 2,76 metros de distância entre eixos e a generalidade das dimensões interiores, o Cupra Tavascan recorreu ao desenho paramétrico para dar forma à secção dianteira.

Muitas curvas, ondulações e acabamentos tridimensionais dão forma a uma secção dianteira dominada pela consola Y-bone. É o elemento central do habitáculo, marcando a separação entre condutor e acompanhante. Uma solução estética interessante que acaba por comprometer a arrumação e funcionalidade da consola central.

Maior ecrã da gama

Sobre esta reina o novo ecrã de 15 polegadas, atualmente o maior da gama Cupra. Os menus são intuitivos e personalizáveis. A informação do painel de instrumentos pode ser replicada no head-up display opcional, com realidade aumentada para o sistema de navegação.

Curiosamente, o percurso foi realizado a partir do Apple CarPlay. Foi preciso a ligação (por cabo) cair para conhecermos o sistema de navegação do Cupra Tavascan. A realidade aumentada projeta setas de grandes dimensões no para-brisas, acompanhadas por uma faixa de luz dinâmica ao longo da moldura inferior do vidro.

Sem grandes surpresas, o Cupra Tavascan acelera até aos 100 km/h em 5,5 segundos. Uma progressão suave, sem a urgência ou o “pontapé” nas costas de modelos com pretensões mais desportivas.

Tração traseira

No entanto, apesar da tranquilidade aparente do arranque, o Cupra Tavascan curva melhor que muitos rivais. O motor dianteiro só entre em ação quando o traseiro se aproxima dos limites, contribuindo para a sensação de condução com tração traseira.

Assinatura visual traseira do Cupra Tavascan

O amortecimento adaptativo, a suspensão rebaixada em 15 mm e a direção rápida ajudam a disfarçar os 2273 kg. As jantes de 21 polegadas não comprometeram o conforto no asfalto suave da Catalunha. Em Portugal o caso pode ser diferente.

Independentemente de ter motor traseiro ou tração integral, a bateria tem 82 kWh, 77 kWh dos quais úteis. Consumos na ordem dos 16,5 kWh prometem 522 km de autonomia, que se estendem aos 568 km na versão de tração traseira. Carregamentos rápidos até 160 kW permitem repor 80% da bateria em 28 minutos.