Corvette C8 será o supra-sumo da aerodinâmica ativa

Texto: Nuno Fatela
Data: 18 Agosto, 2018

Segundo as patentes agora difundidas, a aerodinâmica ativa do Corvette C8 pode representar um passo em frente na comparação aos sistemas já implementados por várias marcas…

Como causar o mínimo impacto ao rasgar o vento e fazer com que o ar passe de forma mais eficaz pelo automóvel? Estas são perguntas essenciais para qualquer designer e engenheiro, e parte da resposta a este desafio reside na utilização de apêndices, cada vez mais com a capacidade de se adaptarem aos diversos cenários. Algo que pode agora chegar agora a um patamar superior, como demonstram as patentes divulgadas da aerodinâmica ativa do Corvette C8, indicando que o bólide da Chevrolet pode apresentar várias novidades neste campo.

Já em maio de 2016 o fabricante americano tinha avançado com algumas ideias neste campo, mas os esboços agora conhecidos revelam toda a extensão da ambição da marca. Além das já habituais asas traseiras e entradas de ar na grelha que se movem, a marca pretende levar esta tecnologia para componentes como as saias laterais, a entrada de ar superior, o difusor traseiro, o spoiler dianteiro e, possivelmente, até o fundo plano do carro. Além dos elementos sob as portas ajudarem a manter o ar sob a viatura, tudo indica (pela última imagem) que o fundo plano será oco, para que o fluxo de ar passe no seu interior.

Pelo estreitamento ao centro, parece que a zona inferior do carro vai recorrer ao designado Efeito de Venturi, que, explicando de uma forma simplista, diminui o espaço para a passagem do ar de forma a aumentar a sua velocidade. Outros elementos interessantes são a entrada de ar superior e o spoiler traseiro, com a utilização de diversos mecanismos móveis para alterar a posição destes componentes. Caso tudo isto venha a surgir, provavelmente a aerodinâmica ativa do Corvette C8 quase vai fazer o carro parecer o famoso Peugeot 406 dos filmes Taxi…

 

Com todos estes apetrechos, o mais poderoso dos Corvette poderá tornar-se mais capaz de rivalizar no campo dos superdesportivos, onde as marcas europeias continuam a ditar leis. Até porque, depois do desaparecimento do Viper, apenas o Ford GT parece ser capaz de alcançar um nível semelhante ao dos bólides deste lado do Atlântico. Algo que certamente será também objetivo do futuro Corvette C8, previsto para 2019 com três motores à escolha. Além dos “fraquinhos” blocos V8 de 5,5l e de 6,2l, o que promete captar atenções e fazer furor é a versão V8 biturbo capaz de debitar 800cv…

 

Veja também:

Corvette Z06 enfrenta homem-voador (com vídeo)

Confronto americano: Corvette ZR1 vs Camaro ZL1

Executivo da Chevrolet destrói Corvette ZR1 Pace Car

Partilhar