Publicidade

Conheça os cinco SUV mais baratos em Portugal

Texto: Carlos Moura
Data: 13 de Fevereiro, 2023

Se está à procura de um SUV acessível, apresentamos os cinco modelos mais baratos que estão à venda em Portugal. É possível encontrar propostas entre 16.000 e 21.500 euros. Alguns mais equipados do que outros e também mais seguros.

Os SUV ou crossover tornaram-se nos modelos mais populares na Europa junto dos consumidores, obrigando os construtores a apostar nesta tipologia. 

A diminuição das vendas de outros tipos de carroçarias como os monovolumes tradicionais levou muitas marcas a acabarem com a sua produção, substituindo-os por outras alternativas, algumas delas baseadas em veículos comerciais. Este é um caminho seguido por exemplo pelo grupo Stellantis. Outro modelo emblemático que vai desaparecer como monovolume para renascer como SUV é o Renault Espace.

Mesmo os veículos utilitários, como o Ford Fiesta, não escapam a esta mudança no comportamento dos consumidores e este modelo já tem o seu destino traçado. A plataforma, no entanto, continua a ser utilizada no Puma. Outro que modelo que vai desaparecer como mono 

A maior altura ao solo, o design um pouco mais radical inspirado nos veículos de todo-o-terreno, a maior altura altura ao solo, a posição mais elevada de condução e uma maior capacidade da bagageira são alguns dos motivos que têm contribuído para o sucesso dos SUV, mesmo que a aerodinâmica não seja mais favorável em termos de eficiência energética.

No mercado nacional não faltam as propostas para este segmento, em termos de dimensões, posicionamento e, naturalmente, preço. Neste trabalho damos a conhecer os cinco modelos mais baratos que se encontram em comercialização, com base na informação recolhida nos configuradores das marcas. Alertamos, no entanto, que a opção por uma viatura mais acessível pode implicar cedências, designadamente ao nível da segurança activa e passiva.

Os cinco modelos são apresentados por uma ordem crescente em termos de preço de venda ao público, partindo da versão de entrada.

Seat Arona Reference 1.0 TSI 95 cv – 21.462 euros

Lançado em 2017 e renovado m 2022, o Seat Arona é um SUV-B com cinco portas e cinco lugares, que tem um comprimento exterior 4,15 metros, uma largura de 1,78 metros, uma altura de 1,55 metros e uma distância entre-eixos de 2,56 metros.

A versão de entrada Reference está disponível no mercado nacional com um preço a partir de 21.462 euros e motorização a gasolina 1.0 TSI. Esta última consiste num bloco atmosférico de 999 cc com três cilindros que desenvolve uma potência de 95 cv às 5000 rpm e um binário de 175 Nm às 2000 rpm. 

A tração é assegurada pelas rodas dianteiras, sendo a potência transmitida às mesmas por uma caixa manual de cinco velocidades. Em termos de prestações, a marca anuncia uma aceleração dos 0 aos 100 km/h de 11,5 segundos e uma velocidade máxima de 182 km/h.

Entre os principais elementos do equipamento de série destaque para os faróis dianteiros EcoLED, assistente de faixa de rodagem, barras de tejadilho em preto e pára-choques pintados com molduras de proteção.  

Quem pretender um nível de equipamento mais completo pode optar pelas versões Style (a partir de 23.050 euros), FR (a partir de 26.902 euros) e Xperience (a partir de 27.180 euros).

No capítulo da segurança, obteve cinco estrelas nos testes Euro NCAP com 83% na proteção de ocupantes adultos, 83% na proteção de crianças e 65% na proteção de peões. 

Citroën C3 Aircross Feel – 18.482 euros

Responsável por afirmar a filosofia da Citroën no segmento dos SUV compactos, o C3 Aircross aposta na combinação de um comprimento de 4,16 metros com um nível de habitabilidade, modularidade e conforto para continuar a ser um dos modelos de maior francesa da insígnia gaulesa.

No nível de equipamento Feel, o Citroën C3 Aircross também é um dos modelos mais acessíveis que se encontra em comercialização no mercado nacional, estando disponível a partir de 18.842 euros. 

Esta versão está associada ao bloco a gasolina de três cilindros de 1199 cc (1.2 PureTech) que oferece uma potência de 110 cv às 5500 rpm e um binário de 205 Nm às 1750 rpm. Em termos de prestações, a marca anuncia uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 11,5 segundos e uma velocidade máxima de 190 km/h. A transmissão da potência às rodas dianteiras é assegurada por uma caixa manual de seis velocidades.

O equipamento de série conta com aquilo que é descrito pela marca como essencial, destacando-se o sistema de audio MP3, ar condicionado, retrovisores elétricos aquecidos, cruise control e sistema de alerta de saída involuntária da faixa de rodagem.  

No capítulo da segurança, o Citroën C3 Aircross obteve cinco estrelas nos testes Euro NCAP, com 85% na proteção de ocupantes adultos, 82% na proteção de crianças e 64% na proteção de peões. 

Kia Stonic 1.2 CVVT ISG Dynamic – 18.275 euros

O modelo mais compacto da gama de SUV e crossovers da Kia é o Stonic, que se carateriza por apresentar um comprimento de 4,14 metros, uma largura de 1,76 metros e uma altura de 1,52 metros. 

A versão de entrada é a 1.2 CVVT ISG Dynamic que está disponível a partir de 18.275 euros. Por baixo do capot encontra-se um motor a gasolina de 1248 cc que debita uma potência de 84 cv às 6000 rpm e um binário de 118 Nm às 4200 rpm. As prestações estão longe de impressionar com uma aceleração dos 0 aos 100 kmn/h a fazer-se em 13 segundos e a velocidade máxima a atingir os 165 km/h. A potência é transmitida às rodas dianteiras por uma caixa manual de cinco relações. 

O equipamento de série deste nível de equipamento inclui alarme, encostos de cabeça ativos, faróis de nevoeiro dianteiros, programas eletrónico de estabilidade e de distribuição de travagem, auxiliar de arranque em subida, ar condicionado manual, Bluetooth mãos livres com reconhecimento de voz, câmara e sensores de estacionamento traseiros com guias dinâmicos, cluster digital, cruise control com limitador de velocidade, rádio com ecrã tátil de 8”, sensor de luz, sistema ISG (Idle Stop & Go), entre outros. 

Além desta versão, o Kia Stonic está disponível noutras três, todas com motor turbo de três cilindros de 998 cc: 1.0 T-GDI ISG Drive (20.325 euros), 1.0 T-GDI ISG MHEV GT Line (24.125 euros) e 1.0 T-GDI ISG MHEV GT Line 7DCT (26.125 euros).

No capítulo da segurança, o Kia Stonic com pacote Standard, obteve três estrelas nos testes Euro NCAP com 85% na proteção de ocupantes adultos, 84% na proteção de crianças e 62% na proteção de peões. Com Safety Pack, recebeu cinco estrelas, 93% na proteção de ocupantes adultos, 84% na proteção de crianças e 71% na proteção de peões.

Suzuki Ignis 1.2 Mild Hybrid GLE – 17.881 euros

Único no seu segmento pelo seu conceito e design, assim como por oferecer tecnologia híbrida em todas as suas versões e tração integral AllGrip nas versões 4×4, o Suzuki Ignis apresenta um comprimento exterior de apenas 3,7 metros, uma largura de 1,69 metros e uma altura de 1,61 metros.

Todas as versões estão disponíveis com o sistema híbrido ligeiro SVHS (Smart Hybrid Vehicle by Suzuki) em associação com o motor a gasolina de quatro cilindros de 1,2 litros, que desenvolve uma potência de 83 cv às 6000 rpm e um binário de 107 Nm às 2800 rpm.  

A tração é assegurada pelas rodas dianteiras, sendo a potência transmitida às mesmas por uma caixa manual de cinco velocidades. Em termos de prestações, a marca anuncia uma aceleração dos 0 aos 100 km/h de 12,7 segundos e uma velocidade máxima de 165 km/h.

O equipamento de série da versão GLE compreende barras de tejadilho, faróis LED, computador de bordo, bancos dianteiros aquecidos, travagem de emergência, alerta de mudança de faixa, assistência na travagem, programa eletrónico de estabilidade, ABS com EBD.

A oferta do Ignis inclui ainda as versões GLE 1.2 4×4 Mild Hybrid (19.371 euros), GLX 1.2 Mild Hybrid (18.894 euros), GLX 1.2 Mild Hybrid CVT (20.174 euros) e GLX 1.2 4×4 Mild Hybrid (20.472 euros). 

No que se refere à segurança, o Suzuki Ignis com pacote Standard, obteve três estrelas nos testes Euro NCAP com 79% na proteção de ocupantes adultos, 79% na proteção de crianças e 67% na proteção de peões. Com Safety Pack, recebeu cinco estrelas, 87% na proteção de ocupantes adultos, 79% na proteção de crianças e 77% na proteção de peões.

Dacia Duster Essential – 16.400 euros

Lançado originalmente em 2010, o Dacia Duster impôs-se no mercado junto de todos aqueles que procuram um SUV confortável, robusto, de linhas agradáveis e, sobretudo, com um preço acessível. Neste capítulo, a segunda geração deste modelo, introduzida em 2021, bate toda a concorrência no mercado nacional, já que a versão de entrada Essential  é proposta por um preço a partir de 16.400 euros. 

A partir de dimensões exteriores compactas – comprimento máximo de 4,34 metros, largura de 1,80 metros, altura de 1,62 metros e distância entre-eixos de 2,68 metros -, os engenheiros do Grupo Renault conseguiram encontrar o melhor compromisso possível no habitáculo entre espaço para ocupantes e bagagens.

A versão Essential está equipada com um motor turbo a gasolina de três cilindros em linha de 999 cc que desenvolve uma potência de 91 cv às 4600 rpm e um binário máximo de 160 Nm às 2100 rpm- A tração às rodas dianteiras é assegurada por uma caixa manual de seis velocidades. Em termos de prestações, o SUV da Dacia acelera dos 0 aos 100 km/h em 11,7 segundos e pode alcançar uma velocidade máxima de 178 km/h.

O equipamento de série da versão de entrada do Duster faz jus ao seu nome, limitando-se ao computador de bordo, luzes diurnas LED, indicador de mudança de velocidade, limitador de velocidade, detetor de pressão de pneus indireto, sensores de luminosidade. 

Além desta versão Essential estão disponíveis mais quatro: Expression (a partir de 18.400 euros), Journey (20.000 euros), SL Extreme (20.750 euros) e Journey+ (21.000 euros).

No que se refere à segurança, os resultados obtidos pelo Dacia Duster ficam aquém dos principais concorrentes: três estrelas, 71% na proteção de ocupantes adultos, 66% na proteção de crianças e 56% na proteção de peões. A marca terá de fazer melhor neste capítulo.