Chegou o novo Toyota Supra

Texto: Nuno Fatela
Data: 14 Janeiro, 2019

Disponível para a Europa com um motor turbo de seis cilindros em linha com três litros de capacidade, as primeiras entregas do novo Toyota Supra estão agendadas para o final do Verão

A espera finalmente terminou. Passados cinco anos desde que a ideia de trazer de trazer o Supra de volta começou a ganhar forma, com o FT-1 Concept de 2014, finalmente podemos celebrar a chegada da quinta geração do mítico desportivo americano. A fórmula é a mesma que até 2002, quando tinha sido descontinuado, tem garantido muita felicidade a condutores em todo o mundo, com o motor posicionado na dianteira a enviar a potência para a retaguarda. Disponível no mercado japonês desde a primavera, as primeiras unidades para a Europa devem chegar no final do Verão. E durante o ano inicial de vendas vão ser apenas 900 unidades, nos níveis de equipamento Active e Premium.

Motores do novo Toyota Supra

Para o mercado europeu foi confirmada a chegada do desportivo nipónico na sua configuração “tradicional”, com um motor de seis cilindros em linha que envia a potência para as rodas traseiras. Nesta quinta geração a opção recai num bloco turboalimentado de três litros que alcança os 340cv num intervalo entre as 5000 e as 6500 RPM, enquanto o binário máximo de 500Nm estará disponível num generoso intervalo entre as 1600 e as 4500 RPM. Isto vai permitir, com o Launch Control, atingir os 100 km/h em apenas 4,3 segundos.

Para o mercado europeu, o novo Toyota Supra surge sempre com um diferencial ativo, que pode fazer a repartição pelo bloqueio eletrónico entre 0 e 100 para cada uma das rodas traseiras. Este irá adaptar o seu comportamento de acordo com os modos de condução Normal ou Sport, tal como acontece com a transmissão automática desportiva de oito velocidades (com ratio reduzido para as mudanças mais baixas e passagens rápidas, que podem ser feitas com as patilhas no volante), o som e resposta do motor, a suspensão (MacPherson da dianteira e cinco braços na retaguarda) e a direção. Além disso, o controlo de estabilidade tem um modo “Track” que reduz a intervenção, para dar mais controlo ao piloto.

Além deste motor, na gama internacional do Toyota Supra está ainda confirmada uma dupla de blocos de dois litros turboalimentados.  O mais potente deles debita 258cv e 400Nm, a que se junta uma opção mais contida com 197cv e 320Nm.

Design

O engenheiro responsável pelo desenvolvimento do Toyota Supra, Tetsuya Tada, destaca como a marca foi além da frieza dos números para oferecer um caloroso desportivo, procurando focar-se em três traves-mestras para melhorar as capacidades do desportivo. “O objetivo foi criar um desportivo puro, que permita obter o derradeiro nível de diversão ao volante. Em vez de trabalharmos apenas em especificações como a potência ou o tempo por volta, enfatizámos a sensibilidade das performances, como o patamar em que será possível sentir a diversão da condução, com o carro e condutor a tornarem-se um só”. Como tal, a marca afirma que se focou em três grandes elementos para o desenvolvimento do novo Supra: distância entre eixos, centro de gravidade e ligação ao solo.

Daí que seja enfatizado como o novo Toyota Supra, que tem 4380mm de comprimento, 1865mm de largura e 1295mm de altura, consegue oferecer uma distância entre eixos de apenas 2470mm (-100mm que o GT86). Com o peso de tonelada e meia repartido na perfeição numa relação 50:50, em termos estéticos destaca-se desde logo o nariz baixo e o capot bastante longo (para evocar a ligação motor dianteira-tração traseira), enquanto as formas laterais dinâmicas enfatizam as rodas e as jantes de 19”. Para a traseira temos em destaque o grande spoiler integrado na parte inferior, com uma ponteira de escape em cada lado e a luz de travão em posição baixa ao centro. Referência ainda para a dupla bolha no teto, um truque para reduzir a resistência do ar que passa, algoque a marca implementou pela primeira vez com um dos antepassados do Supra, o 2000 GT.

 

Na estética exterior, referência ainda para o facto da marca evocar a memória da decoração em tons vermelhos, brancos e pretos dos protótipos do Supra que foram bastante bem acolhidos no último Festival of Speed de Goodwood. Por isso, dos 900 exemplares que vão chegar à Europa durante o primeiro ano, os clientes dos primeiros 90 vão receber o modelo com uma pintura mate Storm Grey exclusiva, e com o nome Toyota GR Supra A90 Edition. Tal como para as restantes encomendas, os pedidos de reserva podem ser feitos a partir de hoje nos sites europeus da marca.

Como se exige num verdadeiro desportivo, a quinta geração do Toyota Supra apresenta um habitáculo desenvolvido totalmente a pensar no piloto. Sabendo que qualquer um que se acomode nos seus bancos desportivos com aquecimento e função memória apenas deseja focar-se no asfalto que será devorado a toda a velocidade, o objetivo passa por minimizar tudo o que interfira com a simbiótica ligação entre homem e carro. Assim, a posição baixa do tablier vai ajudar a obter maior visibilidade da estrada, enquanto o head-up display e o painel de instrumentos digital garantem que as informações mais necessárias estão sempre no campo de visão do condutor.

Nos momentos em que não esteja apenas em modo de ataque e queira desfrutar com calma do novo Toyota Supra, o condutor poderá então concentrar-se nas informações e capacidades de conetividade do infotainment, acessível com um ecrã central de 8,8”. Com os comandos do ar condicionado também de utilização intuitiva, eles serão seguramente uma boa ajuda para descer a temperatura e voltar a resfriar os ânimos depois de andar a atacar qualquer circuito ou estrada de montanha a puxar pelos 340cv do novo Toyota Supra…