Publicidade

Depois do Chiron. Bugatti confirma novo hiperdesportivo com motor de combustão

Texto: Redação
Data: 26 de Janeiro, 2022

Apesar da avalanche elétrica em que parece mergulhado o mercado automóvel, para a Bugatti, os motores de combustão ainda não chegaram ao fim. Quem o garante é o CEO da nova empresa Bugatti Rimac, Mate Rimac, o qual acaba de confirmar que, ao Chiron, sucederá um outro hiperdesportivo… com motor de combustão.

Embora sem revelar muito sobre os detalhes deste novo hiperdesportivo, o CEO da Bugatti Rimac garante, no entanto e desde já, que a nova proposta vai surpreender o mercado, ao apresentar características e prestações nunca antes vistas num carro de produção homologado para estrada.

Segundo Mate Rimac, a ideia da Bugatti é manter o motor de combustão vivo, num mundo cada vez mais apologista dos motores elétricos. Pelo que, “estou também a pressionar no sentido de virmos a ter um novo motor de combustão”, afirmou o agora responsável máximo da empresa francesa.

Para Mate Rimac, o novo CEO da Bugatti, até mesmo as ideias mais "tresloucadas", estão em cima da mesa, com vista à concepção do futuro hiperdesportivo
Para Mate Rimac, o novo CEO da Bugatti, até mesmo as ideias mais “tresloucadas”, estão em cima da mesa, com vista à concepção do futuro hiperdesportivo

No entanto e chegados a este ponto, a interrogação que se coloca é saber se, com a criação de um novo motor de combustão, o sucessor do Chiron manterá, ainda assim, o famoso W16. Sendo que e no caso da resposta ser afirmativa, de que forma conseguirão os engenheiros de Molsheim fazer com que o quadriturbo 8,0 litros cumpra as cada vez mais exigentes normas anti-poluição, impostas aos blocos de combustão.

LEIA TAMBÉM
A pensar nos pedidos difíceis. Bugatti cria novo departamento de personalização

De resto e tomando em linha de conta a experiência que a agora irmã Rimac tem, no domínio dos motores elétricos, o mais certo é que o futuro motor de combustão da Bugatti venha a contar com algum tipo de eletrificação.

Caso a opção venha a ser utilizar o enorme quadriturbo, como ponto de partida para um sistema de propulsão híbrido, tal resultará, certamente, num nível de potência nunca antes visto. Afinal, só o bloco de combustão, sem qualquer apoio elétrico, já anuncia quase 1.600 cv, no Bugatti Chiron Super Sport 300+.

O Rimac Nevera é um hiperdesportivo 100% elétrico, a anunciar 1.914 cv de potência - uma solução a considerar para o futuro hiperdesportivo da Bugatti?...
O Rimac Nevera é um hiperdesportivo 100% elétrico, a anunciar 1.914 cv de potência – uma solução a considerar para o futuro hiperdesportivo da Bugatti?…

Seja qual for a saída encontrada, é o próprio Mate Rimac quem garante, desde já, que, até mesmo as ideias mais tresloucadas, “em que ninguém ainda pensou”, estão em cima da mesa. Sendo que, ao ver aquilo que a Rimac conseguiu com o Nevera, até mesmo um modelo 100% elétrico, não estará, por isso, fora de cogitações para a Bugatti…