Brexit ajuda ao fecho de duas fábricas de componentes no Reino Unido

Texto: Nuno Fatela
Data: 6 Novembro, 2018

Um dos maiores fabricantes de peças para a indústria automóvel, a Schaeffer, anunciou o encerramento das suas unidades de produção em solo britânico como medida preventiva para as possíveis consequências do Brexit.

Depois de várias ameaças de deslocalização, onde se incluem rumores sobre a possível passagem da produção da Mini e da Jaguar Land Rover para outras nações da União Europeia, chegaram os primeiros fechos de fábricas de grandes empresas da indústria automóvel associados ao Brexit. A medida foi tomada pela Schaeffer, um dos grandes fabricantes de componentes do sector (que também se diverte com projetos como o do Audi com os motores dos Fórmula E), que anunciou o encerramento de duas unidades de produção e disse que um dos motivos é a saída do Reino Unido do bloco europeu.

 

A empresa explicou que já estava a planear a reorganização da sua rede de fábricas a nível mundial. No entanto, com os atrasos no acordo de saída do Reino Unido da União Europeia, não quis esperar mais e tomou esta decisão. Para explicar este encerramento das fábricas, a Schaeffer refere que apenas 15 % dos produtos fabricados em Plymouth e Llanelysão destinados ao Reino Unido. Como os outros 85% vão para países comunitários e outras regiões, a Schaeffer precaveu-se da possível chegada de tarifas aduaneiras entre os britânicos e o bloco europeu e optou pelo encerramento.

 

Fonte: Automotive News Europe

Partilhar