Mobieco

BMW híbridos ocupam o palco em Genebra

Texto: Nuno Fatela
Data: 6 Março, 2019

A eletrificação assume papel de destaque no espaço que a marca bávara apresentou na Suiça, com as estreias mundiais do novo 330e, do X3 xDrive 30e, do X5 xDrive 45e e dos 745e. Além disso, foram também melhoradas as capacidades dos 225Xe Active Tourer e 530e, e apresentadas novas tecnologias para apoiar os híbridos da BMW

Bem sabemos que todas as marcas premium alemãs gostam de se anunciar como as pioneiras nas diversas tecnologias. Mas no campo da eletrificação seguramente os pergaminhos da BMW estão bem assegurados. Desde logo pela presença no mercado, já há algum tempo, dos i3 e i8 Coupé, numa oferta que foi sendo posteriormente reforçada com propostas como o 530e, o Série 2 Active Tourer PHEV, o X1 xDrive 25Le (para a China) e o sedutor i8 Roadster. Agora a marca entra numa nova fase, em que mais de metade das propostas da sua gama passam a estar eletrificadas, com a estreia em Genebra dos híbridos de Plug-In para o novo Série 3, e para os modelos Série 5, X3 e X5.

Em 2018 as vendas de veículos eletrificados da BMW subiram 38,4%, para 140.000 unidades
Em final de 2019 o Grupo BMW contará com 12 propostas eletrificadas na gama, já contando com os Mini PHEV e o futuro Mini elétrico
Posteriormente, em 2025 o objetivo passa por ter 25 propostas eletrificadas
O X3 será. em 2020, um dos modelos mais diversificados no sector automóvel.
Este SUV terá versões com motores de combustão, chega este ano em versão híbrida (em dezembro também com tração integral xDrive) e no próximo ano também em versão 100% elétrica

Além de revelar estes modelos, e de melhorar as capacidades dos Série 2 Active Tourer e Série 5 PHEV, a BMW também apresentou novas adaptações para o infotainment e demais tecnologias que apoiam a condução nestes automóveis de menor impacto ambiental. Um dos mais importantes passa pela integração da gestão de energia com a navegação, para otimizar o recurso às baterias consoante rota e tipo de condução adotada. Além disso, o Live Cockpit Professional tem novos grafismos, com informações específicas como a carga das baterias, a autonomia elétrica e o modo de condução escolhido.

Para optar entre as diversas programações surgem igualmente novos comandos. Basta apenas um toque no botão para escolher o Sport, Adaptive, bem como os modos de condução Hybrid, electric e Battery Control. E, com um duplo toque no botão Hybrid, é automaticamente acionado o modo especial Hybrid Eco Pro, com eficiência otimizada. Uma última referência nas tecnologias para os alertas acústicos de proteção aos peões que estão introduzidos nos BMW eletrificados, alertando-os da presença dos automóveis através de sons que não entram a bordo graças à insonorização do habitáculo.

 

As especificações dos BMW híbridos:

BMW X3 xDrive 30e

Motor de quatro cilindros + motor elétrico, com potência canalizada pela caixa automática Steptronic de oito velocidades para o sistema de tração integral

Potência de 252cv, temporariamente com mais 41cv graças ao boost do motor elétrico

Autonomia elétrica: 50km

Consumos: 2,4l/100km;

Bagageira: 450l/100km (ao nível das versões com motor de combustão)

 

BMW 330e

Potência: 252cv + 41cv (tal como no X3 PHEV)

Autonomia elétrica: 60km (+50%)

 

BMW X5 xDrive 45e

Motor de 6 cilindros + motor elétrico; Potência combinada: 394cv

Consumos: 2,1 l/100km; Emissões: 49 g/km CO2

Autonomia elétrica: 80km

Bagageira: 500l, extensíveis a 1716l

 

BMW 745e + BMW 745 Le (distância longa entre eixos)

Motorização idêntica ao X5 PHEV, com 394cv

Autonomia elétrica: Até 58km

Consumos: 2,1 l/100km (745e)

 

BMW 530e 

Autonomia elétrica: 64km (+30%)

Consumos: 1,7 l/100km; Emissões: 38 g/km de CO2

 

BMW 225 xe Active Tourer

Autonomia elétrica: 57km (+25%)

Consumos: 1,9l/100km; Emissões: 43 g/km

 

Veja também:

As novidades do Salão de Genebra
BMW X3M e X4M estreiam no certame helvético
Os rivais da Audi também têm vários novos híbridos em Genebra
Alpina B7 promete ser o sedan mais rápido do mundo
BMW Z4 vs Toyota Supra: O que une e o que separa estes “gémeos”

Partilhar