Atropelamento de animais: tipologia dos danos nos carros

Texto: Redação
Data: 11 Outubro, 2019

Os danos apresentados pelos veículos são uma consequência direta do tipo de acidente sofrido, incluindo os que ocorrem com animais selvagens ou domésticos. Analisamos as características e os aspetos a considerar pelo profissional de peritagem para a análise e avaliação de acidentes nos quais intervêm javalis e vacas.

As características dos danos nos veículos são um parâmetro que se repete continuamente, sobretudo em sinistros a baixa velocidade, uma vez que nos acidentes a velocidades elevadas, as trajetórias do automóvel são imprevisíveis e podem apresentar tipologias de danos diferentes.

Um dos objetivos do perito quando se depara com a peritagem de um veículo é estabelecer a relação entre a declaração do sinistro efetuada pelo segurado e os danos provocados no veículo, de forma a que não existam dúvidas sobre a existência do sinistro e sobre a forma como ocorreu.

Segundo os dados do Conselho Estatal para o Património Natural e Biodiversidade, todos os anos ocorrem entre 15 000 e 20 000 acidentes por “incursões ou atropelamentos de fauna selvagem nas vias de circulação”. Destes, em 61,7% dos sinistros estão envolvidos animais de caça, em 37,7% são protagonistas animais domésticos e os restantes 0,6% correspondem a acidentes provocados por aves.

Os animais mais envolvidos em atropelamentos em Espanha são os javalis e os cães, mas não são os únicos. Segundo o Centro de Estudos de Segurança Rodoviária “Ponle Freno-AXA”, a classificação percentual dos animais mais envolvidos em sinistros nas estradas, nos quais ocorreram danos materiais e/ou pessoais, é a seguinte: Javalis: 33%; Cães: 30%; Corças, 17,5%: Outros: 19,5%.

Estes dados não significam que sejam os animais mais atropelados; logicamente, existem muitos outros, como ouriços, gatos, ratos, rãs, sapos e pássaros, que perdem a vida nas estradas, mas que não costumam provocar danos no veículo.

Distância de travagem em função da velocidade

Critérios para determinar as diferentes tipologias dos danos

Nem todos os sinistros reais que ocorrem com veículos implicam uma determinada causa, ainda que, de forma geral, seja possível relacionar os danos que os veículos apresentam com o tipo de acidente sofrido. Quando se atropela um animal, as relações que a referida causa pode estabelecer andam em torno dos seguintes aspetos: a tipologia, a localização do dano e a existência dos resíduos biológicos do animal.

A tipologia dos danos é fornecida pela observação, pelo estudo e pela classificação dos diversos danos que ocorrem no veículo.

Em seguida, é apresentada a tipologia dos danos que ocorrem no atropelamento de um javali.

Incursão de um javali na via

Tipologia, localização e resíduos no atropelamento de um javali

Os impactos com um javali adulto deixam danos consideráveis nos elementos metálicos com os quais embate e, caso se trata do para-choques, é muito frequente que ocorra a falta de um pedaço do mesmo. Ao ser um animal de grande robustez, é habitual que elementos mecânicos e da suspensão sejam também afetados. São provocados danos por impacto direto e por transmissão de danos.

a

Zona do impacto do javali

Parte do para-choques no qual falta um pedaço do mesmo

Na localização dos danos, iremos fixar-nos nas peças afetadas, na altura dos danos e nas zonas afetadas do veículo.Ao tratar-se de um animal de pequenas dimensões, se compararmos com uma vaca, os danos estão, de forma geral, na parte inferior; isto é, na zona mais baixa da carroçaria, em peças do veículo como o para-choques, os guarda-lamas dianteiros e as portas, nos radiadores, nas rodas e nos elementos da suspensão.

Zonas da suspensão suscetíveis de terem danos e resíduos do javali

Também há que considerar que podem ocorrer danos na mecânica dianteira e traseira, no piso do habitáculo e na traseira.

Quando se atropela um animal, é muito frequente encontrar resíduos do seu pelo em diversos elementos da carroçaria: para-choques, parte frontal, rodas e elementos da suspensão.

Resíduos de pelo do javali presos entre a jante e o pneu

Também é habitual que o veículo fique salpicado com lama na zona em que o javali embateu, uma vez que são animais que costumam rebolar-se na lama. É frequente encontrar diversos resíduos orgânicos nas peças afetadas.

Zona salpicada de lama do javali

Zona limpa do automóvel na qual o javali não embateu

Quando se trata de animais de grandes dimensões (vacas, cavalos, etc.) os danos mudam, uma vez que o veículo embate nos membros do animal fazendo com que caia sobre o mesmo.

Evidentemente, existem algumas semelhanças entre os dois tipos de atropelamento, o de um animal de dimensões médias, como o javali, e o de um animal de grandes dimensões, como uma vaca. É precisamente a diferença de envergadura da vaca que faz com que a tipologia dos danos seja diferente.

Tipologia, localização e resíduos no atropelamento de uma vaca

A tipologia dos danos num impacto com uma vaca verifica-se nas partes altas do automóvel, uma vez que a linha do para-choques embate nas patas da vaca e esta tomba sobre o capot, os guarda-lamas, os pilares e o vidro do para-brisas. Inclusivamente, dependendo da violência do impacto, a vaca pode chegar a entrar no habitáculo, danificar o painel de instrumentos, as laterais dos pilares dianteiros e o tejadilho.

Outra característica de um atropelamento de uma vaca é que é possível rastrear a trajetória do impacto, onde começa e onde se afasta do automóvel.

Também são características dos impactos com vacas os danos provocados pelos seus cornos na carroçaria e os danos nas peças onde a vaca embateu e no vidro do para-brisas.

As vacas causam situações de grande perigo

Pelo exposto anteriormente, os danos estão localizados nas partes altas do automóvel (parte superior da carroçaria), para-choques, capot, faróis, guarda-lamas dianteiros, para-brisas, tejadilho, pilares dianteiros, espelhos retrovisores e portas.

Danos em veículos por atropelamento de uma vaca (1)

Como acontecia no caso do atropelamento de um javali, nos sinistros que envolvem o atropelamento de vacas, cavalos, etc., é muito frequente encontrar resíduos do pelo do animal e resíduos biológicos (sangue, leite e excrementos) nos elementos da carroçaria, como o para-choques, os faróis, o capot e o para-brisas.

Danos em veículos por atropelamento de uma vaca (2)

              Veículo mais alto, sem danos no para-brisas

Uma vez considerada a informação fornecida para a análise de acidentes com animais, um dos trabalhos principais do perito é estabelecer a relação entre a declaração do sinistro e os danos produzidos no veículo, de forma a que não existam contradições entre a declaração do segurado e a ocorrência do sinistro.

Destaques

  • De forma geral, é possível relacionar os danos apresentados pelos veículos com o tipo de acidente.
  • A tipologia dos danos num impacto com uma vaca verifica-se nas partes altas do automóvel.
  • Os animais mais envolvidos em atropelamentos em Espanha são os javalis e os cães.