Publicidade

Aquecer o carro antes de arrancar é importante. Saiba porquê…

Texto: Nuno Fatela
Data: 5 de Janeiro, 2018

Está a chegar a Portugal mais uma frente fria que promete baixar as temperaturas para valores bem menos agradáveis. Além de se proteger a si, também precisa de ter o cuidado de aquecer o carro antes de arrancar. Esta situação é especialmente importante nos modelos mais antigos, mas  mesmo nos carros mais novos continua a ser um cuidado que não deve descurar.

Tempo frio significa cuidados redobrados com o automóvel. Algo que se aplica aos momentos em que está ao volante mas também antes de seguir viagem. Antigamente era muito habitual ver as pessoas a esperar alguns minutos antes de seguir o seu caminho, aquilo que se chama aquecer o carro antes de arrancar, mas este é um cuidado cada vez mais esquecido.

Algo explicado pela evolução tecnológica, em que os carburadores são substituídos pela injeção eletrónica a partir dos anos 90, mas, como poderá ver de seguida, esperar um pouco antes de se meter ao caminho é sempre uma boa prática. É preciso referir, no entanto, que esta é uma questão algo controversa, pois existe quem defenda que é preferível seguir logo viagem pois, e isto está comprovado, o carro aquece mais rapidamente em andamento. Mas, nem que seja para dar um banho com óleo ao motor, alguns segundos ao ralenti não são uma má ideia…

A principal razão para aquecer o carro antes de seguir prende-se com a necessidade de dar temperatura ao óleo, pois o frio torna-o mais espesso.
Pré-aquecer o carro cerca de 5 minutos é especialmente importante em carros mais antigos, com carburador.
Com o frio a gasolina não fica tão bem vaporizada, podendo chegar em estado líquido (como gotículas) à câmara de combustão e depois ficar colado às paredes.
Nestes casos a combustão é irregular e mais débil. Para compensar este problema, o carburador restringe parte do ar que seria enviado para o motor, tornando a mistura combustível/ar mais rica mas também menos eficiente.
Esta situação vai desaparecendo quando o carro aquece, os fluidos circulam com mais eficácia e a combustão se torna uniforme.
Mesmo nos carros mais recentes, esperar pelo menos 30 segundos para deixar o óleo ficar mais líquido é uma prática que deve adoptar. É verdade que os carros aquecem mais rápido em andamento, mas estes segundos podem ser importantes para o lubrificante circular pelos componentes.
Posteriormente, devemos sempre ter alguns cuidados na fase inicial da condução, evitando atingir os regimes mais altos, para não forçar os componentes antes de estejam a uma boa temperatura de utilização. Sair a acelerar como um louco logo nos primeiros momentos tem consequências a longo prazo...
É verdade que os carros atuais aquecem mais rápido, mas este é um cuidado extra que não deve descurar.
O motivo é que todo o circuito percorrido pelo lubrificante é composto por tubos e componentes que estão frios e, por isso, contribuem para maior viscosidade do óleo. Isto obriga o motor a esforços superiores, algo que devemos sempre tentar evitar.
Além das questões mecânicas, também o conforto é outro ponto importante. O volante está mais frio e difícil de agarrar e o vidro embacia com maior facilidade…
A questão ambiental é outra situação a ter em conta. Com menos esforços e a trabalhar em intervalos de temperatura mais próximos do ideal, o motor consome menos. Isto significa menos emissões poluentes a sair do escape…
E, já agora, enquanto espera que o carro aqueça (não é preciso meia-hora, como alguns erradamente fazem…) aproveite e dê um salto ao site da Turbo a ver as últimas notícias e os vídeos que vamos colocando publicando.

 

Este vídeo, gravado por uma empresa nos Estados Unidos, ajuda também a explicar os motivos para aquecer o carro antes de arrancar. E falamos de uma companhia especializada e que enfrenta condições atmosféricas bem agrestes, que portanto sabe bem do que está a falar…

Fonte: Jalopnik e mais fontes