Alfa 8C e Alfa GTV regressam

Texto: Nuno Fatela
Data: 1 Junho, 2018

O futuro da Alfa Romeo era a grande incógnita no novo plano estratégico delineado por Sergio Marchionne para o Grupo Fiat-Chrysler. E o CEO Sergio Marchionne não deixou ninguém desapontado, anunciando que o regresso do Alfa 8C e do Alfa GTV!

Há um futuro risonho para os fãs da Alfa Romeo, que poderão ver futuramente a gama da marca reforçada com uma aposta muito clara nos SUV (é de momento o recordista no segmento em Nurburgring), a introdução da eletrificação das motorizações e, especialmente, o regresso de dois nomes grandes da marca de Arese. Falamos do regresso do Alfa 8C e do Alfa GTV, dois modelos que fizeram história e que prometem rivalizar com os desportivos mais potentes do mercado.

Presença em mais segmentos, reforço da gama SUV e eletrificação são as traves-mestras da estratégia
O grande prejudicado é o Mito, que desaparece da gama da marca.
Além do Stelvio de curta e longa distância entre eixos, no segmento D, vão surgir SUVS nos segmentos C e E
Os desportivos híbridos são outro dos grandes destaques
Para tal, a marca faz regressar dois nomes fortes da casa de Arese: o 8C e o GTV

A ideia de Marchionne é clara, e passa por fazer as vendas crescer mais de 100%. Dos atuais 170.000 automóveis comercializados anualmente foi estabelecida uma meta de 400.000 unidades para 2022. E para isso a receita é clara, apostar nos segmentos de mercado mais altos e mais lucrativos e também nas novas tendências tecnológicas. Assim a ideia passa por alargar a presença no mercado, pois de momento a Alfa está presente em 41% da oferta e dentro de quatro anos deseja lutar em 71% dos segmentos. A isto junta-se uma clara aposta nos SUVS, que passam a estar disponíveis do segmento C ao segmento E, e ainda a eletrificação de toda a gama em 2022, através do lançamento de seis híbridos de Plug-In. Para garantir ainda que os clientes não ficam indiferentes aos modelos do fabricante transalpino, há ainda a perspetiva de que a idade média da gama será de apenas três anos.

 

O fim do Mito… e o mito dos SUVS

Confirmam-se as informações anteriormente avançadas e que indicavam que o Mito seria descontinuado, o que significa que a Alfa Romeo deixa de estar presente no segmento B. Algo que já se poderia esperar com o anterior reposicionamento da marca, apostando em lutar com os fabricantes premium germânicos. O que significa que o volume de vendas deixa de ser o principal objetivo, com o foco colocado na rentabilidade. Dessa forma, o Mito não tem grande sentido dentro desta gama e acaba por sair de cena.

 

E se a aposta vai na rentabilidade, nada como ir procurar os clientes onde eles estão. O que significa atacar em força nos SUVS, com uma presença reforçada com dois “companheiros” para o Stelvio. No segmento C a marca passa a contar com um destes modelos, que faz companhia ao Giulietta na oferta. No segmento D passa a disponibilizar versões de distância curta e longa entre eixos dois seus dois modelos mais recentes, o Giulia e Stelvio. Já no segmento E poderemos esperar pela introdução de um terceiro SUV do fabricante transalpino.

 

O regresso do Alfa 8C e do Alfa GTV

Todos sabemos que a Alfa Romeo é uma das marcas que mais paixão desperta e com uma ligação mais forte e emocional aos fãs do automóvel. Tirando partido dessa ligação, Sergio Marchionne aposta na recuperação de dois modelos que fazem parte do legado do fabricante de Arese, com o regresso do Alfa 8C (coupé e roadster de 2007 limitado a 500 exemplares) e do Alfa GTV (anteriormente disponível entre 1993 e 2006). Ambos vão surgir agora como desportivos híbridos de alta performance, que, pelas especificações anunciadas, podem enfrentar sem medo adversários como o Mercedes-AMG de quatro portas e ainda os Porsche 911 e McLaren mais potentes.

 

O Alfa Romeo 8C terá um monocasco em fibra de carbono e recorre a  um motor biturbo em posição central apoiado por um eixo dianteiro eletrificado (o que indica a utilização de, pelo menos, um motor elétrico). O resultado serão mais de 700cv de potência híbrida, que garantem a capacidade de atingir os 100km/h em menos de três segundos. De acordo com estes valores, podemos esperar um rival para propostas como o Porsche 911 GT2 RS de 700cv ou o McLaren 720S com 720cv.

No caso do Alfa Romeo GTV a ideia deve passar por competir com o Mercedes-AMG GT de quatro portas e o Porsche Panamera. Isto porque também este modelo será capaz de transportar quatro passageiros a uma velocidade alucinante. Falamos de mais de 600cv de potência graças ao E-Boost, combinação híbrida, num modelo com o peso distribuído na perfeição com uma relação de 50:50. Além disso, está confirmada a utilização do sistema de tração integral com vectorização de binário para o regressado Alfa Romeo GTV.

Partilhar