Autódromo Internacional do Algarve

Publicidade

F1. Futebol sai em apoio do AIA para que seja palco de um Grande Prémio

Texto: Redação
Data: 22 de Junho, 2020

Numa altura em que a possibilidade de regresso da F1 a Portugal parece cada vez mais real, um conjunto de personalidades portuguesas do futebol mundial, acabam de juntar-se à causa, manifestando o seu apoio à integração do AIA, no calendário do Campeonato do Mundo de Fórmula 1.

A primeira individualidade proveniente do mundo de futebol, a manifestar o seu apoio à entrada do Autódromo Internacional do Algarve (AIA) no leque de palcos do Campeonato do Mundo de F1, foi o conhecido empresário português Jorge Mendes. Que, também enquanto fã assumido da Fórmula 1, afirmou querer “matar saudades da Fórmula 1 em Portugal”.

LEIA TAMBÉM
AIA já tem a classificação máxima da FIA. Mundial de F1 a caminho?

“Portugal tem um dos melhores circuitos do Mundo e o Autódromo do Algarve, vai ser um grande anfitrião da F1”, acrescenta o empresário.

Tal como Jorge Mendes, também o mais famoso treinador de futebol português, José Mourinho, fez já questão de manifestar o seu apoio à “candidatura” do circuito algarvio, defendendo que “um país com grandes desportistas, merece um Grande Prémio de Fórmula 1“.

Igualmente apoiante desta causa, se mostrou o jovem avançado português do Atlético Madrid, João Félix. Para quem o Autódromo do Algarve seria “o cenário ideal para o regresso da Fórmula 1 a Portugal!”.

Autódromo do Algarve

Em resposta a todo este apoio, o responsável do Autódromo Internacional do Algarve, Paulo Pinheiro, veio já dizer que “é um orgulho receber este apoio de tão ilustres individualidades, que levam o nome de Portugal além-fronteiras e que reforçam, com simpáticas palavras, a nossa candidatura a uma vaga no  grande prémio de Fórmula 1”.

Manifestação que “só nos dá força para continuar a trabalhar, no sentido de tentarmos assegurar este desiderato”, concluiu.

LEIA TAMBÉM
Entrevista TURBO. Autódromo Internacional do Algarve, futuro palco da F1?

Recorde-se que, esta espécie de vaga de fundo, em prol da entrada do AIA no Mundial de F1, começou depois do director desportivo da F1, o britânico Ross Brawn, ter admitido que Portugal e, mais concretamente, o Autódromo Internacional do Algarve, está a ser equacionado como possível palco de uma das corridas do entretanto revisto Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2020.