Acidentes tramam Kris Meeke

Texto: Miguel Policarpo
Data: 25 Maio, 2018

O excesso de acidentes também constitui motivo para rescisão de contratos no WRC. Kris Meeke e o co-piloto Paul Nagle dizem adeus à Citroën.

Foi a gota de água para a Citroën. A construtora despediu o piloto Kris Meeke e o co-piloto Paull Nagle depois do violento acidente sofrido no Rali de Portugal, apontando como razão os “frequentes despistes” do piloto. A dupla abandona de imediato o campeonato, não viajando para Sardenha, a próxima prova do WRC.

Esclarece ainda a Citroën que “alguns [acidentes], particularmente violentos, poderiam ter tido sérias consequências para a segurança da tripulação, quando as questões desportivas não justificavam os riscos”. Tendo em consideração a segurança, a marca afastou a dupla do campeonato.

“A decisão entra em vigor no Rali da Sardenha (7 a 10 de Junho) e vamos anunciar a nova configuração da equipa no final da temporada de 2018”, acrescentou a Citroën. Kris Meeke ganhou a fama de “ir além dos limites de segurança” – tanto que a construtora justifica ainda a decisão “como mdida preventiva”.

Piloto oficial da Citroën desde 2014, o britânico venceu cinco corridas. A sua melhor classificação foi um quinto lugar no WRC de 2015.

Partilhar