Yamaha reafirma aposta nas quatro rodas

Texto: Nuno Fatela

Após ter levado ao Salão de Tóquio de 2013 e de 2015 dois protótipos de automóveis, a marca que é famosa pelos motociclos vai reforçar nesta edição do evento a sua intenção de avançar para a produção de um carro.

A Yamaha tem vindo a marcar presença no Salão de Tóquio não apenas com as motas mas também com protótipos de automóveis. Após as propostas para um citadino Motiv de 2013, vagamente similar a um Smart, e um desportivo com o Sports Ride de 2015, a marca nipónica vai voltar a apresentar-se no certame automóvel da capital japonesa com um concept de quatro rodas. Embora ainda não seja claro se a marca vai regressar a um modelo de vocação urbana ou optar por uma proposta mais orientada para as performances, é já confirmada a utilização do processo de fabrico iStream, idealizado por Gordon Murray, para uma conceção de baixo peso que foi já aplicada ao renascido TVR Griffith.

Esta forma de fabricar automóveis, criada pela empresa do famoso designer do McLaren F1, tem a vantagem de permitir recorrer intensivamente à fibra de carbono sem elevar exponencialmente os custos. Já utilizado numa fase muito primitiva no Motiv de 2013, o iStream de Murray deverá permitir ao novo concept Yamaha acusar menos de 900kg na balança. Segundo refere a empresa do britânico, este método de fabrico para a estrutura pode ser utilizada com lucros para as empresas em séries diversas, desde 1000 unidades até 350000 automóveis.

De momento a marca está a desenvolver o motor 1.0L Turbo a utilizar neste modelo. Ele será uma versão otimizada do bloco do Motiv de 2013, e deverá ter uma potência superior a 100CV. Caso o modelo chegue à produção, ele deve ser fabricado e comercializado na Europa. Embora ainda não seja certo se irá tratar-se de um citadino ou de um modelo desportivo, é avançada a possibilidade do modelo apresentar dimensões e formas similares ao Smart roadster.

 

Fonte: Autocar

Partilhar