VW T-Roc pode estrear sistema de 48 volts

O modelo fabricado em Portugal poderá ser o primeiro da marca alemã a utilizar os 48 volts como o principal sistema elétrico do automóvel, surgindo assim como alternativa aos diesel.

 

Informações com origem no responsável de desenvolvimento da Volkswagen, Frank Welsh, e difundidas pela Automotive News, apontam que o VW T-Roc pode estrear o sistema de 48 volts na marca e nos segmentos mais representativos do mercado. As novas afirmações vêm ainda dar mais força ao que este quadro do Grupo VW já tinha antecipado, e que passa pela substituição dos pequenos diesel por motores com sistema de 48 volts. Este seria, sem dúvida, um grande trunfo para o crossover fabricado em solo nacional, na fábrica da AutoEuropa, pois trata-se de uma nova tecnologia utilizada quase em exclusivo pela Audi. Mas Welsh confirmou agora que será um automóvel com as dimensões do Golf a ficar responsável pela estreia na VW, e como o próximo lançamento nesta faixa de mercado é o crossover T-Roc (já caçado em testes pelos meios de comunicação social ingleses), tudo aponta que será este modelo a assumir a importante tarefa.

Após ter feito a estreia mundial com o SQ7, esta corrente de 48V tem também sido apontada como um trunfo para o novo A8, oferecendo vantagens ao nível das capacidades de condução autónoma, suspensão totalmente ativa e também na redução dos consumos. Será precisamente este último ponto (para o A8 significa menos 0,8L/100km)  a razão pela qual o VW T-Roc pode estrear sistema de 48 volts nos modelos da Volkswagen. A sua utilização é facilitada pelo facto do crossover ser fabricado na plataforma MQB do Grupo Volkswagen, que desde origem já contempla a integração deste sistema elétrico. Os 48V servem, por exemplo, para alimentar um novo motor de arranque/alternador que permite a ignição sem emissões poluentes, em modo elétrico, ajudando a reduzir as emissões de NOx, que estão na mira dos governos europeus.

 

O sistema de 48 volts pode ser a solução alternativa às novas tecnologias redução catalítica seletiva, que comportam custos cada vez maiores para os consumidores. Só para o sistema de redução catalítica seletiva mais avançado as estimativas apontam para 200€ por veículo, e, segundo Frank Welsh, todos os componentes necessários para o tratamento dos gases de escape representam entre 600€ e 800€.

Por contar com a plataforma MQB, o VW T-Roc pode estrear sistema de 48 volts

 

O VW Polo foi avançado como uma possibilidade para a estreia do sistema de 48 volts, mas tal não se confirmou e agora é o crossover T-Roc a ser apontado como maior candidato à estreia. No entanto, o responsável de desenvolvimento da marca alemã refere que independentemente do modelo responsável pela estreia, o objetivo passa por alargar rapidamente a oferta desta nova tecnologia. “Quando faço o desenvolvimento destas tecnologias, não importa qual é o carro que o recebe primeiro. Temos de ter a tecnologia pronta e depois decidir que carro o leva primeiro e em que mercado. Estamos a meio do desenvolvimento, mas ela vai seguramente surgir”. Mas aparentemente já foi escolhido o modelo… e o VW T-Roc pode estrear sistema de 48 volts.

 

Fonte: Automotive News Europe

 

Partilhar