Trump ameaça BMW pela produção no estrangeiro

O futuro Presidente americano, que esta semana assume o cargo, disse em entrevista que irá colocar uma taxa aduaneira de 35% para o Série 3 que será produzido no Mésxico.

 

A indústria automóvel está sob o olhar atento de Donald Trump, e, após as ameaças aos fabricantes americanos que desejavam deslocalizar a produção, passou agora ao ataque às marcas estrangeiras. Em entrevista ao jornal alemão Bild, o futuro líder do executivo dos Estados Unidos afirmou que pretende colocar uma taxa aduaneira de 35% para os Série 3 que serão manufaturados no México. A marca germânica pretende abrir uma nova fábrica neste país em 2019, juntando-se à China e Alemanha na produção da berlina, mas Trump considera que abrir esta unidade em solo americano seria “muito melhor” para a marca. A BMW já reagiu e indicou que se sente “bastante em casa” nos Estados Unidos, empregando cerca de 70.000 funcionários no país.

Trump considerou a Alemanha como um grande produtor automóvel, mas afirmou que a relação não é reciproca com os Estados Unidos, pois afirma que os germânicos não compravam Chevrolets (a marca já saiu entretanto do mercado europeu) ao ritmo a que os americanos compram os carros dos fabricantes alemães. O futuro presidente americano conclui afirmando que é um defensor do mercado livre, mas não a qualquer custo. Corroborando esta ideia, Donald Trump veio fazer mais um post no seu já famoso twitter, onde referia que “companhias automóveis e outras, se querem fazer negócio no nosso país, têm de começar a fabricar os produtos aqui novamente. WIN [Vitória]”.

 

Fonte: Automotive News Europe

 

Partilhar