Mobieco

Toyota desvenda visão do futuro dos sedan premium

Texto: Nuno Fatela
Data: 24 Outubro, 2017

O Toyota Fine Ride Concept t pretende anunciar um futuro sedan com célula de combustível de hidrogénio da marca nipónica, que tem como principal trunfo uma autonomia de 1000km sem emissões poluentes.

Abre esta semana o Salão Automóvel de Tóquio, e como habitualmente as propostas dos fabricantes nipónicos vão estar em destaque. Uma das novidades que promete atrair atenções é o Toyota Fine Ride Concept, que anuncia um patamar acima na tecnologia das células de combustível de hidrogénio da marca japonesa para nos mostrar “uma nova fórmula para os sedans premium num futuro de baixo carbono”. Comparativamente ao Mirai, também alimentado com o mesmo combustível, este modelo aumenta fortemente a sua autonomia, superando os 1000km no ciclo de testes nipónico, prometendo tornar ainda mais competitiva e interessante esta alternativa de mobilidade, Isto porque os FCV continuam comparativamente aos elétricos, a ter a grande vantagem do tempo de abastecimento ser similar ao dos veículos equipados com motores de combustão.

Como habitual nos concepts, as formas deste Toyota Fine Ride Concept são levadas ao extremo. Apesar do design mais próximo dos monovolumes, a ideia da marca passa por anunciar um futuro sedan, de produção, que conta com rodas bastante próximas das extremidades, potenciando as áreas interiores. Comparativamente ao Classe S, um dos mais famosos premium da atualidade, o comprimento total de 4,83 é inferior em 40cm mas a distância entre eixos de 3,45m é superior em 30cm. O resultado é uma grande habitabilidade, à qual os ocupantes dos lugares traseiros ganham acesso após passar pela porta deslizante da retaguarda. Além disso, destaque ainda para a forma como toda a secção superior é revestida a vidros e ainda a forma abrupta e de ângulos retos com que acaba o teto, enquanto a secção inferior tem a função de otimizar a insonorização. A colocação dass rodas próximas da frente e traseira serve não apenas para potenciar as áreas interiores, mas também para facilitar a acomodação dos motores elétricos.


Descubra também os restantes concepts da Toyota para Tóquio: GR HV Sports, Fuel Cell Bus e a família Concept i


A bordo encontramos quatro bancos individuais, que são verdadeiras poltronas que se podem rebater para maior comodidade, a que se junta uma fila contínua de assentos traseira que oferece capacidade para seis ocupantes. Embora a marca não o refira, a possibilidade de mover os bancos dianteiros é uma promessa de capacidades autónomas, pois apenas assim se percebe que o condutor possa deixar de estar sempre virado para a estrada na sua frente. O conceito do interior do Toyota Fine Ride Concept é definido como “wearing comfort”, pois a ideia passa por envolver os ocupantes pelo conforto como ele fosse uma peça de roupa que se pode vestir. Mas destaca-se igualmente a atmosfera carregada de tecnologia. O principal exemplo é o grande ecrã a todo o comprimento do tablier, mas também o segundo ecrã colocado no volante e ainda o tamanho generoso das imagens que são projetadas, não apenas como um head-up display no vidro dianteiro, mas também nos vidros laterais que se tornam em grandes touchscreens para que os passageiros se divirtam durante as viagens.

Partilhar