Mobieco

Renault Symbioz: uma visão do futuro em Frankfurt

Texto: Miguel Policarpo

A Renault mostrou no Salão de Frankfurt o Renault Symbioz Concept, numa apresentação a profetizar o futuro em 2030, altura em que haverá um pleno entrosamento entre os automóveis, as casas, as cidades e as infraestruturas rodoviárias. Este é um protótipo que enfatiza a visão do futuro da realidade automóvel e, para isso, a Renault mostrou também um projeto de uma casa que comunica com a viatura. Tudo em simbiose.

Imaginemos um automóvel a servir de gerador para uma habitação, alimentando electrodomésticos, luzes ou televisões. Numa simbiose entre o automóvel e a residência, esta é a previsão da Renault para o futuro por volta de 2030 e foi assim que a marca apresentou o Symbioz Concept, mostrando também um protótipo de habitação em comunicação com o modelo em pleno Salão de Frankfurt.

“A forma como utilizamos os carros está a mudar. Repletos de tecnologias, os veículos estão a tornar-se num espaço interativo e personalizado que liga passageiros a outros carros, pessoas e objetos que os rodeiam”, refere Thierry Bollore, vice-presidente do fabricante francês. O cenário recriado em Frankfurt evidência as alterações na indústria automóvel: “Não podemos pensar no design de um carro de forma isolada ecossistema que nos rodeia”.

A interatividade entre a habitação e o automóvel é um ponto essencial que a Renault reforça. A ideia é que a carga da bateria que não se gaste durante o trajeto até casa seja reaproveitada para abastecer a rede doméstica. E vice-versa. Quando for necessário recarregar a bateria, o Symbioz aproveita as horas em que a energia é mais barata. Uma realidade que só traz vantagens, inclusivamente em situações de falhas da rede energética, em que a proposta da Renault se transforma num autêntico gerador portátil, alimentando a rede.

Sobre a motorização, o Renault Symbioz recursará a dois propulsores elétricos, colocados no eixo traseiro – cada um responsável pelo movimento de cada roda, capazes de debitar cerca de 860 cv e 660 Nm de binário, acelerando o elétrico dos 0 aos 100 km/h em menos de 6 segundos. Carregadas por um sistema de indução, dispensando cabos, as baterias com capacidade para 72 kWh carregam 80% da carga em apenas 20 minutos. São números impressionantes que se juntam a outro pormenor não menos atrativo: colocadas no chão do automóvel, as baterias não ocupam um centímetro no habitáculo reservado aos passageiros ou à bagageira.

O Symbioz tem um interior totalmente focado para o conforto dos passageiros, permitindo que que viaja no habitáculo desfrute de uma experiência como se estivesse em casa, quando entra o sistema de condução autónoma em ação, sendo possível, inclusivamente, a alteração da disposição dos bancos. É a plena harmonia entre o automóvel e a habitação.


Leia também: As novidades do Salão de Frankurt

Partilhar