Principais lançamentos da Mercedes em 2018

Texto: Júlio Santos

Depois dos resultados recorde alcançados em Portugal e no mundo em 2017, a Mercedes-Benz não tira o pé do acelerador e tem prevista uma ampla ofensiva de produto para 2018.

Em 2017 a Mercedes voltou a alcançar novos máximos de vendas e consolidou a posição de marca premium número um em Portugal e no mundo. A marca da estrela vive o seu melhor momento de sempre e promete continuar “a fundo”.

Lançamentos da Mercedes em 2018

Classe E  300d - 245cv extraídos de um motor diesel de quatro cilindros que vão poder ser encontrados em solo nacional a partir de fevereiro
Classe E Plug-In Hybrid -  A versão de 316cv que estará disponível já quase com 2019 a chegar tem nas emissões abaixo das 70g/km o seu principal trunfo
CLS - A nova geração do coupé mais elegante do planeta poderá ser encontrada a partir de março
Classe A - Em maio começa a renovação da gama de compactos e logo com o best-seller da Mercedes em solo nacional
A35 AMG - A introdução de uma nova versão desportiva, colocada abaixo do estupendo A45 AMG de 400cv, será um dos destaques da gama
Classe A Limousine - Esta nova carroçaria, que assume especial importância para as frotas, promete ser outro marco importante
Novo coupé médio - Uma nova opção para concorrer com o BMW Série 4 Gran Coupé, colocada num patamar intermédio entre os Classe C e Classe E, será desvendada no segundo semestre
EQ - A preparação da chegada da submarca dedicada aos elétricos promete ser alvo de grande atenção por parte da Mercedes em 2018. 
A ofensiva elétrica começa em 2019, com um SUV que tem ligação ao GLC.
Seguem-se em 2020 os compactos EQA e EQB. A limousine 100% elétrica do Classe E, o EQE é lançada em 2021 e depois prossegue com os SUVS ligados aos GLE e GLS
Powered by EQ - Da mesma forma que os rivais da BMW designaram os híbridos como iPerformance, conferindo ligação aos seus modelos 100% elétricos, o mesmo irá acontecer na Mercedes, com os Powered by EQ

Para isso tem para este ano uma ambiciosa ofensiva de produto com diversos lançamentos. Já em fevereiro o Classe E passa a dispor de uma versão 300 d que tem por base o motor de quatro cilindros turbodiesel mas a potência vai evoluir dos atuais 194 cv para 245 cv. Para o final do ano está previsto o lançamento de uma versão híbrida Plug-in deste motor, com 316 CV e níveis de emissões de CO2 abaixo das 70g, o que permitirá um preço muito competitivo, assumindo-se como uma opção incontornável para as vendas a frotas.

Para março está agendada a chegada da nova geração do CLS, o coupé de cinco portas mais elegante do mercado. Um dos principais momentos da marca, em Portugal, está previsto para maio com a chegada do novo Classe A, um carro totalmente novo que reforça as ambições da Mercedes neste segmento. Para isso, conta com interiores totalmente novos, com pormenores inéditos e tecnologias de referência que prometem reforçar a vocação jovem.

 

Destaque, também, para a estreia de um motor de 1,5 litros turbodiesel, com 116 cv a que se junta um bloco a gasolina de 1.4 litros Turbo (163 cv) que terá uma grande importância para a marca a ponto de poder ser utilizado por outras gamas. Sobretudo quando passar a contar com a “ajuda” de um motor elétrico de 82 cv, o que fará com que esta versão híbrida Plug-in “ofereça” 240 cv de potência e níveis de emissões inferiores a 50 g CO2.

Ainda no que refere ao novo Classe A destaque para o facto de estarem previstas duas versões desportivas: um AMG 35 com 300 cv e um AMG 45, de 400 cv. Por fim, para o final do ano está agendado o lançamento de um Classe A limousine (três volumes de quatro portas), que será muito importante para as vendas a frotas.

 

Para a segunda metade do ano, em outubro está prevista a chegada de um novo Coupé de cinco portas que se posiciona entre os Classe C e Classe E (concorrente do BMW Série 4 GranCoupé).

Para além dos lançamentos referidos, 2018 será para a Mercedes o ano de preparação para a chegada da nova marca EQ, exclusivamente focado nos veículos elétricos. A comunicação desta nova marca começa já este ano e poderá ser vista, por exemplo, na designação de todos os híbridos Plug-in que adotarão a designação “powerd by EQ”.

O primeiro elétrico “puro” será o EQC, em 2019) que será um SUV “inspirado” no GLC que promete uma autonomia de 430 km. Para cerca de um ano mais tarde está previsto o lançamento do EQA, um compacto das dimensões do Classe A e do EQB, com dimensões um pouco maiores para oferecer sete lugares no interior. A ofensiva prossegue em 2021 com o lançamento do EQE, uma limousine para o segmento do atual Classe E, enquanto para 2022 está agendada a chegada de dois SUV, “equivalentes” aos atuais GLE e GLS mas de propulsão elétrica.

Partilhar