Preocupado com o aumento da eletricidade? O Bugatti Chiron resolve…

Texto: Nuno Fatela

Se o anunciado aumento das tarifas da energia o está a deixar insatisfeito, e por acaso tiver os argumentos financeiros para adquirir um Bugatti Chiron, talvez fique espantado com a capacidade de gerar eletricidade que este modelo tem quando ligado ao dinamómetro…

O final do ano significa, habitualmente, aumentos de preços em várias faturas mensais. Para 2018 um dos que foi já confirmado vai ser na eletricidade (pelo menos, segundo as informações dos últimos dias, para os clientes da EDP Comercial), que ficará mais cara a partir de janeiro. Mas, se por acaso tiver oportunidade de adqurir (ou, quem sabe… pedir emprestado) um Bugatti Chiron por umas horinhas, existe outra solução.

Em 2016, quando o hiperdesportivo estava a ser desenvolvido, a marca gaulesa foi obrigada a criar um dinamómetro específico para lidar com a força bruta dos 1500CV e 1600Nm do motor W16 de 8.0L (o verdadeiro, não a versão à escala que foi criada…) . E, enquanto estava a fazer as medições, a Bugatti conseguiu recuperar energia suficiente para alimentar os eletrodomésticos das suas instalações em Molsheim (como as máquinas de café). Os americanos do site Jalopnik decidiram então pegar na calculadora, e segundo as suas contas bastará três horas com o Bugatti Chiron no dinamómetro para conseguir gerar eletricidade que alimenta uma casa familiar durante duas semanas.

Como a eletricidade não é a única tarifa com preços pouco agradáveis, e a gasolina necessária para um Chiron carburar durante três horas também não é pouca, esta pode não ser a solução mais económica. Um gerador, porventura, até seria mais económico. Mas haverá forma mais opulenta, sonora e poderosa de gerar eletricidade do que recorrer a um Bugatti Chiron???

 

Fonte: Jalopnik, via Autoplus.fr

Partilhar