Publicidade

O Poder Elétrico dos Chineses


Data: 22 de Abril, 2017

O mercado dos automóveis elétricos na China está a crescer cada vez mais, propulsionado por subsídios que podem chegar a um apoio de 16.000 dólares. Estações de recarga, estacionamento público gratuito e isenção de despesas inerentes à emissão de matrículas são alguns dos exemplos.

A BYD, iniciais de Bild Your Dreams, conhecida por produzir compactos baratos e híbridos aposta agora no elétrico EV300.
A BYD anuncia para o EV 300 uma autonomia de 300 km. O motor tem 218 cv e é capaz de atingir os 150 km/h. O preço rondará os 21,500 euros.
Os pequenos monovolumes têm grande sucesso na China. A Dongfeng propõe o S500-EV, baseado no modelo a gasolina Fengxing S500.
O Dongfeng S500-EV tem um motor de 120 cv. As baterias anunciam uma autonomia de 250 km. Custará cerca de 23.000€.
A Changjiang estreia-se na categoria de ligeiros de passageiros com o eCool de vocação citadina.
A Changjiang anuncia para o eCool 200 kmde autonomia, uma velocidade máxima de 136 km/h e 34 Cv de potência. Custará 11.200 euros.
A Qoros estreou-se nos elétricos, com o 3 Q-Letric, baseado no sedan Qoros 3, apesar de algumas diferenças
Para o 3 Q-Letric a Qoros anuncia 350 km de autonomia. Desconhece-se para já a potência mas o preço é aproximadamente de 28.000 euros.
A Brilliance tem uma parceria com a BMW, mas é, também, um dos mais importantes construtores chineses.
A parceria entre a Brilliance e a BMW ajuda a explicar a inspiração do Crossover V3 EV...
O Brilliance V3 EV tem por base o crossover V3. O motor anuncia 83 cv e chegar aos 130 km/h. A autonomia é de 250 km e o preço estimado de 15.000 euros.
O BAIC EV200 encabeça uma gama onde constam também as versões EV150 e EV16.
O motor do BAIC EV200 desenvolve 72CV e as baterias de 30,4 kWh, garantem 200km de autonomia em cidade.
Outra proposta da BAIC, o ES210, tem um motor com 108CV e 255Nm.
O BAIC ES210 anuncia uma autonomia de 175 km assegurada pelas baterias de 38kWh.
O BYD E6, de dimensões compactas, tem uma vocação vincadamente citadina. O motor alcança os 140 km/h.
O BYD E6 tem um motor elétrico de 121CV e 450Nm. As baterias têm 61,4kWh de capacidade, permitindo uma autonomia de 300 km.
A Changfeng quer produzir 100 000 unidades do Liebao C5 EV até 2020. A autonomia será de 200 km e o preço deve rondar os 13.000 mil euros.
O IE5 EV da JAC tem 320 km de autonomia, e integra um pack de baterias com 55,2kWh
O motor do JAIC IE5 EV (148CV e 330Nm), garante uma velocidade máxima de 160km/h. O interior tenta cativar a clientela mais jovem
Irmão do IE5, o JAC IEV 6S tem 115CV e 270Nm.
Para o JAC IEV 6S é anunciada uma autonomia de 251 km de autonomia que pode chegar aos 300 km em cidade, a uma velocidade constante de 60 km/h
Este E-Elysee deriva do Citroen C-Elysee mas será feito e vendido exclusivamente na China.
O motor elétrico do E-Elysee tem 115 CV. As baterias anunciam uma autonomia de 200 km. Custará cerca de 15.000 euros.
A Zotye ficou famosa pela sua cópia do Porsche Macan, mas é também responsável pelo mais barato veículo de emissões 0 disponível na China. Este Zhima E30 tem um custo de apenas 4650€.
De vocação citadina, o Zhima E30, tem somente 24 CV e fica-se pelos 80 km/h. A autonomia é de 150 km.
O EQ da Chery já deu origem a uma queixa contra a Mercedes, que escolheu também a sigla "EQ" para a sua submarca de emissões 0
O Chery EQ tem uma autonomia de 200 km. O motor de 57CV e 150Nm, chega aos 100km/h
A Geely é detentora da Volvo, e conta já com o EmGrand no seu portefólio.
Espaço EmGrande e bastante espaço no interior caracterizam a proposta elétrica da Geely
Para terminar em beleza levamos até si o concept Arc Fox, eleito o mais belo protótipo do Salão de Pequim de 2016.
Estética impressionante alia-se ao motor de 603CV e 1050Nm, com baterias de 66,6kWh para 298km de autonomia. O resultado são 2,8 seg até aos 100km/h e um máximo de 260km/h.

Os fabricantes europeus escolheram este ano o Salão de Xangai para mostrar novas apostas no campo da mobilidade elétrica, com especial enfâse no Grupo Volkswagen que revelou modelos da própria VW, da Audi e da Skoda para estes segmentos das propostas de menor impacto ambiental. Mas aquilo que muita gente não sabe é que os próprios fabricantes do ‘Império do Meio’ também já estão a comprovar a sua mestria nesta área, algo a que não será certamente alheia a necessidade de reduzir a poluição atmosférica nas grandes metrópoles da China e as vantagens reconhecidas dos elétricos neste campo, bem como os incentivos que chegam a superar os 16.000€ para a aquisição destas viaturas sem impacto ambiental. Descubra agora a vasta oferta de elétricos que já existe no mercado chinês, que não fica em nada a dever à amplitude de propostas disponível na Europa.