Opel pode passar para mãos francesas

Texto: Nuno Fatela

O Grupo PSA pode juntar a Opel a um portefólio de marcas que já inclui a Peugeot, Citröen e DS, o que lhe permitirá tornar-se no segundo maior fabricante do mercado europeu.

Foi oficialmente confirmado pela GM e pela PSA que existem conversas para que os americanos vendam a Opel ao consórcio gaulês, recordando que a base para o negócio são as anteriores parcerias entre os dois grupos, que já permitiram “sinergias substanciais”. O anúncio das negociações surgiu em primeira mão através de um comunicado da General Motors, a que se seguiu outro similar por parte do fabricante gaulês, e onde se pode ler que “o Grupo PSA e a GM confirmam que estão a explorar diversas iniciativas estratégicas para melhorar os lucros e margens operacionais, incluindo a potencial aquisição da Opel/Vauxhall pela PSA”.

A Opel pertence à GM desde 1929, e esteve perto de ser encerrada em 2009, após o grupo americano ter declarado bancarrota. Os problemas financeiros ficaram entretanto para trás das costas, mas ainda assim a General Motors pondera agora libertar a marca. Não existindo ainda data prevista para o final das negociações, pois no comunicado é dito que “não podemos afirmar quando será alcançado o acordo”, esta aquisição poderá tornar a PSA no segundo maior grupo automóvel do mercado europeu, com uma quota de mercado de 16% que supera os seus compatriotas da Renault e a coloca apenas atrás da Volkswagen. Se a Opel passar efetivamente a fazer companhia à Peugeot, Citröen e DS no Grupo PSA, isto significa também o abandono da Europa por parte da GM, que em 2015 também deixou de comercializar no nosso continente os modelos da Chevrolet.

Partilhar