Publicidade

Opel Grandland X esteve em Portugal


Data: 21 de Junho, 2017

A Opel trouxe a Portugal o seu Assistant Chief Designer, Fredrik Backman, um dos responsáveis máximos pelo design do novo Grandland X. Com o cenário da fantástica Lake House da Quinta da Marinha como pano de fundo, tivemos oportunidade de estar pela primeira vez próximos do SUV-C germânico, um modelo onde elegância, robustez, tecnologia e conforto se mesclam para conquistar o mercado.

A Opel está ao ataque, levando a cabo a ofensiva “7 em 2017”, provavelmente o mais ambicioso plano de lançamentos de sempre da marca alemã, e onde os SUVS têm papel chave. E agora possível estar pela primeira vez junto do modelo topo desta gama, o Grandland X que vai chegar ao mercado nacional em novembro mas que esteve já em Portugal para uma primeira antevisão. Para explicar aos jornalistas a imagem deste SUV-C, irmão dos Crossland X e Mokka X, esteve o Assistant Chief Designer da Opel, Fredrik Backman, que nos mostrou os principais elementos em destaque no estilo do modelo. Considerando que a chave está nas proporções, este especialista referiu que “Cada projeto tem desafios, é difícil apontar o que foi mais complicado. Normalmente é sobre atingir as proporções certas, para garantir que o carro tem as proporções corretas. É algo universal desde Leonardo Da Vinci, tem tudo a ver com as proporções, o balanço perfeito, ao mover algumas linhas para cima ou para baixo conseguimos ter uma impressão totalmente diferente”

 

O design é sempre uma das principais razões de compra no momento de escolha de um novo automóvel, e por isso esta área foi alvo de uma importante aposta por parte do fabricante de Russelsheim. Para tal o Grandland X segue duas grandes premissas, a integração na família “X” de SUVS e ainda a inclusão de alguns dos cânones estilísticos aplicados a todos os modelos da marca e que derivam do famoso Opel GT Concept. Backman explicou-nos que atingir esta imagem foi um trabalho demorado, recordando que no departamento de design “estamos sempre dois a três anos mais à frente no departamento de design, mas creio que [o início do projeto] deve ter sido no final de 2014”. Um projeto que neste caso teve ainda um estímulo mais especial, pois “caso seja o novo Astra ou Insignia, já temos uma ideia. Mas se alguém diz ‘Agora tens de fazer um SUV ou um crossover Opel’, não temos tanto em que nos basearmos. É como uma folha de papel em branco”.

 

Assim se partiu para o desenho do Opel Grandland X, de que Backman explicou os principais pontos no design. O objetivo no exterior foi “corresponder ao que é um verdadeiro SUV. Uma declaração arrojada combinada com elegância”. Assim, e como já referido, encontramos na dianteira uma combinação de elementos transversais a todos os modelos da marca, como a grelha e os grupos óticos com assinatura visual LED singular, com características especificamente SUV, como uma secção inferior mais robusta e protegida e cavas das rodas generosas. Ao estar na presença do modelo também se verifica imediatamente o grande esforço colocado nas proporções das laterais, combinando o lado mais resistente da secção inferior com o dinamismo e elegância superior, através do teto em cor contrastante e o trabalho escultural do Pilar C. Backman resume esta conceção, e afirma que “Toda a lateral foi esculpida para tirar muito do peso do carro, para dar uma sensação de leveza e agilidade. Mas simultaneamente robusto”. Este é sem dúvida um trabalho que concentra atenções, e que promete valer muitos elogios na imagem do Grandland X, pois executa uma combinação simbiótica de elementos contrastantes, que são a robustez com a elegância. Para a traseira a opção foi para um estilo marcadamente SUV, onde surge em destaque a grande proteção da parte inferior.

 

O Assistant Chief Designer entrou então a bordo numa análise ao habitáculo e afirmou que “o interior é totalmente focado em conforto e espaço. Tudo está centrado no condutor e em combinação com as tecnologias. Tecnologias fáceis de utilizar e acessíveis”. O lado intuitivo do design da consola central é mesmo considerada por Fredrik Backman como o seu elemento favorito nesta imagem, pois explica que “vou escolher aquilo que foi o maior desafio. Como designer temos de escolher a melhor forma para a tecnologia que vamos oferecer no carro, e toda a área central com os ecrãs, a ventilação, a execução dessa área foi muito desafiante e o resultado é fantástico. Foi tão bom que até recebemos um prémio e está a ser utilizado em todos os carros da Opel”. Além desta componente tecnológica que surge reforçada por soluções como o carregamento wireless, as generosas áreas e espaços de arrumação são outro destaque, com a bagageira de 514L a estender-se até aos 1652L, permitindo-lhe mesmo rivalizar com as station wagons neste campo.

 

Com chegada ao mercado anunciada para novembro de 2017, o novo Opel Grandland X vai estar disponível com o motor 1.2 Turbo a gasolina de 130CV e 230Nm e ainda o 1.6 Turbo D que debita 120CV e 300Nm, ambos conectados a caixas manuais ou automáticas de seis velocidades. Fazendo da utilização do sistema de tração Grip Control outro trunfo que lhe confere maior versatilidade no ataque aos terrenos off-road, o Opel Grandland X coloca-se como o topo da gama de SUVS da marca germânica, diferenciando-se imediatamente pelo comprimento superior em 20cm aos Crossland X e Mokka X. Integrando a oferta da marca alemã para o segmento C, onde tem a companhia do Astra e do Zafira, a marca afirma que pretende fazer deste um modelo aspiracional e que aponta à faixa mais alta deste segmento, recorrendo para tal a um dos elementos-chave na história da marca e demonstrado pela nova assinatura, a democratização das tecnologias. A isso alia ainda um design impactante e com uma postura marcada, onde sobressai a elegância das linhas marcadas por robustez e também um caráter desportivo. Por isso podemos afirmar que, com o Grandland, é possível que o “X” assinale efetivamente o tesouro dos SUVS para a Opel.