Mobieco

A oficina que repara os Tesla em Portugal

Texto: Redação
Data: 3 Abril, 2018

A EVolution é um centro de reparação dedicado em exclusivo à reparação de automóveis elétricos e destaca-se como a oficina que repara os Tesla em Portugal. Mas também se podem encontrar neste local viaturas de marcas como a Renault ou Nissan. Espaço único a nível nacional, foi visitado pela Turbo Oficina, e agora contamos-lhe o que a diferencia das restantes oficinas.

A Turbo Oficina deste mês (que já pode ler online no site) esteve de visita a um espaço muito especial. Trata-se da EVolution, oficina dedicada exclusivamente à reparação de veículos elétricos. Um espaço único a nível nacional (ou, como nos revelou o Diretor Geral, Carlos Jesus, “que eu saiba até na Europa é única…”), foi a escolhida pela Tesla para solucionar as avarias com as suas viaturas que circulam em território nacional, pois existe uma área reservada dentro das instalações para a reparação dos veículos da marca americana. Uma situação que permitiu a reparação em Portugal, evitando o envio dos carros para Madrid. Veja agora os principais destaques sobre a EVolution, a oficina que repara os Tesla em Portugal e que também faz formação para quem queira aprender como resolver avarias nos veículos elétricos…

A EVolution é um espaço único em Portugal, e talvez até em toda a Europa, que se dedica exclusivamente à assistência de veículos elétricos e à componente elétrica dos híbridos
Carlos Jesus é o Diretor-Geral deste espaço, situado no Prior Velho. A oficina segue o caminho trilhado pela ZEEV, também criada por Carlos Jesus. Esta empresa foca-se em soluções elétricas (automóveis, motas, bicicletas, trotinetes, painéis solares, etc)e há vários anos que importa veículos da Tesla para Portugal
A Evolution foi escolhida pela Tesla para a reparação dos seus automóveis em solo nacional, evitando que as viaturas com avarias tenham de se deslocar a Madrid. Mas também se encontram aqui elétricos de marcas como a Nissan, Renault, etc.
De momento são reparados 15 a 20 carros por mês. A empresa é também procurada para outros serviços, como colisões, pois “os carros elétricos, sobretudo os Tesla, batem bastante”, mas estes casos são reenviados para um parceiro
“Quando me perguntam se é seguro reparar um carro elétrico… sim e não. Sim se cumprirem os requisitos, não se se puserem a inventar e mexer sem saber”, afirma o Diretor-Geral da Evolution
“As avarias nos componentes elétricos não acontecem nos primeiros anos, só lá mais para a frente porque os componentes elétricos também se deterioram”, indica Carlos Jesus.
O silêncio é uma das diferenças mais evidentes em comparação com as oficinas “tradicionais”
“Não temos mecânicos e eletricistas auto, temos engenheiros eletrotécnicos e chamamos centro de assistência” em vez de oficina a este espaço. Estes funcionários são recrutados junto das Universidades.
O trabalho realizado nas universidades portuguesas é elogiado, sendo destacados os cursos exclusivamente dedicados aos elétricos de instituições como os politécnicos de Setúbal e Leiria, o ISEL e o Técnico. A própria EVolution faz cursos de formação específica em três níveis
A mentalidade “open-minded” dos portugueses é uma grande vantagem, pois conseguem ir ao detalhe e resolver os problemas pois não estão formatados.
Os especialistas dedicam-se à reparação de todos os componentes mais tecnológicos e de alta tensão, como por exemplo as baterias.
Carlos Jesus afirma que neste momento se trata ainda de um investimento que parte de uma visão a longo prazo
Mas existem já parcerias realizadas com empresas como a ZEEV e a Leaseplan. E faz a reparação das viaturas elétricas dos Correios “porque ninguém lhes conseguia assegurar a assistência”
Por esta experiência já acumulada, a EVolution tem capacidade “para fazer uma série de diagnósticos muito mais rápidos e muito mais certeiros até do que as próprias marcas”.
E esta assistência não condiciona a garantia pois segue “todos os procedimentos das marcas e a legislação europeia determina que, se se seguir os procedimentos e usar peças de origem, não condicionamos a garantia”.
Embora haja “menos peças para avariar” num veículo elétrico, há componentes mecânicos que vão sofrer problemas com mais frequência. É o caso dos apoios e das suspensões, pelo peso superior, mas outros consumíveis como as pastilhas de travões sofrem menos.
Os condensadores (não o equipamento que surge nesta foto, este é um carregador...) são um dos componentes elétricos com mais tendência para avariar passados alguns anos. O que resulta em perda de potência ou da capacidade das baterias. Mas a generalidade dos componentes é mais fiável.
Carlos Jesus explica que “nas baterias, o problema não serão as avarias mas a evolução tecnológica e da capacidade”. A troca das baterias para um upgrade, por exemplo dos 30kWh para os 80kWh pode ser uma realidade no futuro, até pela redução de custos deste componente.
A redução da capacidade das baterias também está a diminuir. “Um carro de 2011 tem uma deterioração que pode chegar aos 50% em oito anos. E não se consegue melhorar”.
A 2ª Geração são os carros até 2016-17, já estamos a falar de 70% da capacidade ao fim de oito anos. E a partir daí, com os atuais, a deterioração da bateria é muito lenta.
Se os danos na bateria forem apenas nas células, e não em todo o conjunto, é possível recuperar parte da capacidade perdida. “Nunca se recupera a capacidade original, se calhar recuperamos 10-15%”
“Temos recuperado várias baterias de motos”, recorda Carlos Jesus. “Algumas chegavam aqui sem andar. Enquanto comprar uma bateria nova ficava por 3000 euros, a recuperação daquelas baterias foi feita por 300€ ou 400€.”
A EVolution está a desenvolver equipamentos para certificação das baterias. Algo importante para o mercado de usados, pois será possível dar “por dois carros iguais, valores diferentes em função das capacidades reais das baterias”.
Como curiosidade adicional, a ZEEV está agora a importar do mercado americano o Fiat 500e
Este é o famoso carro que o CEO da Fiat-Chrysler, Sergio Marchionne, pediu aos clientes para não comprar, pois cada unidade vendida representava um prejuízo de 10.000 dólares para a marca
A reconversão de viaturas tradicionais é um negócio em expansão. Exemplo disso é o Ford Probe bordeaux que surge meio "escondido" neste imagem
Esta é a imagem de um módulo de bateria da Tesla
Estes pequenos cilindros, pouco maiores do que as pilhas AA, são células de bateria de veículos elétricos

(Adaptado a partir do artigo originalmente escrito por Sérgio Veiga, com fotos de José Bispo, que foi publicado na Turbo Oficina de março de 2018. Leia na integra a entrevista à oficina que repara os Tesla na edição online desta revista.)

Partilhar