Ode ao luxo: Mercedes renova Classe S

Texto: Nuno Fatela

Um dos mais requintados modelos do mundo acaba de se tornar ainda mais atraente, reforçando o seu estatuto como o topo de gama da Mercedes e acolhendo diversas inovações tecnológicas.

Mercedes Classe S Limousine

A Mercedes acaba de dar a conhecer a atualização do seu modelo mais requintado e exclusivo, o Classe S, que é a estrela mais brilhante da marca da estrela no Salão de Xangai. Evoluindo as características da geração estreada em 2013, as alterações no design são ligeiras, mas o mesmo não se pode dizer da verdadeira revolução da gama de motorizações e da vertente tecnológica. Tal como os adversários BMW Série 7 e Audi A8, o modelo está disponível em duas variantes com um comprimento de 5,12m e a opção de distância longa entre eixos que “cresce” para os 5,28m. Mas, ao contrário dos rivais, o Classe S enfatiza ainda mais a opulência com o S Maybach, que estica ainda mais o luxo com um comprimento total de 5,45m.

 

A gama de motorizações é praticamente toda nova, e o principal destaque vai para o downsizing do V8, do anterior bloco de 5,5L para um novo propulsor de 4.0L, mas com um aumento da potência e da eficiência. Este motor é utilizado nas versões S560 4MATIC de 469CV (em substituição do anterior S500 de 455CV)e também no poderoso S63 4MATIC da AMG, que dá um importante salto dos 585CV para os 612CV. Mas se este registo ainda não corresponde ao que considera a combinação ideal de requinte e potência, então vai gostar de saber que no topo das opções desportivas surge o AMG S65 4MATIC que equipa um V12 de 6.0L com 630CV. Potência a mais? Então vai gostar de saber que a entrada da gama se faz com um outro propulsor em estreia no Classe S, um bloco de seis cilindros em linha que irá substituir o anterior V6 e recorre já a tecnologias como um sistema elétrico de 48V para alimentar componentes como o compressor elétrico.

Mercedes Classe S AMG 63 e 65

Se a sua preferência vai para as novas formas de mobilidade, então a versão que o vai atrair mais do Classe S será a híbrida, que garante uma autonomia elétrica de 50km . Mas se for antes um fã acérrimo dos diesel, então também não fique desiludido, pois a Mercedes propõe um novo motor para as versões S350d e S400d, ambas com a tração integral 4MATIC, que debitam, respetivamente, 286CV e 340CV. Estas são sem dúvida outra atraente novidade da gama, ou não estivessemos a falar dos diesel mais potentes da história da Mercedes, como afirma a marca.

 

Merece ainda destaque na mecânica a evolução do sistema de leitura da estrada para adaptação do amortecimento Magic Body Control, que torna o carro quase num “tapete voador” tal a suavidade de rolamento. Esta tecnologia tem agora um intervalo de funcionamento superior, até aos 180mk/h em vez dos anteriores 130 km/h, a que se junta também a capacidade de laborar em ambientes de luminosidade mais reduzida, como ao nascer do dia e pôr-do-sol e ainda a introdução de uma função para que esteja disponível ao curvar. O Magic Body Control não está operacional durante a noite, mas quase que poderia graças aos novos Multibeam LED com UltraRange, que supera 1 lux de iluminação a distâncias superiores a 650 metros, algo que a marca afirma ser uma característica onde o Classe S não tem rival. Outro dos principais atributos do Classe S é a ampla oferta de assistências ao condutor, com um conjunto de inovações que pode descobrir neste artigo.

Mercedes Classe S Maybach

No exterior as principais alterações do visual do Classe S são a nova grelha dianteira e o para-choques traseiro redesenhado e com cromados nas saídas de escape, com a marca a destacar ainda a opção por sete novas jantes com dimensões compreendidas entre as 17’’ e as 20’’. Para o habitáculo a marca germânica optou por um novo volante com comandos táteis integrados, um exemplo do avanço tecnológico do Classe S, tal como acontece com os novos ecrãs de 12,3” do painel de instrumentos e sistema multimédia, que mantêm as dimensões mas aumentam a resolução para 1920px X 720px. A apresentação gráfica das informações é outro foco, surgindo agora (tal como no Classe E, que aqui pode ver na versão coupé) um visual diferente consoante a escolha entre os modos Desportivo, Clássico e Progressivo. Outro dos destaques é o ambiente a bordo (a marca refere ser a referência do conforto), onde é destacada a possibilidade de optar entre 64 tons distintos para personalizar a iluminação.