Mobieco

Novo Nissan Leaf – Autonomia para liderar

Texto: Nuno Fatela

Aumentando a sua autonomia e também  a potência do seu motor, o veículo elétrico mais comercializado do mundo mostra atributos para continuar a liderar neste campo. Revelando também um estilo mais sedutor, a nova geração do Nissan Leaf tem chegada ao mercado prevista para janeiro de 2018.

Como reforçar o estatuto de um líder? Este terá sido um dos principais dilemas quando começou o desenvolvimento do novo Nissan Leaf, e a marca nipónica apostou em reforçar os atributos que o tornam na referência entre os veículos elétricos, melhorando o motor e a autonomia, e apostar numa imagem exterior e interior mais sedutora para atrair novos clientes. Acabado de dar a conhecer, o novo Leaf tem ainda um importante reforço das tecnologias, através do já anteriormente apresentado e-Pedal (que permite conduzir o carro com apenas um pedal) e também das tecnologias autónomas do sistema ProPilot que foram introduzidas com a renovação do Qashqai já no Verão deste ano.

Motor mais potente e autonomia elevada

Para os que já se renderam à mobilidade elétrica (e também para os detratores desta alternativa), o ponto mais importante nestes automóveis reside na sua autonomia. Sabendo disso, o líder mundial deste mercado apostou forte neste campo. Assim o novo Nissan Leaf anuncia uma autonomia de 378km (ciclo NEDC), obtida graças às baterias com 40kWh.Além disso, será possível obter carga suficiente para cumprir 80% desta distância, cerca de 300km, com 40 minutos de carga.

Estes são, sem dúvida, valores de referência, bem acima da generalidade dos opositores (excepto modelos recentes como o Opel Ampera-e), e que se torna ainda mais impressionante quando se verifica que o fabricante nipónico aumentou a potência do motor. Agora o Leaf anuncia uma potência de 110kW (147CV) e um binário de 320Nm, o que permite cumprir a aceleração até aos 100km/h num tempo de 7,9 segundos. Para 2018 fica ainda a promessa de uma nova versão, com potência superior e autonomia mais alargada.

O condutor pode lucrar…

Outro elemento importante passa pela introdução da capacidade de ligação V2G (vehicle to grid), em que o novo Nissan Leaf pode ser ligado à rede pública de eletricidade, fornecendo-lhe energia. Isto vai permitir aos proprietários gerarem futuramente lucros com o automóvel, passando a ser parte ativa do mercado de eletricidade. Neste campo é também importante a ligação do automóvel aos sistemas estacionários de armazenamento de energia Xstorage Home.

No campo das tecnologias associadas ao carregamento do veículo, a Nissan anunciou também inovações para a aplicação específica do modelo. Assim, surge um novo interface nesta App, que permite saber o estado de carregamento do veículo, encontrar os postos mais próximos e ainda fazer a climatização do veículo antes de entrar a bordo (o que pode ajudar a poupar energia).

Um design mais sedutor

Além da questão da autonomia, outro ponto que costuma ser criticado nos veículos elétricos é o seu design demasiado irreverente, que pode não agradar a todos. Para evitar que essa imagem fique colada ao Leaf, a Nissan optou agora por um estilo mais moderno e sedutor, inspirado no concept IDS que em 2015 esteve no Salão de Tóquio e com influência do mundo da aviação. Na dianteira a natureza elétrica do modelo é desde logo destacada pela cor azul adicionada à grelha V-Motion, elemento transversal a toda a gama da marca nipónica. A ligação aos restantes modelos é feita ainda pela assinatura visual diurna em boomerang, num design onde é também destacada a sensação de movimento conferida pelo teto flutuante. Foi ainda indicado que este teto em cor preta pode ser combinado com o branco, vermelho, amarelo ou azul para a carroçaria.

 

No interior é também enfatizado o facto deste modelo ser um dos líderes na mudança do paradigma das motorizações, com a Nissan a recorrer às decorações em tons azuis para locais como os bancos, painel de instrumentos e volante de forma a assinalar esta natureza elétrica. Esta afirmação de “estilo EV” é acompanhada de um upgrade nos materiais e acabamento, de forma a “elevar o nível de vida” a bordo do novo Nissan Leaf. O cariz tecnológico do modelo, já assinalado através de inovações como o e-Pedal e o ProPilot, é também demonstrado pelo novo interface visual. Aqui o grafismo do ecrá tátil de 7” foi renovado para facilitar a compreensão das tecnologias do “Safety Shield” e informações relacionadas com carregamento e bateria, e também melhorar a utilização da navegação, audio e restantes potencialidades do infotainment.

 

O novo Nissan Leaf entra em comercialização no primeiro mês de 2018. Assim que forem conhecidos os preços da nova geração do veículo elétrico mais comercializado do planeta vamos dar essa informação no site da Revista Turbo.

 

Leia também: Nissan Leaf enfrenta BMWi3 e Renault Zoe

Partilhar