Novo Mercedes Classe A vem carregado de estreias

Texto: Nuno Fatela

A chegada aos segmentos compactos das tecnologias do Classe S, a introdução dos novos interfaces HMI da marca germânica e a inclusão de várias inovações nos motores são destaques da quarta geração. O novo Mercedes Classe A chega a Portugal já em maio.

Após a apresentação em direto, já são conhecidas as informações sobre a quarta geração do modelo mais vendido da marca da estrela em Portugal. Com entrada em comercialização agendada para maio, o novo Mercedes Classe A está repleto de novidades e incorpora várias tecnologias até ao momento exclusivas dos segmentos mais altos. Além disso, a sua evolução é igualmente demonstrada pela gama de motorizações (inicialmente com potências entre os 116cv e 224cv), que ganha sistemas como refrigeração por água, filtros de partículas para blocos a gasolina, desativação de cilindros e mesmo a CONICSHAPE, em formato de trompete, para as paredes dos cilindros. Além disso, a nova forma de relacionamento entre os passageiros e o próprio carro, pela revolução dos interfaces HMI, é outro destaque do novo Classe A.

A estética do novo Mercedes Classe A

A imagem do mais pequeno modelo da gama é muito importante para a Mercedes, já que ele é responsável por 5,5 milhões de vendas desde que foi lançado em outubro de 1997. Além disso, os compactos representaram ¼ das vendas do fabricante de Estugarda em 2017, e o Classe A (mais de 3 milhões de veículos comercializados nas três gerações anteriores) consegue uma taxa de captação de novos clientes para a marca na Europa que se cifra nuns impressionantes 60%. Ou seja, mais de metade dos condutores do Classe A são novos proprietários de Mercedes.

Muito mudou desde que o concept Vision A93 deu o mote, no Salão de Frankfurt de 1993, para a chegada dos compactos à marca da estrela. No entanto, da geração anterior para o novo Classe A podemos dizer que a opção foi por tentar manter um estilo que convenceu e deu frutos no mercado. Assim, a imagem “Avant-Garde”  pretende, segundo afirmado, fazer uma exaltação das formas puras.

Antes de passar para os traços estéticos, é preciso referir o aumento das dimensões, especialmente na distância entre eixos e largura, pois elas impactam fortemente o visual. Assim, o novo Mercedes Classe A tem 4419mm de comprimento e 1440mm de altura, e ganha 14mm na largura para os 1796mm  e uns importantes 30mm entre os eixos para um total de 2729mm. Algo que se reflete não apenas no exterior mas também a bordo, com crescimento de 9mm nos lugares dianteiros e 22mm nos traseiros para o espaço de ombros, 35mm e 36mm respetivamente para os cotovelos, e ainda 7mm e 8mm na frente e traseira para o espaço da cabeça. Outro reflexo está nos 11,5cm e 29L que valorizam a bagageira, agora com 370L de capacidade.

Desportivismo, emoção e dinamismo são adjetivos que a marca escolhe no momento de caracterizar este best-seller. O capot baixo, a assinatura visual em tocha nas óticas LED com elementos cromados são destacados na dianteira, mas é nas laterais que se notam mais diferenças no novo Mercedes Classe A. Algo que fica a cargo da referida maior distância entre eixos, da alteração no desenho dos pilares (com -10% de obstrução do campo de visão) e das cavas das rodas mais volumosas. Este último elemento, indicam os alemães, ajuda também a dar uma sensação de maior largura a uma traseira onde se encontram para-choques de dupla secção e a iluminação também dividida entre dois elementos.

 

A bordo do novo Mercedes Classe A o destaque vai obviamente para o perfil tecnológico. Algo que tem como principal atributo o painel de instrumentos e infotainment contínuo com displays que podem ter 10.25’’ (26cm). Além de todas as vantagens na ligação entre homem e máquina, já antevistas na CES, destaque para as 64 cores da iluminação ambiente e para aquele que é, porventura, o elemento que mais capta olhares. Trata-se das integração das luzes na ventilação, que procuram remeter para o visual das turbinas. No que se refere aos bancos, é possível contar com aquecimento, e aida os opcionais “MultiContour” com função massagem.

Tecnologias de topo… no interior e na segurança

A introdução dos interfaces Homem-Máquina (HMI) MBUX são um dos destaques, não apenas pela incrível estética mas também pela intuitividade. Antevisto nos três formatos na CES (duas superfícies de 7’’; ecrãs com 7’’e 10.25’’; e ainda o mais evoluído com 10.25’’ + 10.25’’) ele recorre desde logo à inteligência artificial para um grau de personalização superior. Mas este não é o único trunfo para um comportamento intuitivo, já que ele conta para esse fim com múltiplos controlos táteis (ecrã de infotainment, touchpad inferior e volante) e comandos vocais mais evoluídos. Também merece referência a realidade aumentada na navegação e os novos serviços Mercedes me.

 

Na segurança é o recurso a vários sistemas de segurança diretamente transplantados do Classe S que surpreende. Nestes graus de proteção superiores do novo Mercedes Classe A, englobados no que a marca designa como ‘Intelligent Drive’, vamos encontrar capacidades de condução semi-autónomas com o ajustamento automático da velocidade e distância em locais como rotundas e entradas de via. Eles são complementados por sistemas como apoio à mudança de faixa e a travagem de emergência, este último numa oferta para mitigar as consequências de acidentes que inclui o Pre-Safe Plus.

Este sistema reconhece colisões traseiras eminentes, atuando sozinho sobre o sistema de travagem para reduzir a hipótese dos passageiros serem “catapultados” após o embate e a monitorização da atenção do condutor com travagem de emergência autónoma. Neste leque de novidades merece ainda destaque o capot ativo, que eleva esta parte do carro até 8cm para suavizar e absorver o impacto antes do contacto dos peões atropelados com as peças rígidas do motor. De referir ainda que este modelo foi o primeiro a ser desenvolvido no novo Tecnhnology Centre for Vehicle Safety da marca.

Motores do novo Mercedes Classe A

Foram até ao momento anunciados três motores para o compacto que foi desenvolvido ao longo de 12 milhões de quilómetros e testado em temperaturas bem geladas, inicialmente disponível com dois gasolina e um diesel. E todos eles com muitas novidades, já que os blocos M282, M260 e OM608 chegam cheios de inovações teconlógicas. Com toda a gama, de potências compreendida entre 116cv e 224cv, a contar com transmissões automáticas 7G-Tronic, a variante A200 pode também ter uma caixa manual de seis velocidades.

 

Começando pelo diesel OM608, este é um bloco de quatro cilindros e 1.5L de capacidade que debita 116cv e 260Nm da versão A180d, prometendo consumos a partir de 4,1L/100km. Para menores emissões ele recorre não apenas ao aditivo Adblue mas também a outras soluções como a refrigeração por água e novos turbos otimizados. Além disso, viu o seu peso reduzido.

A gama a gasolina do novo Mercedes Classe A começa com o bloco de quatro cilindros 1.4L M282, que debita 160cv e 250Nm. Equipado com a transmissão automática, ele anuncia 5,1L/100km, registo que sobe para os 5,6L com a referida MT6. Para tal ele recorre à desativação de cilindros (com novas cabeças), e as emissões são reduzidas pelo filtro de partículas para propulsores a gasolina.

 

O mais potente motor (bem que gostaríamos de saber mais sobre o A45 AMG ou o possível A35 AMG…) é de momento o quatro cilindros 2.0L M260, que oferece 224cv e 350Nm à variante A250, com consumos de 6.0L/100km. Para ele são anunciados um novo ajustamento da árvore de cames que controla a admissão e um designado CONICSHAPE em que as paredes de cilindro polidas têm um formato cónico, à semelhança dos trompetes. Futuramente esperamos poder oferecer uma explicação mais pormenorizada sobre as diferenças e vantagens deste sistema.

O modelo recorre a suspensão McPherson na dianteira e multibraço na traseira (com quatro braços nas variantes de tração integral), sendo este sistema alvo de melhoramentos em relação à anterior geração. Efetuando um ajustamento contínuo do amortecimento através do Dynamic Select, para escolher entre um comportamento mais desportivo ou confortável, uma última referência para a embraiagem multipdisco com controlo mecânico para a tração às quatro rodas 4MATIC.

 

Para mais tarde ficam as informações relativas ao anunciado Classe A sedan, bem como para as variantes desportivas acima enunciadas. O novo Mercedes Classe A chegará ao mercado nacional em maio e foram anunciados os níveis de equipamento Style, Progressive e AMG Line, bem como o Pack Night.

 

(02/02/2018 (19.02h) – Adicionadas novas fotos de interiores e técnicas e dados sobre a segurança, referentes à monitorização da atenção)

Partilhar